Boca do Inferno

O juiz que perdeu o juízo

De um lado, um homem que comandou o Grupo de Operações Especiais; do outro, um jurista que não acredita na existência da pandemia. Se é verdade que Magina da Silva deve ter bastante experiência de combate corpo a corpo, não deixa de ser igualmente verdadeiro que Fonseca e Castro, só por esta descrição, também parece ter levado muitas pancadas na cabeça

Boca do Inferno

Mercúrio, Vénus, Jenga, Marte, Júpiter, Saturno, Úrano, Neptuno

A ideia de que o mundo era demasiado grande, maciço e áspero sempre me aterrorizou. Agora que se percebe que o mundo é muito delicado e frágil, julgo que fiquei com mais medo ainda. Não há maneira de o mundo me agradar – o que levo sinceramente a mal

Boca do Inferno

Nada do que é humano me é familiar

Precisa-se: tradutor queniano branco zarolho para traduzir a lírica de Camões para suaíli

Boca do Inferno

Lavagem de manto real sujo

A duquesa de Sussex decidiu integrar voluntariamente uma família cuja existência assenta na ideia de que não somos todos iguais. Uma vez instalada no palácio, a família fê-la sentir que – preparem-se – não somos todos iguais. Só posso imaginar a dor

Boca do Inferno

Auto da contra-ordenação

Esta autoridade detectou um episódio de idadismo, a atitude preconceituosa e discriminatória com base na idade, em relação a um cidadão sénior que, por causa desta obra, tem vindo a ser designado por “Velho do Restelo”

Boca do Inferno

A que horas vai ficar tudo bem?

À éche tégue #vaificartudobem, julgo que devemos responder, tal como as crianças que ocupam o banco de trás do carro numa viagem longa, com as éche tégues #aquehoras? #jáestátudobem? #eagora?

Boca do Inferno

Consensualizem lá isso

Quando, há dias, o primeiro-ministro pediu aos cientistas um “esforço de consensualização”, obteve-o imediatamente. Foi consensual entre os cientistas que o pedido era meio palerma

Boca do Inferno

Crítica de confinamentos

Arrumar gavetas é irredimivelmente chato, a panificação transmite um sentimento de realização na primeira vez que não encontra paralelo nas vezes seguintes, e estreitar relações com os nossos entes queridos faz com que tenhamos saudades dos momentos insignificantes que passamos com os nossos entes indiferentes

Boca do Inferno

Zoólogos pela verdade

Alguns outros membros do movimento “Zoólogos pela Verdade” têm de lidar ainda com o facto de, por causa de uma admirável fidelidade às suas ideias, terem enfiado os dois braços na jaula do tigre, tendo perdido ambos, pelo que, neste momento, estão confrontados com uma maior dificuldade de escrever posts no Facebook

Boca do Inferno

Vacinação valente

É evidente que não conseguimos vencer os chicos-espertos – logo, vamos pô-los a mandar. Uma solução óbvia é definir logo de início que a vacinação devida consiste em dar prioridade a amigos e a familiares do responsável pela vacinação, e que vacinar idosos, profissionais de saúde e bombeiros é ilegal

Boca do Inferno

Comente os seguintes resultados

Nem sempre se percebe bem o que o povo disse – o que não deixa de ser estranho porque, sendo Portugal um país pobre, é muito improvável que o povo esteja a falar de boca cheia

Boca do Inferno

Nação doente e disfuncional

O plano sueco distingue--se do da generalidade de outros países por ter adoptado uma estratégia diferente e, ao que tudo indica, distingue-se do português por ser um plano

Boca do Inferno

Marcelo Rebelo de Tudo

Além de ser o Presidente de todos os portugueses, Marcelo é também o Presidente de todos os resultados

Boca do Inferno

Desesperadamente procurando um procurador

O procurador José Guerra tem um currículo fantástico (no sentido em que inclui aspectos fantasiosos), mas não foi ele quem os inventou. Há fraude, mas não do próprio. Nesse caso, trata-se de altruísmo. Aldrabar o currículo alheio é um gesto feio ou bonito? Conta como burla ou filantropia? Ilicitude ou amizade?

Boca do Inferno

Prometam-me insensatez

Besuntem-se todos com aquelas compotas que o sr. subdirector-geral da saúde recomendou que oferecessem no Natal e esfreguem-se uns nos outros. À confiança. Os meus colegas e eu reunimos esta manhã e deliberámos que estão reunidas condições para a mais lasciva devassidão

Boca do Inferno

Mais horribilis que este annus é difícil

Normalmente, quando uma previsão do fim do mundo não se confirma, sentimos algum alívio; no entanto, creio que, depois de um ano como este, o fim do mundo seria uma lufada de ar fresco que todos acolheríamos com alguma alegria. Infelizmente, voltou a não se verificar. 2020 tem sido desilusões atrás de desilusões

Boca do Inferno

Frequentadores de tascas pela verdade

Ninguém fala da Suécia por causa de interesses. Só que eu tenho um cunhado que viveu muitos anos na Alemanha e ele, de casa dele, via a Suécia, se o tempo estivesse bom

Boca do Inferno

Ninguém há-de calar o Chega, tirando o Chega

Quando o Chega fala, prejudica o Chega – logo, é melhor calar o Chega para dar mais voz ao Chega. Se o Chega não se cala, vai acabar por se calar. Mas, se se calar, aí ninguém o cala. É simples.

Boca do Inferno

Sopa e sobremesa no quadro da UE

É como se, na nossa família, a pessoa a quem dizemos que não tem direito a sobremesa, por não ter comido a sopa, tivesse o poder de impor que, nesse caso, ninguém mais teria direito a sobremesa – mesmo os que comeram a sopa

Boca do Inferno

Outra vez arroz

A brigada da literalidade é vasta, muito diversa e, além de comer arroz-doce a pensar que é arroz de marisco, também come gelados com a testa

Boca do Inferno

Não se precata nem se deixa precatar

É bastante óbvio que, quando Portugal conseguir comprar, distribuir e administrar a nova vacina da Covid-19, já outro vírus apareceu