Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Em tempos de crise, portugueses viram-se para sites de encontros

Sociedade

  • 333

Os portugueses recorrem cada vez mais a 'sites' de relacionamento amoroso, e a crise económica está mesmo a impulsionar o negócio, que a nível europeu movimenta anualmente mais de 800 milhões de euros

Para a investigadora brasileira Birgit Semper, responsável por um estudo de 2012 sobre o mercado de 'on-line dating' no Brasil, Portugal e outros países europeus, "houve um grande 'boom' que inclui não só os internautas mais tradicionais como também um público que procura algo mais radical".

"Contatos de sexo e relacionamentos adultos, 'swing' e fetiche estão entre os mais procurados e rentáveis", disse à Lusa Semper, para quem "é fácil explicar" o aumento da procura destes serviços dado que na conjuntura de crise.

"As pessoas estão deprimidas, não têm trabalho, não têm muito dinheiro e não têm namorado/namorada. As agências de encontros podem mudar isso ativamente (...) com a crise o mercado do `online dating` tem vivido um `boom` gigante", disse à Lusa.

Liliana Duarte (Amore Nostrum) confirma que a "afluência de clientes tem aumentado de modo regular, com uma entrada de cerca de 100 novos casos a cada mês".

A Amore Nostrum que, segundo Liliana Duarte, psicóloga e diretora-geral, se assume como "a agência matrimonial nº1 em Portugal, e a mais antiga", tem inscrições desde 350 euros até acima dos 1.000 euros.

"Quem nos procura, desde logo apontando o casamento como meta, não é, como à primeira vista se poderia imaginar, do género tímido ou sem atrativos", referiu Liliana Duarte acrescentando que pessoas de todas as profissões procuram a Amore Nostrum.

Algumas das empresas `online` de encontros mais procuradas em Portugal como a be2, AdultFriendFinder, Meetic e C-date disponibilizam serviços gratuitos que permitem por exemplo publicar perfis, aceder a salas de chat e ler resultados de testes de personalidade, mas funcionam com serviços pagos de assinaturas mensais, trimestrais, semestrais e até mesmo anuais.

Quanto maior for o período de assinatura, mais os clientes podem poupar. Por exemplo a página para encontros sexuais e `swing` AdultFriendFinder, oferece uma assinatura de 12 meses por 9.99Euro/mês, enquanto a assinatura por 1 mês custa 40,99Euro.

Miguel Moreira da SpeedParty, criada em 2005, que tem um conceito diferente da agência matrimonial e que se foca eventos para solteiros, disse que "após os 2 primeiros anos, a procura foi aumentando gradualmente especialmente devido ao passa-palavra de outros participantes" e que no caso concreto dos seus eventos "o mercado está em desenvolvimento", com "bastante procura e grande interesse".

"O valor dos serviços varia consoante o evento em que querem participar", referiu Miguel Moreira, fonte da SpeedParty, acrescentando que por exemplo um Speed Dating custa 26 euros, uma Dinner Party 35 euros e que as viagens e cruzeiros para solteiros" têm um preço variável.

O estudo sobre `sites` de encontros realizado por Birgit Semper, em 2011-2012, refere que estes negócios geraram 4,8 milhões de lucros em 2011, aumentando 14% em relação ao ano de 2010, e que cerca de 450 mil portugueses por mês procuram relacionamentos na internet.

O Meetic, página com mais de 150 mil usuários em Portugal, foi o único servidor europeu, que atingiu 178 milhões de euros de faturação em 2011, correspondendo a uma quota de mercado de 21,9%. Outras 14 empresas do setor venderam entre dez e 50 milhões de euros.

O estudo revelou que os europeus gastaram cerca de 811 milhões de euros em `sites` de procura de relacionamentos e que 85% dessa receita de negócios é gerada principalmente a partir de taxas de adesão de membros `premium` que pagam assinaturas, embora também existam serviços pagos individualmente.

A página na internet C-date foi indicada como líder neste setor em Portugal, contando com cerca de 170.000 perfis no país e aproximadamente 15 milhões em todo o mundo.

Miguel Duarte, da SpeedParty disse à Lusa que os consumidores dos serviços para solteiros que a empresa proporciona "são essencialmente homens e mulheres heterossexuais, dos grandes centros urbanos, com idades entre os 25 e os 55 anos".

A procura de `sites` de "anúncios de contactos enfraqueceram um pouco ao contrario dos `sites` de contatos de sexo e relacionamentos de adultos e agências matrimoniais `online` que são consistentemente mais fortes", referiu Birgit Semper, especialista em encontros `online`.

Apesar do aumento da procura por estes serviços e do sucesso de várias empresas da área, Birgit Semper referiu que 85% destas páginas surgem e desaparecem em menos de um ano pelo facto de ser "um mercado extremamente competitivo".