Há mais plástico do que água neste lago na Bolívia e as imagens são assustadoras

O cenário não é animador. As imagens mostram o que resta de um lago que, hoje, tem mais plástico do que água. Garrafas, contentores, brinquedos e pneus descartados acumulam-se no que sobra do lago Uru Uru. Uma imagem distópica, que reflete anos de poluição humana e a cicatriz das aletrações climáticas.

O lago nas terras altas de Oruro, no oeste da Bolívia, sofreu uma grande seca em 2016, que reduziu drasticamente o nível de água. Acresce que todos os rios que nele desaguam trazem, mais do água limpa, montanhas e montanhas de resíduos plásticos.

Voluntários locais tentam limpar os estragos ao recolher resíduos da superfície do lago, cujas águas também foram contaminadas pela indústria e mineração próximas.

Leia todos os conteúdos exclusivos da VISÃO no site. E experimente a nova app, mais completa, com podcasts, newsletters diárias, alertas noticiosos e muitos conteúdos só para assinantes

Tenha mais VISÃO

Assinar

CAPA DA EDIÇÃO