Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cruzeiro de uma semana nas Caraíbas acaba mais cedo devido a doença de 277 pessoas

Sociedade

O navio Oasis of The Seas

Hoberman Collection/Getty

Os passageiros e membros da tripulação estão com gastroenterite, provocada por um vírus contagioso que dá direito a vómitos e diarreia

Não estão a ser as férias com que muitos sonhavam, bem pelo contrário. Os passageiros queixam-se de não poder sair do navio até este atracar no porto de onde partiu no passado domingo, na Florida (EUA).

No Oasis Of The Seas, um dos maiores navios de cruzeiros do mundo, um vírus propagou-se entre os passageiros e cerca de 277 pessoas, incluindo membros da tripulação, estão com gastroenterite (provoca vómitos e diarreia).

Este colosso dos mares, com capacidade para seis mil pessoas, teve de antecipar o regresso a casa. Owen Torres, porta-voz da Royal Caribbean, a empresa proprietária do navio, disse “que o melhor a fazer é levar toda a gente para casa mais cedo do que ter passageiros preocupados com a sua saúde”.

Num dos portos onde atracou, na Jamaica, os turistas não foram autorizados a sair do barco, o que provocou descontentamento e relatos de “caos” a bordo.

Uma das passageiras, Elizabeth Schellberg, escreveu no Twitter: “Hoje é o dia do meu aniversário e estávamos muito contentes para desfrutar da Jamaica. Agora estamos todos presos dentro do navio porque algumas pessoas estão com gastroenterite”.

Outro escreveu que está a passar “uma semana de inferno”. “Não foi esta a viagem que paguei”, o que esperava era um cruzeiro de seis dias pelas Caraíbas, lamenta.

A Royal Caribbean informou que vai ressarcir os passageiros.