Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Sócrates diz-se alvo de "campanha maldosa e difamatória"

Portugal

  • 333

Nuno Botelho

À entrada para o interrogatório, o ex-primeiro-ministro diz que iria responder a todas as questões e deixou uma garantia: "Nunca recebi dinheiro de ninguém"

O ex-primeiro-ministro José Sócrates disse hoje que vai responder a todas as questões colocadas pelo Ministério Público, reafirmando que está a ser alvo de uma campanha maldosa e difamatória, com notícias colocadas nos jornais mas sem apresentar factos.

À entrada no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), em Lisboa, onde hoje vai ser interrogado no âmbito da "Operação Marquês", José Sócrates disse aos jornalistas que irá responder a todas as questões que lhe forem colocadas.

O interrogatório a Sócrates - indiciado por corrupção, fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais - deverá incidir sobre os últimos elementos dos autos relacionados com os negócios da Portugal Telecom e com a transferência de vários milhões de euros do Grupo Espírito Santo para o empresário Carlos Santos Silva.

"Nunca recebi dinheiro de ninguém", afirmou Sócrates aos jornalistas quando questionado sobre se recebera 18 milhões de euros de Ricardo Salgado, do Banco Espírito Santo.

Sócrates reafirmou que está a ser alvo de uma "campanha maldosa e difamatória", considerando que "estes métodos põem em causa e ferem a credibilidade de quem quer atuar com decência num processo".