Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Carne de cavalo detetada também em hambúrgueres em Espanha

Sociedade

  • 333

Depois do escândalo criado pela deteção de uma elevada percentagem de ADN de cavalo em hambúrgueres vendidos em hipermercados britânicos, as autoridades descobriram o mesmo problema em produtos comercializados em Espanha

A OCU, uma associação de consumidores, em Espanha, confirmou que das vinte marcas analisadas nos supermercados espanhóis, duas continuam carne de cavalo, não mencionada nos rótulos. "É um facto que a maioria dos preparados de carne contêm misturas de carne de diferentes espécies", explica Joaquín Fuentes-Pila, responsável por um Mestrado em Gestão da Qualidade Alimentar da Universidade Politécnica de Madrid. "É muito raro um hambúrguer de vaca conter apenas vaca", acrescenta, sublinhando, no entanto, que há fraude quando as restantes carnes não estão devidamente mencionadas nos rótulos.

Foi precisamente a falta de informação nos rótulos que fez com que, das 20 marcas analisadas, apenas cinco tenham passado nos testes.

A baixa qualidade da carne - situação agravada pela crise -, alerta a associação dos consumidores espanhóis, tem sido mascarada por antioxidantes, colorantes, potenciadores de sabor ou mesmo por sulfitos, um aditivo que mantêm a cor original da carne fresca. Quando ingerido em grandes quantidades pode provocar vómitos, náuseas e dor de cabeça. A OCU garante que não estamos a falar de uma questão de segurança alimentar, mas do empobrecimento da qualidade dos produtos.

O leite, as azeitonas, o açafrão, as conservas e o mel são outros produtos sob vigilância apertada.