Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

O que se segue em Itália

Sociedade

© Alessandro Bianchi / Reuters

Depois da pesada derrota no referendo que propunha uma revisão constitucional, o primeiro-ministro italiano Matteo Renzi anunciou a sua demissão . E agora, que cenários enfrenta Itália?

A vitória do NÃO no referendo que propunha uma revisão constitucional e a posterior demissão do Primeiro-Ministro Matteo Renzi coloca Itália numa situação política instável. A maioria de quase 60 % foi bastante clara para Renzi que, numa conferência dada ontem à noite à imprensa, disse que a sua experiência enquanto governante terminava naquele momento.

Desde aí, já se foram sentido algumas mudanças, nomeadamente na moeda. O euro caiu para o mínimo mais baixo dos últimos 20 meses em relação ao dólar – 1,0506. Mas ainda não se sabe o que se vai seguir em termos de governação.

Existem três cenários possíveis:

1 - Formação de um novo governo

O Presidente italiano Sergio Mattarella pode não aceitar o pedido de demissão de Matteo Renzi que, nesse caso, terá de enfrentar o parlamento para perceber se tem a maioria que necessita para formar governo.

2 - Governo provisório

No caso de Mattarella aceitar o pedido de demissão, Renzi, enquanto ainda líder do Partido Democrático, pode ter de reformular o gabinete e o governo que poderá ser liderado pelo atual Ministro das Finanças Pier Carlo Padoan. No caso de Padoan não aceitar a posição, o lugar de Primeiro-Ministro poderá ser ocupado por uma figura institucional como Pietro Grasso, Presidente do Senado.

3 - Novas eleições

Se tudo isto falhar, é possível que os italianos tenham de ser chamados às urnas para escolher o 65º governo desde 1945. Nesse caso, as sondagens indicam que nenhum partido conseguirá ter maioria absoluta na primeira ronda.

  • Chef mais famoso de Itália ameaça sair do país se o NÃO vencer o referendo

    Mundo

    A possível vitória do NÃO no referendo sobre a proposta de revisão constitucional, a realizar-se no próximo dia 4 de dezembro, em Itália, já tinha levado o Primeiro Ministro Matteo Renzi a ameaçar a sua saída do governo. Agora, Massimo Bottura, um dos chefs italianos mais conceituados, avisou que, se isso acontecer, fechará o seu restaurante em Itália para se mudar para Nova Iorque

  • Itália: Porque é tão importante o referendo deste domingo

    Mundo

    Este domingo, os italianos vão às urnas para se pronunciarem sobre a reforma da Constituição, mas o referendo ameaça converter-se num rotundo "não" ao primeiro-ministro e às políticas de Roma e da União Europeia. Matteo Renzi já admitiu que pode demitir-se em caso de derrota e os seus adversários, que lhe chamam o "escravo de Bruxelas", contam as horas que faltam para a nova crise que pode desestabilizar o Velho Continente