Igualmente desiguais

Cruel jogo de crianças

Ainda ninguém inventou uma vacina contra a estupidez do racismo e da xenofobia

Igualmente desiguais

Votar: A integração completa

Não há grande informação sobre a forma de recenseamento ou os requisitos para o fazer. Resultado: temos um potencial eleitorado que fica de fora desta participação local

Igualmente desiguais

Cabo Delgado: ver o filme ao contrário

O que se passa em Cabo Delgado não tem muito que ver com radicalismo islâmico. Esse é o argumento, a desculpa. O que se passa é uma luta pelo poder duma terra rica em matérias primas nobres. Os senhores da guerra não nascem de debaixo das pedras! São criados, apoiados, defendidos às vezes por governos ditos democráticos

Igualmente desiguais

Passaporte Covid: Sim, não, assim-assim...

Contra ventos, marés e tempestades, continuo a considerar que a solidariedade é o que nos distingue dos animais (e se estes são solidários entre si!). Ora, um “passaporte” é, por definição, um documento de viagem e, como tal, olhando mais de perto a proposta, não se me afigura assim tão boa, porque é totalmente discriminatória para os cidadãos de países onde a vacina não existe

Igualmente desiguais

SNS: Um serviço ao nosso serviço

Há uma faixa de cidadãos que tem sido um pouco esquecida e que me parece ser hora de olhar com um mais atenção: trata-se dos sem-abrigo e dos imigrantes que ainda se encontram em situação irregular, muitos deles por culpa da Administração

Igualmente desiguais

Limpar a História, conspurcar o presente

Mais do que os brasões da Praça do Império ou derrubar o Monumento aos Descobrimentos, deveria preocupar-nos muito mais os indícios atuais de xenofobia e intolerância que surgem um pouco por todo o lado

Igualmente desiguais

Radicalização "Made in Portugal"

Portugal é a minha “terra” como é do Sr. Ventura, como é de Mamadou, da Joacine , do Igor, do Mohammad ou outro qualquer que tenha decidido pedir a nacionalidade portuguesa e esta lhe tenha sido concedida

Igualmente desiguais

Médicos imigrantes em Portugal: o esbanjar de uma mais-valia preciosa

A decisão política foi optar pela ajuda de profissionais europeus e não se socorrer dos (muitos) médicos e enfermeiros que se encontram em Portugal como imigrantes sem possibilidade de exercerem

Igualmente desiguais

Postais de Natal: Carta a Oksana Homeniuk, viúva de Ihor

O que lhe peço, Oksana, é que faça dos seus filhos um homem e uma mulher bons, de coração aberto, mesmo que com mágoa. Que os ajude a que não guardem rancor contra todo um povo

Igualmente desiguais

Manuel Lourenço, o irmão anónimo de Eduardo Lourenço

O Ti Manuel da Amália era irmão deste grande pensador cuja perda Portugal agora chora. E, tal como o seu célebre irmão, também ele era um homem de uma cultura fora de série, sobretudo se tivermos em conta que toda a vida viveu naquela terra infértil de barrancos, que é a raia da Beira Alta

Igualmente desiguais

O silêncio dos inocentes – o mercado do tráfico de órgãos

Há crianças, sobretudo as desacompanhadas, as que ninguém reclamará, que são retalhadas até à morte para “abastecer” este mercado

Igualmente desiguais

Se a televisão não mostrou, então, não aconteceu!

O drama dos refugiados não terminou. Apenas passou para um plano secundário das nossas agendas condicionadas pelo imediatismo dos media e das preocupações políticas, que não pretendem reativar o tema

Igualmente desiguais

Regresso às aulas: assegurar a inclusão

Nem todos os alunos possuem material informático ou mesmo rede de internet que lhes permite acompanhar as matérias, submeter trabalhos ou efetuar pesquisas

Igualmente desiguais

O senhor Oliveira do Tintim

O primeiro passo para conseguirmos inverter a curva demográfica descendente, e podermos responder ao mercado de trabalho em áreas menos qualificadas, é deixar de lado a desconfiança securitária em relação ao imigrante

Igualmente desiguais

Vistos Gold: proscritos ou benvindos?

A própria União Europeia manifesta-se, de quando em vez, contra este tipo de Autorização de Residência, alertando para o facto de poder ser utilizada para fins menos lícitos, nomeadamente, lavagem de dinheiros oriundos de negócios pouco claros

Igualmente desiguais

Tráfico de seres humanos: o negócio do século

Se, até há bem pouco tempo, o tráfico de seres humanos se debruçou maioritariamente sobre a exploração para fins sexuais, na sua grande maioria de mulheres, neste momento, o “negócio” transnacional do tráfico envolve cada vez mais o grupo vulnerável de crianças

Igualmente desiguais

Já se pode falar de rota algarvia?

É necessário uma política migratória europeia que estabeleça corredores de migração legal, baseados na demanda do mercado. Até porque, no final das contas, é sempre este que determina tais fluxos.

Igualmente desiguais

Partidos "tasca": eles andam por aí

O povo, aquele que mais ordena, chegou a um ponto de total descrédito nas políticas implementadas até ao momento, e nos políticos que as apregoam. Esta é que é a verdade!