Exame Informática
Exame Informática

Tecnologia em 2015: o ano das confirmações

Este foi o ano que marcou o início da massificação dos wearables e que deu acesso generalizado aos drones e à impressão 3D. Os carros elétricos já rodam com mais frequência e lá fora, no Espaço, continuámos com os olhos postos em Marte e na informação recolhida de um meteorito em movimento. Aqui fica alguma da tecnologia que marcou o ano que agora termina.

Exame Informática
Exame Informática

Engenheiros da Virgin Atlantic vão usar wearables da Sony

A Virgin Atlantic realizou uma parceria com a Sony, através da qual os engenheiros da empresa presentes no aeroporto de Heathrow vão passar a usar o SmartWatch 3 e o SmartEyeglass já a partir da próxima semana.

Exame Informática
Exame Informática

Huawei apresenta três wearables e novo phablet

O fabricante chinês aproveitou a presença no Mobile World Congress (MWC), que está a decorrer em Barcelona, para anunciar a entrada no mundo dos smartwatches e para apresentar novas modelos de phablets, smartbands e auriculares Bluetooth.

Exame Informática
Exame Informática

Google quer tornar Android Wear compatível com iOS

Os responsáveis do Android Wear querem entrar no mercado dos dispositivos iOS, mas a Apple é conhecida por não abrir a sua plataforma a terceiros, embora sejam conhecidas algumas exceções.

Exame Informática
Exame Informática

Swatch também vai ter relógios inteligentes

A Swatch defendia que os smartwatches tinham ecrãs demasiados pequenos e que eram pouco elegantes para terem sucesso, mas agora reconsiderou e a linha de relógios digitais Touch passará a ter características inteligentes já em 2015.

Exame Informática
Exame Informática

Ralph Lauren também já entrou no mundo dos wearables

A smartshirt da Ralph Lauren utiliza sensores biométricos para recolher dados e vai começar a ser usada durante o Open dos Estados Unidos de ténis.

Exame Informática
Exame Informática

Intel vai usar wearables para investigar doença de Parkinson

A Intel fez uma parceria com a Fundação Michael J. Fox e vai recorrer a dispositivos wearables para monitorizar pacientes com Parkinson, disponibilizando os resultados num sistema aberto para que todos os investigadores possam aceder a eles.