Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Mais um acidente grave nas minas de Aljustrel

Economia

D.R.

Trabalhador de 22 anos sofreu lesões graves numa mão

Um homem de 22 anos sofreu na tarde de segunda-feira, 30, ferimentos graves num acidente de trabalho nas minas de Aljustrel, no distrito de Beja, tendo sido transportado para o hospital de São José, em Lisboa, disse à Lusa fonte da GNR.

O trabalhador terá sofrido lesões numa mão quando manobrava tubos de perfuração, no âmbito de uma campanha de sondagens de prospeção geológica que está a decorrer no depósito de minério do Gavião, em Aljustrel. Para o local do acidente, foram mobilizados 11 operacionais, dois veículos dos Bombeiros Voluntários de Aljustrel e uma viatura médica de emergência e reanimação (VMER), além da GNR.

O depósito do Gavião está concessionado à Empresa de Desenvolvimento Mineiro (EDM). Esta empresa pública fez em 2012 um contrato de consórcio com a Almina, a empresa concessionária das minas de Aljustrel, para “o aprofundamento do conhecimento” daquele recurso geológico. De acordo com a informação prestada pela própria EDM à VISÃO, a Almina é a entidade que “exerce as funções de chefe do consórcio”, e terá sido nessa qualidade que contratou a Drillcon, a empresa empregadora do trabalhador acidentado.

Desde o início do ano, os acidentes de trabalho na Almina já causaram a morte a dois trabalhadores e ferimentos graves a outros dois, o que aponta para a falta de condições de segurança no complexo mineiro. Na sua edição do dia 12 de julho, a revista VISÃO publicou uma extensa investigação sobre os referidos acidentes de trabalho, que pode recordar aqui:

As tristes mortes das minas de Aljustrel