Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Levi's troca pessoas por máquinas

Sociedade

GettyImages

A norte-americana Levi Strauss vai pôr robots a fazer o trabalho dos funcionários que dão o aspeto desgastado às calças de ganga

A Levi Strauss, uma das mais conhecidas marcas de calças de ganga do mundo, vai substituir quase todos os funcionários que fazem os trabalho de finalizam dos jeans. A empresa norte-americana tem como objetivo, até 2020, pôr “robots com laser” no lugar destes trabalhadores cuja função é dar aquele aspeto desgastado às calças e esgaçar algumas partes do tecido. Estes acabamentos, que são feitos através da aplicação de jatos de areia e cozimento, envolvem, muitas vezes, a utilizam de produtos tóxicos, o que vários sindicatos e instituições de proteção dos trabalhadores têm denunciado nos últimos anos.

Com esta substituição a Levi's, que fabrica cerca de 150 milhões de calças por ano, pretende, segundo o jornal Financial Times, reduzir o custo de produção e acelerar as vendas. Um robot faz a finalização de umas calças em 90 segundos enquanto, de forma manual, o tempo é de seis a oito minutos. A empresa alega que o este sector ainda é demasiado lento para responder às tendências da moda cada vez mais rápidas.

Esta notícia vem no seguimento dos resultados económicos apresentados pela Levi's. Os lucros decresceram 3% (€230 milhões), embora as receitas mundiais tenham aumentado 8%, ficando nos €4 mil milhões.

Esta maneira de fabrico, já foi adotada por outras marcas, deverá mandar para o desemprego vários trabalhadores, nomeadamente na Ásia, onde 40 milhões de pessoas estão afetas à indústria têxtil.