Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Rússia decide libertar 100 baleias que mantinha em cativeiro depois de indignação internacional

Mundo

Depois de, no início do mês, o ativista Jean-Michel Cousteau ter anunciado o convite para visitar a "prisão das baleias", na Rússia, as autoridades já fizeram saber que vão libertar aos quase 100 baleias mantidas em espaços confinados

As imagens das baleias, 11 orcas e 87 belugas, apinhadas numa baía perto da cidade portuária de Nakhodka, no mar do Japão, começaram a circular no ano passado, desencadeando uma avalanche de críticas. Os animais foram capturados por uma empresa com o plano de os vender à China, mas o Kremlin interveio e determinou que as baleias teriam de ser libertadas.

A decisão chega agora, coincidente com a visita de Jean-Michel Cousteau, da Ocean Futures Society, que chegou na sexta feira ao extremo oriente da Rússia para inspecionar os mamíferos e ajudar a criar condições para a libertação. Cousteau, filho do famoso oceanógrafo Jacques Cousteau, tinha-se afirmado preocupado com as condições dos animais e oferecido a sua ajuda ao governo russo.

O ministro russo dos Recursos Naturais, Dmitry Kobylkin, disse que o verão oferece condições mais favoráveis para a libertação das baleias. A operação de reabilitar os animais deverá custarcerca de quatro milhões de dólares.

ASSINE AQUI A VISÃO E RECEBA UM SACO DE OFERTA