OLHO VIVO

"Ilegalizar o PCP é uma ideia estapafúrdia. Quem tem de penalizar o PCP são os portugueses com o voto"

No Olho Vivo desta semana, estive em análise a polémica na Câmara de Setúbal, os danos colaterais para o PCP e para o governo e ainda o preço dos combustíveis e a situação na Hungria

Política

Jornalista que acompanha a guerra da Ucrânia pelo lado da Rússia foi eleito deputado municipal da Amadora pela CDU

O jornalista freelancer Bruno Amaral de Carvalho, que está a fazer a cobertura da guerra na Ucrânia, guiado pelos exércitos russo e de separatistas pró-russos, foi eleito, nas listas da CDU, nas últimas Autárquicas, para a Assembleia Muncipal da Amadora

VISÃO DO DIA
Exclusivo

Zelensky, o PCP e os valores de Abril

OLHO VIVO

PCP e a Ucrânia: “Se hoje existisse geringonça, António Costa seria obrigado a demitir-se”

O impacto da posição do PCP sobre a Guerra na Ucrânia esteve em análise no Olho Vivo desta semana

Atualidade

António Costa inicia defesa do programa do governo com pacote de propostas anti-inflação: ISP vai descer

O primeiro-ministro iniciou a apresentação do programa do governo anunciando pacote de medidas para combater a inflação. Num discurso recheado de provocações à direita, António Costa destacou "oportunidade" que os fundos europeus permitem para País "vencer, construir e realizar"

OLHO VIVO

“Só vamos conhecer o verdadeiro programa do Governo daqui a dois meses, quando se discutir o Orçamento do Estado...”

A discussão do programa do Governo, na Assembleia da República, a sucessão na liderança do PSD e a guerra na Ucrânia, não esquecendo a posição do PCP contra o convite ao presidente Zelensky para falar ao Parlamento português, foram temas centrais na edição desta semana do Olho Vivo.

Política

Primeira fila do hemiciclo "encolheu", depois de a cadeira "a mais" do PCP já ter sido retirada

Os serviços da Assembleia da República já retiraram a cadeira, que "pertencia" ao PCP, e que estava "a mais" na primeira fila do hemiciclo – que agora passa a ter apenas 23 lugares. Deputados únicos mantêm-se em segundo plano. Novo desenho do Parlamento na apresentação e discussão do programa do governo

Política
Exclusivo

83 anos de equívocos do Partido Comunista Português

Do pacto entre Hitler e Estaline, em 1939, ao Golpe de Moscovo, em 1991, o PCP manteve sempre o desencontro com a História. A atitude face à guerra na Ucrânia está a provocar desconforto interno e já há quem peça um congresso extraordinário, para rever velhas posições

Política

PCP foi o único partido a votar contra recomendação do BE sobre integração para refugiados ucranianos na Assembleia Municipal de Lisboa

"Entendemos que importa não tratar a situação dos refugiados de forma restritiva ou discriminatória, abrangendo apenas alguns cidadãos em algumas circunstâncias e desconsiderando outros cujas circunstâncias merecem proteção com idêntica dignidade", disse o comunista João Ferreira, horas depois da votação da proposta discutida AML e no dia em que o PCP apresentou uma medida semelhante na autarquia

"Nem o IRS é apenas escalões nem os impostos são apenas o IRS"
Opinião

Ucrânia e a insustentável leveza do PCP

Pacto Germano-Soviético. Hungria. Praga. Moscovo. Ucrânia. O bilhete de identidade de um partido em avançado estado de senilidade

Guerra na Ucrânia

PCP vota contra resolução do Parlamento Europeu de condenação da Rússia

De acordo com o partido, esta resolução, que foi aprovada, dá "força à escalada" e "cobertura ao colossal processo de aumento de despesas militares, ao reforço e alargamento da NATO e à militarização da UE"

PCP: Quem tem medo do lobo mau?
Guerra na Ucrânia

“O PCP age como se não tivesse caído o muro de Berlim”. Não condenar claramente a Rússia “vai levar a dissidências, mesmo que silenciosas”

Foi o único partido no Parlamento que não condenou frontalmente a invasão russa à Ucrânia. Os comunistas têm criticado as ações de Putin, mas deslocam a responsabilidade da guerra para a NATO, para a União Europeia ou para os norte-americanos. O antigo deputado Miguel Tiago foi mesmo ao Twitter do presidente ucraniano demarcar-se das palavras de solidariedade de Marcelo Rebelo de Sousa para com a Ucrânia. Não estamos em período eleitoral, mas a atitude do PCP não vai passar em branco, anteveem analistas políticos

Política

Mário Machado admite, nas redes sociais, intenção da extrema-direita portuguesa de "preparar a invasão e destruição" das sedes do PCP

Mário Machado diz que, nos últimos dias, vários membros da extrema-direita portuguesa manifestaram a intenção de “preparar a invasão e destruição das sedes” do PCP. Em textos publicados na rede social Telegram, o neonazi desaconselha os "camaradas", devido à vigilância apertada das autoridades, mas atira "a responsabilidade moral de qualquer ataque" para as "ações de Putin" e o "total apoio do PCP à Invasão da Europa”

Política
Exclusivo

O que resta do comunismo em Portugal?

O pior resultado eleitoral de sempre do PCP expôs fragilidades, principalmente em bastiões em que houve fuga de votos, com o fim da Geringonça. O clima interno não é o melhor, e a sucessão do líder pode ser antecipada

Atualidade

Quem é Paula Santos, a primeira mulher que vai liderar a bancada do PCP na Assembleia da República

Paula Santos despertou para a política ainda na juventude. No Seixal, onde cresceu, foi dirigente estudantil, altura em que, sem hesitar, se inscreveu na JCP, dando início a um crescimento meteórico (e veloz) dentro do partido. Eleita vereadora da Câmara Municipal do Seixal, com apenas 25 anos, chegaria à Assembleia da República em 2009. Hoje, com 41 anos, viu o seu nome ser confirmado como líder do grupo parlamentar do PCP (substituindo no cargo João Oliveira) – tornando-se na primeira mulher a ocupar o cargo na história do partido

Legislativas 2022

Arruada da CDU no Porto contra “arranjinhos” e “ardilosas manobras”

No último dia de campanha, pelas ruas do Porto, Jerónimo de Sousa apontou baterias para a possibilidade de um acordo entre PS e PSD, a apoiar as "políticas de direita". "A única maneira de o contrariar é reforçar a CDU”, defendeu

Política
Exclusivo

PS e a esquerda: O divórcio que já tem dois anos

Os debates e a primeira semana de campanha deixaram claro o afastamento entre os socialistas e Bloco e PCP. Mas a forma como os partidos votam no Parlamento sugere que esse movimento já começou em 2019

Legislativas 2022

Legislativas: Jerónimo, “aqui de novo e sempre”, voltou à rua. Recebeu cravos e queixou-se dos espinhos das rosas socialistas

No tão aguardado regresso do secretário-geral comunista à campanha eleitoral, depois de uma cirurgia de urgência, Jerónimo de Sousa apostou as fichas todas no apelo ao “voto útil”. Pois, “a correlação de forças na Assembleia da República conta”, disse, numa arruada na Baixa da Banheira, Moita, em que criticou António Costa por dar o dito por não dito e se virar para a direita, quando a esquerda quer investir em “soluções concretas”

Legislativas 2022

Numa festa para as crianças, João Oliveira prometeu lutar pelos unicórnios

Os comunistas decoraram o jardim municipal de Vila Franca de Xira como se de uma festa de anos infantil se tratasse. De pipocas na mão e a levar com bolas de sabão na cara, o deputado e candidato da CDU João Oliveira foi ao Ribatejo tentar agarrar - com políticas dedicadas aos mais novos e aos pais - um dos concelhos na região onde os comunistas ainda têm das suas melhores votações. E recordou: com creches, manuais escolares e passes gratuitos, “nos últimos seis anos, transformámos os unicórnios em realidade”

Legislativas 2022

Com outra baixa de peso, CDU diz ser o seguro contra a direita e aposta no que sabe fazer de melhor: um grande desfile a toque da carvalhesa em distrito vital

Nada bate a organização da CDU; se é para estar, principalmente num distrito onde não convém não perder nem a feijões, então que se esteja em peso. Foi o caso do desfile do PCP e PEV em Almada, onde não compareceu a cabeça de lista devido à Covid-19 mas em que João Oliveira defendeu que a coligação está a ganhar fulgor

Legislativas 2022

Em terra vermelha, João Ferreira acusa Costa de "sobranceria" e puxa pelos louros do que de bom a Gerigonça trouxe: Em 2015, PCP viu o que mais ninguém viu

Um território amigo foi o local escolhido para o arranque da campanha da CDU com o segundo João, o Ferreira, como cicerone, que, embalado por uma casa cheia, deu sinais daquele que será o tom da coligação: Costa age com "sobranceria" ao pedir uma maioria absoluta e é culpado pelo fim de uma solução governativa que teve no PCP o seu principal ideólogo. Para os comunistas, a prioridade é o contacto de rua e mostrar como a tese do PS das contas certas "tem perna curta"