Em sincronização
Exclusivo

O engodo dos benefícios líquidos

A guerra até pode trazer bons números numa folha de Excel, mas não beneficia nenhuma organização social. Causa traumas profundos, cria ansiedades, faz aumentar divisões internas e agravar tensões latentes

Editorial

Afinal, quem é nazi? Editorial de Mafalda Anjos

É uma ironia que Putin, fazendo um uso mítico da História para justificar os crimes do presente, alegue a luta contra o nazismo, quando ele próprio tende a replicar o comportamento de Hitler

Em sincronização

O que fazer com a Hungria?

Com pezinhos de lã, foi montando uma autocracia cada vez menos soft. É assim, caro leitor, que morrem as democracias... O que nos importa isto, pensarão alguns. Importa muito para todos os europeus. Ele está no meio de nós. E a Guerra da Ucrânia veio escancarar um problema que vem de trás: o que fazer com um autocrata dentro das fronteiras da União Europeia?

Editorial

Os novos senhores do mundo

A transparência dos algoritmos é uma das medidas contempladas na nova Lei de Serviços Digitais, de forma a evitar manipulação e padrões obscuros

Os animais contam
Editorial

Que não fiquem copos de água intactos

Teremos um rosa-forte ao centro, um laranja-pálido no centro-direita, cores berrantes na extrema-direita, cinzentismo na extrema-esquerda

Em sincronização

Seis más abordagens à guerra

Uma coisa é certa – tem de ser certa: há agressores e vítimas nesta e noutras histórias e não podemos confundi-los

Editorial

A solidariedade não pode ter os dias contados

Com a pandemia da Covid-19, a Europa aprendeu como se responde a uma crise de contornos excecionais. Terá de fazer o mesmo agora. Precisamos de um Plano de Recuperação e Resiliência para a guerra

Em sincronização

Os “maus” não podem ganhar

Do lado do Ocidente, será o momento da verdade. Temos de manter a racionalidade, mas não podemos ceder perante uma ameaça global. Como dizia Applebaum, se não travarmos “os maus” lá fora, eles em breve virão confrontar-nos nas nossas fronteiras. E “os maus” não podem ganhar

Editorial

Putin, o imperialista falhado

Se Gorbachov foi o pai do Glasnost e da Perestroika, Putin, com a sua ambição desmedida, pode bem ficar para a História como carrasco da Rússia moderna

Em sincronização

Roleta-russa e facciosismos

Tudo em Putin é imprevisível e potencialmente irremediável, o seu jogo é a roleta-russa. Será preciso nervos de aço para acompanhar o desenrolar da situação que pode ficar-se “apenas” por sanções internacionais, descambar num conflito armado sério na Europa ou escalar para uma guerra mundial. Isto envolvendo um país carregado de arsenal nuclear – que fez questão de exibir nos últimos dias

Editorial

Seis tarefas para um António Costa absoluto

Com esta maioria absoluta, aumentou a responsabilidade: acabaram-se as “desculpas” para não conseguir fazer mais e melhor

Opinião

O PSD e o buraco negro

Um PSD forte, com estratégia e ideologia claras e um líder capaz de as manter, é essencial para o equilíbrio do sistema democrático

Editorial

O novo berbicacho de Marcelo Rebelo de Sousa

Ninguém acredita que o Presidente não venha a fazer uso do seu magistério de influência, que enriquecerá com novas e criativas soluções, diatribes e estratagemas

Em sincronização

Agora escolha

Rui Rio chuta para adiante e promete o que for possível, logo se vê quando, depois de meter a economia a crescer não se sabe bem como. Já António Costa não é bom em campanha e abundaram os erros e os tiros nos pés

Editorial

As sondagens e a dificuldade de tomar a parte pelo todo

Há um efeito chamado “espiral do silêncio” que se traduz num círculo vicioso em que as opções minoritárias tendem a ser subestimadas pelas sondagens

Em sincronização

Ecogeringonça, libergeringonça ou centrogeringonça?

Geringonçar será o verbo de 2022. Resta saber com que peças da engrenagem vão conseguir juntar-se, encaixar e formar qualquer coisa que se mova adiante

Editorial

Boa sorte para o dia 31 de janeiro

Há pelo menos três dores de cabeça adicionais que vão cair em cima do próximo Primeiro-Ministro

Editorial

2021, o ano do “vai-se andando”

Este ano, a única coisa previsível foi a imprevisibilidade das coisas

Em sincronização

A IL e a idade adulta

As dores de crescimento do partido mostram-se sobretudo na definição do que é o liberalismo e que conceitos e posições cabem lá dentro

Editorial
Exclusivo

Vacinação, sensibilidade e bom senso

A questão é da ordem dos princípios fundamentais e da esfera de intromissão do Estado na liberdade individual (e no corpo) de cada um. E são precisamente estes princípios e valores, e a forma como os harmonizamos com o interesse coletivo, que nos distinguem dos Estados autoritários iliberais

Em sincronização

Sá Carneiro e Salazar entram numa sala

Há pontos de contacto impossíveis quando os interlocutores são de outros planetas. E é por isso que a linha vermelha PSD-Chega tem de estar claramente demarcada