Jornal de Letras
Jornal de letras

Agarra-te a ti

No metro, no início de tudo, ela sorriu para ele e disse-lhe que se podia agarrar a si. Para não cair.Na rua, depois do fim de tudo, ele nunca mais se conseguiu agarrar a nada. Mas também nunca mais caiu da mesma maneira.