Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Fotógrafa americana regista momento da própria morte em explosão. Esta é a imagem inédita

Mundo

Divulgação Exército dos EUA/Reuters

A fotografia, divulgada pelo exército americano, foi captada por uma fotógrafa de 22 anos e mostra o momento exato em que uma explosão no leste do Afeganistão a matou, juntamente com quatro afegãos

Hilda Clayton, 22 anos, morreu em julho de 2013 quando um morteiro explodiu acidentalmente durante um exercício militar. Esta fotografia só foi agora tornada pública, surgindo nas páginas da revista oficial Military Review, com autorização da família da jovem.

A foto, inédita até agora, foi publicada pela revista oficial Military Review, com autorização da família de Clayton.

"A morte de Clayton simboliza como as soldados do sexo feminino estão cada vez mais expostas a situações perigosas em treino e em combate, ao lado dos homens", escreve o exército americano.

O editor da revista, Bill Darley, explicou à Time que as imagens (foi divulgada outra do mesmo momento, captada por um militar afegão a quem Clayton ensinava técnicas de fotografia) chegaram às suas mãos através de um militar que servia ao mesmo tempo que Clayton.