Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

"Grave situação financeira" justifica sobretaxa no IRS

Economia

O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, justificou a sobretaxa extraordinária com a "grave situação financeira do país", considerando a medida "imprescindível"

O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, justificou hoje a sobretaxa extraordinária com a "grave situação financeira do país" e o contexto da dívida soberana da zona euro, considerando a medida "imprescindível".

"A medida justifica-se dada a grave situação financeira em que o país se encontra e o contexto de dívida soberana na área do euro", disse o ministro das Finanças no debate na Assembleia da República sobre a criação de uma sobretaxa extraordinária de 50 por cento sobre o subsídio de natal no valor acima do salário mínimo.

O ministro sublinhou que a medida é imprescindível para acelerar o esforço de consolidação orçamental de 5,9 por cento para este ano e lembrou que a sobretaxa tem três características essenciais: extraordinária, universal e respeita o princípio da equidade social na austeridade.