Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Restrições levantadas na Linha mas ainda em vigor na margem Sul

Sociedade

  • 333

A Autoridade Marítima decidiu levantar esta sexta-feira as restrições a banhos nas praias da linha de Cascais e manter as da margem sul para crianças e idosos, apesar de não ter sido detetado nenhum caso de alergia na quinta-feira

Em declarações à agência Lusa, o comandante Cruz Gomes, da Capitania de Lisboa, disse que o cenário hoje era diferente do de quinta-feira, dia em que apesar de não ter sido registado nenhum caso de alergia, tinham sido desaconselhados banhos em S. Pedro do Estoril, concelho de Cascais, e na margem sul, desde a Cova do Vapor até ao Cabo Espichel.

"Felizmente na quinta-feira não foi registado nenhum caso quer na margem norte, nas praias da Linha, quer na margem sul, Costa da Caparica e Fonte da Telha e até inclusivamente ao Cabo Espichel. Perante isso e os resultados que existem das análises à água, as autoridades de saúde decidiram levantar a restrição na margem norte", disse.

O comandante Cruz Gomes adiantou contudo que as autoridades decidiram manter restrições para os grupos de maiores risco, crianças e idosos, para a margem sul, e, por isso vai ser colocada hoje a bandeira amarela em todas as praias.

"Vamos informar os nadadores salvadores e eles vão passar a mensagem aos banhistas e em especial os grupos de férias, colónias e creches. Os nadadores salvadores vão dirigir-se diretamente aos monitores para os aconselhar", explicou.

O comandante da Capitania do Porto de Lisboa disse que as praias da linha de Cascais vão estar com a bandeira verde. 

"Pode mudar eventualmente em função da agitação marítima, mas a qualidade da água, depois de terem sido feitas análises, não vai ter qualquer influência", frisou.

O responsável adiantou ainda que, se não for registado hoje nenhum caso de alergia, no sábado todas as praias vão ficar com bandeira verde.

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) revelou na quinta-feira à noite que as autoridades registaram 165 queixas de irritação cutânea em pessoas que tomaram banho em praias da Costa de Caparica e da linha de Cascais, desde o dia 10 de julho.

Desde essa altura, têm sido realizadas análises à água das praias onde têm sido reportados mais casos, mas os resultados continuam a ser inconclusivos.

"Confirma-se que não há um nexo causal entre as microalgas e a sintomatologia detetada", disse à agência Lusa o porta-voz da APA, Filipe Távora, acrescentando que as microalgas estão "dentro dos padrões normais".

Na segunda-feira, a APA tinha levantado a interdição de banhos nas praias de Santo Amaro de Oeiras, Carcavelos, Torre e São João de Caparica, por não ter detetado uma relação causa-efeito entre as queixas dos banhistas e a presença de microalgas, mas na quarta-feira a prática de banhos voltou a ser desaconselhada, após surgirem novos casos de irritação cutânea, em todas as praias da margem Sul, da Costa de Caparica até ao Cabo Espichel, e na margem norte em São Pedro do Estoril.

As autoridades continuaram a desaconselhar a prática de banhos na quinta-feira nas praias da margem Sul (São João da Caparica, Costa de Caparica, Fonte da Telha, Lagoa de Albufeira e Meco) e Norte (S. Pedro do Estoril), embora não tenham sido reportados novos casos.

Na quarta-feira, registaram-se mais de 70 casos de irritação cutânea, com sintomas de comichão e vermelhidão da pele, nas praias da Costa de Caparica e 12 em São Pedro do Estoril.

Os banhos são desaconselhados, sobretudo a crianças e pessoas com maior fundo alérgico, recomendando-se a passagem do corpo por água doce caso tomem banho.