Visão Saúde
VISÃO Saúde

Comer menos ou fazer jejum intermitente: O que é mais eficaz para emagrecer?

Ingerir menos calorias e porções mais pequenas de alimentos pode ser mais vantajoso para perder peso do que espaçar muito o tempo entre as refeições, revela novo estudo da Associação Americana do Coração

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Afinal, como é que o jejum intermitente afeta as hormonas sexuais femininas?

Um novo estudo sobre os efeitos do jejum intermitente em mulheres pré e pós-menopausicas concluiu que as hormonas sexuais femininas parecem ser apenas parcialmente afetadas pela prática deste tipo de dieta

Visão Saúde
VISÃO Saúde

O jejum intermitente resulta ou é mais uma moda?

Quem não tem atenção nenhuma com a alimentação, ao ter menos tempo para comer acaba por fazer restrição calórica de forma inconsciente

Se7e
VISÃO sete

Receita (saudável) de bacalhau à Brás, por Alexandra Vasconcelos

Receita do livro "As Receitas – O Poder do Jejum Intermitente", de Alexandra Vasconcelos, editado pela Editorial Planeta

Atualidade

Comeu de mais nas festas? Agora, faça jejum intermitente

A evidência científica não para de somar benefícios de saúde ao regime que prescreve fome durante pelo menos 16 horas - uma boa alternativa aos excessos da época por que acabámos de passar

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Comer num período de 6 horas e passar a outras 18 em jejum pode ajudar a viver mais

Uma revisão de vários estudos sobre os efeitos do jejum intermitente em humanos e animais concluiu que abster-se de comer durante 16 a 18 horas seguidas pode aumentar a longevidade e funcionar como prevenção de problemas tão graves como a obesidade, a diabetes, doenças cardíacas e até mesmo cancro