Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Acordo histórico perturba imprensa britânica

Mundo

  • 333

Getty Images

Os líderes dos três maiores partidos britânicos, David Cameron, Nick Clegg e Ed Miliband chegaram a acordo sobre a necessidade de um organismo que regule a atividade da comunicação social. A imprensa no Reino Unido já mostrou o seu desacordo 

A notícia de que os líderes partidários tomaram a decisão na madrugada de segunda-feira, no escritório do líder do Partido Trabalhista, Ed Miliband, após meses de disputas,  surpreendeu os media no Reino Unido. Alguns grupos de comunicação social estão a ponderar a hipótese de boicotar no novo sistema.

Já o primeiro-ministro inglês afirma que o escândalo do "News of the World", que terá colocado sob escuta mais de 800 personalidades, não se pode repetir. Por isso, David Cameron defende que devem ser aplicadas medidas preventivas.

A fiscalização dos meios de comunicação social deverá ficar a cargo de um órgão independente, que terá poderes para impor multas pesadas. Os tribunais vão poder cobrar indemnizações dos jornais que não se submetam à regulamentação pelo novo organismo.

Segundo esta directiva, o novo organismo deverá respeitar os seguintes princípios: a imprensa deverá apresentar na primeira página desculpas às suas vítimas, deverá funcionar como uma entidade auto-reguladora com personalidades independentes e fundos próprios, deverá ter um código de conduta e deverá contar com um sistema rápido de regulação das queixas dos leitores.