Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Problema no lançamento de nave submete astronautas a uma "descida balística"

Sociedade

KIRILL KUDRYAVTSEV/ Getty Images

A Soyuz MS-10, com dois tripulantes a bordo, que tinha como destino a Estação Espacial Internacional, foi obrigada a aterrar de emergência devido a uma falha no motor, pouco depois de ter descolado, esta quinta-feira, do Cazaquistão

Ao início da manhã desta quinta-feira, a NASA confirmava, no Twitter, que a nave espacial estava de regresso à Terra "via uma descida balística". A agência espacial norte-americana explica que se trata de uma descida num ângulo mais acentuado do que o normal.

A Soyuz MS-10 transportava o cosmonauta russo Alexei Ovchinin e o astronauta norte-americano da NASA, Nick Hague, que, sabe-se agora, estão bem.

"Os dois astronautas estão vivos e devem aterrar no Cazaquistão", tinha informado a estação de televisão Rossiya 24 minutos antes da aterragem da nave espacial no cosmódromo russo de Baikonur, em território cazaque.

A nave devia transportar os dois tripulantes para a Estação Espacial Internacional onde permaneceriam durante seis meses.

Neste momento desconhecem-se as causas que provocaram a falha no motor da Soyuz MS-10.

De acordo com os planos estava previsto que a nave viesse a cumprir quatro voltas à terra para seis horas depois acoplar na Estação Espacial Internacional.

Na Estação Espacial Internacional encontram-se, desde junho, os membros da Missão 57, o comandante Alexander Gerst da Agência Espacial Europeia, a piloto da NASA, Serena Auñon-Chancellor e o piloto da Roscosmos Serguei Prokópiev.