Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Quem é Cláudia Azevedo, a executiva da Sonae

Economia

Austera e distante, Cláudia Azevedo tem liderado a reestruturação das áreas de lazer e turismo. Herdou o feitio do pai. Também não gosta que lhe digam não

Cláudia Azevedo, que faz 48 anos em janeiro, foi sempre a mais parecida com o pai: durona. Quem os conhece diz que têm feitios tão parecidos que os egos chocavam facilmente. Belmiro assumia que tinham o mesmo “killer instinct”. Ambos detestam a palavra “não”.

Talvez por ser a mais nova, foi a única que estudou em Portugal – depois de ter ficado longe dos dois filhos, a mãe Margarida não se quis separar também da filha – e que se licenciou em Gestão na Universidade Católica. Tirou depois um MBA no INSEAD, uma prestigiada escola de negócios.

De aspeto austero – usa frequentemente um fato azul--escuro –, Cláudia é, dos três irmãos, a que menos intervenções públicas faz. Só recentemente tem assumido maior protagonismo, sobretudo porque encabeçou a reestruturação da Sonae Capital, que atua sobretudo nas áreas de turismo e lazer. Foi em 2013 que substituiu o pai na liderança e, desde então, não parou de pôr a casa em ordem.

Pelo pai, sentia uma enorme devoção. Mas, ao contrário deste, não se lhe conhecem grandes atos de rebeldia. Foge dos jornalistas como o diabo da cruz, apesar de ter testado a sua vocação de administradora no jornal Público.

Bárbara Reis, diretora na ocasião, disse dela ao Diário Económico: “É exigente e flexível, sensível e tenaz. Projeta-nos sempre para o futuro e está em constante busca de soluções e ideias inovadoras.” Talvez, por isso, tenha um gostinho especial pelas novas tecnologias.

Na vida social, descontrai quando sai com amigos de longa data e em quem confia.

Tem dois filhos, Lucas, de 15 anos, e Margarida, de 11, também a estudarem na Oporto British School.

Leia na VISÃO desta semana tudo sobre "o pacto dos três herdeiros de Belmiro".

  • Belmiro de corpo inteiro

    Economia

    Os negócios, as empresas, a relação com o dinheiro. Mas também a visão estratégica, a política e os políticos. Mais: os sentimentos, as emoções, a doença que venceu. Um certo retrato de um homem e empresário singular Recorde a entrevista de José Carlos de Vasconcelos a Belmiro de Azevedo, publicada na VISÃO em 2001

  • 1938 - 2017: Morreu Belmiro de Azevedo

    Economia

    O empresário faleceu no hospital da CUF, no Porto, onde estava internado desde segunda-feira. Tinha 79 anos. O velório realiza-se esta quarta-feira, a partir das oito da noite, na Paróquia de Cristo Rei, no Porto

  • Belmiro de Azevedo: "Sou um desafiador"

    Economia

    Recorde a última entrevista de BElmiro de Azevedo à VISÃO, em janeiro de 2010: Retirou-se de funções executivas da Sonae mas não parou de pensar o País. Assertivo, como sempre, Belmiro de Azevedo conserva a liberdade de dizer o que pensa. Às vezes, com humor

  • “O meu pai foi meu professor e temos a mesma estrutura de pensamento”

    Economia

    Na semana em que a Sonae lançou uma OPA hostil sobre a Portugal Telecom, Paulo Azevedo, filho e, mais tarde, sucessor de Belmiro de Azevedo, dava uma entrevista de vida à VISÃO onde, pela primeira vez, falava da relação com o pai. Eis alguns extratos dessa entrevista, publicada na edição de 9 de fevereiro de 2006, onde Paulo confessava como aprendera a raciocinar como o progenitor.