Sociedade

Dois recursos parados nos tribunais impedem acusações no Caso EDP

Processo bloqueado. Três medidas de coação aplicadas a António Mexia e a Manso Neto deixaram de ser válidas porque o Tribunal da Relação de Lisboa ainda não decidiu um recurso, que está pendente há mais de seis meses. Ao mesmo tempo, o Ministério Público também não consegue deduzir acusações no processo, porque há um outro recurso de Manuel Pinho pendente no Tribunal Constitucional há mais de um ano

Manuel Pinho: "PSD é o pai dos CMEC e a mãe das barragens"
Política

Manuel Sebastião, ex-presidente da Autoridade da Concorrência, vai ser ouvido e constituído arguido amanhã no caso EDP

Foi nomeado por Manuel Pinho para a Autoridade da Concorrência, teve vários encontros com o então ministro da Economia e comprou-lhe uma casa. Manuel Sebastião é suspeito de ter favorecido a EDP a pedido de Pinho, como a VISÃO revelou há umas semanas

Agenda de Manuel Pinho revela encontros com Salgado e Mexia no mesmo dia
Sociedade

Caso EDP: Acusação a Mexia só deverá estar pronta no final do ano

Apesar de o Ministério Público ter pedido agora o agravamento das medidas de coacção de António Mexia e de outros dois arguidos, ainda há provas para analisar e testemunhas-chave para ouvir. As 189 páginas com que o presidente da EDP foi confrontado no interrogatório mostram em detalhe como algumas decisões e nomeações importantes para a empresa de energia foram precedidas de vários encontros e reuniões no gabinete do então ministro da Economia, Manuel Pinho

António Mexia e João Manso Neto constituídos arguidos
Sociedade

Caso EDP. Constitucional decide que emails de António Mexia não vão ser destruídos

Dia negro para o presidente da EDP. Na mesma data em que o Ministério Público pediu a sua suspensão de funções na empresa de energia, o Tribunal Constitucional divulgou acórdão em que decide que emails de António Mexia que constam do caso EDP, e que foram repescados ao processo BES e à Operação Marquês, podem afinal ser usados como prova

Sociedade

Os casos judiciais que vão marcar 2020

Este será o ano em que Sócrates saberá se vai ou não a julgamento na “Operação Marquês”. Mas não só: Carlos Alexandre vai conduzir a instrução do processo de Tancos; Rangel deverá ser acusado na “Operação Lex” e Manuel Pinho e António Mexia não devem escapar a acusações no caso EDP

Antigo secretário de Estado de Manuel Pinho ouvido no caso EDP
Política

Antigo secretário de Estado de Manuel Pinho ouvido no caso EDP

Os procuradores do Ministério Público que investigam o caso das rendas da EDP quiseram Castro Guerra, o ex-secretário de Estado que teve a tutela da energia quando Manuel Pinho era ministro

Operação Marquês: Arguidos apostam na nulidade da prova obtida na investigação
Política

Os casos que vão marcar a ‘rentrée’ judicial

Setembro começa logo com novidades num processo de peso: os arguidos têm até esta segunda-feira para pedirem a abertura de instrução da Operação Marquês. Setembro é também o mês de decisões nos Vistos Gold. Em Outubro, o tribunal decide se o ex-procurador Orlando Figueira deve ou não ser condenado por alegadamente ter arquivado processos contra o ex-vice-presidente de Angola em troca de dinheiro e trabalho. E pelo meio continuar-se-á a debater se Manuel Pinho já é ou não é arguido no “Caso EDP”.

As sombras da EDP
Política

Manuel Pinho vai ser ouvido no dia 12 pelo Ministério Público

O ex-ministro da Economia vai ser ouvido no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) dentro de duas semanas, cinco dias antes de se apresentar no Parlamento para falar sobre a sua relação com a EDP e sobre os milhares de euros que recebeu do BES enquanto era ministro

Sobe de tom a troca de "mimos" entre José Sócrates e o ministro brasilero da Justiça
Política

Sócrates em entrevista à VISÃO: "O programa da direita é a Operação Marquês"

Ao mesmo tempo que diz dispensar lições de moral sobre o empréstimo do amigo Carlos Santos Silva, “dois anos depois” de ter abandonado o governo, o ex-primeiro-ministro acusa o PSD de estar reduzido à “miserável condição” de ter como discurso o processo em que está acusado. Costa, Seguro, Cavaco, Santana, Passos e Joana Marques Vidal ficam de orelhas a arder. Na véspera de um congresso do PS, em que o antigo líder, que entretanto entregou o cartão de militante, será outra vez o “elefante na sala”

Opinião

O peso das sombras

Não é justa para Joana Marques Vidal e só a pode prejudicar como procuradora--geral da República a atual espécie de campanha a favor da sua recondução

Juiz Ivo Rosa declara "sem efeito" constituição de Manuel Pinho como arguido no processo EDP
Sociedade

Juiz Ivo Rosa declara "sem efeito" constituição de Manuel Pinho como arguido no processo EDP

O juiz de instrução criminal aceitou ter existido uma irregularidade

Relação manda analisar todos os emails de António Mexia no Caso EDP
Política

Relação manda analisar todos os emails de António Mexia no Caso EDP

O Ministério Público apreendeu 38 megabytes de emails quando fez buscas à EDP, mas o juiz de instrução entendeu que era “uma grande quantidade” de correio electrónico e restringiu a análise a uma triagem por sete palavras-chave. O que deu apenas 47 emails. Agora, o Tribunal da Relação de Lisboa diz que o juiz fez uma pesquisa “aleatória e não fundamentada” e ordenou que os emails sejam analisados com maior rigor

Até que enfim
Editorial

Até que enfim

Finalmente, a discussão pública em torno de Sócrates está onde deve estar: na ordem da moral e da política, mais do que ao nível da Justiça

Santos Silva distancia-se de Sócrates: suspeitas sobre Pinho foram "a gota de água"
Política

Santos Silva distancia-se de Sócrates: suspeitas sobre Pinho foram "a gota de água"

Ministro dos Negócios Estrangeiros, em declarações à VISÃO, recusa a tese de que o caso que envolve o ex-ministro da Economia esteja a ser usado como pretexto para isolar o antigo primeiro-ministro. No entanto, vai já avisando: "Se os comportamentos criminosos de que se fala forem provados, sentir-me-ei não só embaraçado como traído"

Manuel Pinho vendeu casas a fundo imobiliário do BES
Política

Manuel Pinho vendeu casas a fundo imobiliário do BES

O ex-ministro da Economia comprou ao BES, em 2004, por menos de 800 mil euros, um edifício em Campo de Ourique. Demoliu-o e construiu um prédio de luxo com quatro apartamentos. Em 2009, uma semana depois de deixar de ser ministro, vendeu dois andares a um fundo de gestão de património imobiliário do Banco Espírito Santo por 1,5 milhões de euros

José Sócrates em 12 passos. O que ele andou para aqui chegar
Política

José Sócrates em 12 passos. O que ele andou para aqui chegar

O único líder do PS a conquistar uma maioria absoluta abandonou o partido, depois de declarações de Carlos César, João Galamba e António Costa que, aparentemente, o deixam cair. Saiba o que ele andou para chegar aqui, em 12 momentos cruciais da sua vida política

Agenda de Manuel Pinho revela encontros com Salgado e Mexia no mesmo dia
Editorial

O perigo das generalizações

Quando deixamos de acreditar em nós e passamos a desconfiar de todos, ficamos à mercê de quem diz ter a solução para pôr o País “na ordem”

Portugal  não se explica
Boca do Inferno

Portugal não se explica

Estrangeiro: Pinho era ministro ao mesmo tempo que continuava a ser assalariado de um banco? Faço ideia do escândalo que isso deu quando ele foi forçado a demitir-se. Português: Na verdade, ele demitiu-se por ter feito corninhos, com os dedos, 
na direcção de um deputado

Manuel Pinho vendeu a casa de Campo de Ourique que já foi de Garrett
Política

Manuel Pinho vendeu a casa de Campo de Ourique que já foi de Garrett

Sob enorme discrição, o ex-ministro da Economia vendeu nos últimos meses a casa que construiu, em 2004, no prédio onde viveu Almeida Garrett – dando azo, então, a muita polémica. O que mudou na vida de Pinho, agora que é suspeito de ter sido mais um dos corrompidos por Ricardo Salgado, recebendo 793 mil euros do GES quando era governante?

Chineses estarão a preparar OPA sobre a EDP Exame
Exame

Mexia nega “rendas excessivas” e diz-se “perfeitamente tranquilo” com investigação judicial

No dia em que o Bloco de Esquerda formaliza a proposta para uma comissão de inquérito sobre as rendas na energia, o líder da EDP diz que as avaliações do regulador confirmam que não há pagamentos excessivos.

Ministério Público quis revistar Manuel Pinho, mas a PJ diz que não conseguiu localizá-lo
Sociedade

Manuel Pinho fala aos deputados mas só depois de interrogatório do MP

O ex-ministro da Economia Manuel Pinho, arguido no caso EDP, está disposto a prestar "todos os esclarecimentos" aos deputados, mas só depois de ser interrogado pelo Ministério Público (MP), segundo um comunicado do seu advogado