IndieLisboa 2018: 15 anos de festival sem nostalgias e com destaque para o novo cinema Se7e
Ver

IndieLisboa 2018: 15 anos de festival sem nostalgias e com destaque para o novo cinema

São mais de duzentos filmes para ver ao longo de 11 dias. De 26 de abril a 6 de maio, há homenagens a Lucrecia Martel e Jacques Rozier, filmes-concerto, conferências e o melhor do novo cinema português. Carlos Ramos, da direção do festival, antecipou à VISÃO a programação do IndieLisboa 2018. Veja o vídeo

André Moreira Rosário Mello e Castro
Entre a Indonésia e a vila de Avô
Iniciativas

Entre a Indonésia e a vila de Avô

Ele é português, ela holandesa. Correram mundo mas tinham um recanto onde sempre voltavam. Hoje sentem-se num filme negro. Mas estão dispostos a fazer parte do enredo

Filipe Luís André Moreira Luís Barra
Walk&Talk: as artes voltam a espalhar-se por São Miguel Se7e
Ver

Walk&Talk: as artes voltam a espalhar-se por São Miguel

Exposições, espetáculos, performances, instalações, conversas e intervenções no espaço público – a partir desta sexta-feira, 14, e até 29 de julho o festival Walk&Talk, já na sétima edição, volta a ocupar a ilha de São Miguel, nos Açores. Sete destaques

Gabriela Lourenço
Aí está mais um IndieLisboa. Inconformismo? Muito, obrigada Se7e
Ver

Aí está mais um IndieLisboa. Inconformismo? Muito, obrigada

Nesta 14ª edição, o festival de cinema IndieLisboa regressa com a maior competição nacional de longas de sempre e a mesma aposta: revelar cineastas que têm uma voz própria. A partir desta quarta-feira, 3

Filmin, a nova sala dos filmes independentes Se7e
TV

Filmin, a nova sala dos filmes independentes

Com um catálogo de 500 obras, a plataforma de video on demand Filmin aposta em obras de autor, incluindo em português

Sónia Calheiros
'O Cinema, Manoel de Oliveira e Eu': João e o mestre Se7e
Ver

'O Cinema, Manoel de Oliveira e Eu': João e o mestre

João Botelho presta homenagem a Manoel de Oliveira em O Cinema, Manoel de Oliveira e Eu, um filme íntimo, poético e cinéfilo

Manuel Halpern
IndieJúnior: À descoberta da magia do cinema Se7e
Sair

IndieJúnior: À descoberta da magia do cinema

Filmes, ateliês e um concerto de Lena d'Água são as propostas para os mais novos no festival IndieLisboa que decorre até 1 de maio

Sónia Calheiros
IndieLisboa: 7 cenas a não perder Se7e
Ver

IndieLisboa: 7 cenas a não perder

O Festival Internacional de Cinema Independente vai andar a espalhar por Lisboa a magia da 7.ª Arte até 1 de maio. Filmes de qualidade para todos os gostos – e que prometem momentos memoráveis

Manuel Halpern
É o Amor A VIDA É BELA
Cultura

João Canijo e Anabela Moreira: Mulheres que sabem a mar

Uma perspetiva feminina do bairro piscatório de Caxinas, através de um jogo de olhares de João Canijo e Anabela Moreira. É o Amor (Obrigação) estreia dia 25 de abril (passa no Indie dias 19 e 20). Um documentário construído ou uma ficção ultrarrealista. Apenas o cinema é a sua 'obrigação'

Manuel Halpern
As palpitações do IndieLisboa
Cultura

As palpitações do IndieLisboa

O INDIE SECÇÃO POR SECÇÃO "Hollywood está a ficar sem ideias", diz o Indie nos seus cartazes. E Miguel Valverde, que com Nuno Sena assume a direção festival, afirma, em conversa com o JL: "Cada vez mais as pessoas entendem que, se querem ver filmes diferentes e que surpreendam, têm de ir ao Indie". O hábito tem-se enraizado ao longo de dez edições. A crise, logo em 2011, trocou as voltas a um festival com vontade de crescer até ao infinito. Mas, aos poucos, o Indie parece retomar o rumo do sucesso. E este ano regressa a ideia de um festival sustentável que paga as suas contas. "Julgo que não é um sinal de retoma, antes uma mudança de estratégia nossa na captação de apoios", explica o diretor. O prestígio, esse, mantém-se inabalável e o Indie está entre os maiores festivais europeus de cinema independente. O JL percorreu as secções e fez uma lista de filmes a não perder.

Manuel Halpern
Linha vermelha vencedor do Indie
Cultura

Linha vermelha vencedor do Indie

Linha Vermelha, de José Filipe Costa, ganhou a Competição Nacional do IndieLisboa... Um documentário sobre o documentário Torre Bela

Manuel Halpern
VIAGEM A PORTUGAL Que espécie de Céu é este?
Cultura

IndieLisboa: Um olhar sobre a competição nacional de longas

Vimos as longas metragens portuguesas em competição... Temos motivos para ficar contentes

Manuel Halpern
O BARÃO: BRUMAS DA MEMÓRIA
Cultura

O BARÃO: BRUMAS DA MEMÓRIA

É o filme mais "sóbrio e natural", se as palavras se unissem, desta secção, que, aliás, também integra o Observatório, onde costumam ficar alojados outros objetos não identificados à primeira vista. O lado fantasmático começa logo antes de começar, no genérico desta história com guião de Luísa Costa Gomes, inspirada na novela homónima de Branquinho da Fonseca, quando o próprio autor, que se define como "cineasta precário à rasca" (esta é a sua terceira longa, em 20 anos, mas a primeira com apoio) fala de "remake neurogótico de um filme fantasma, realizado durante a 2.ª Guerra, proibido pelo ditador por retratar um tiranete, um vampiro marialva (Nuno Melo) que aterrorizava os habitantes de uma região montanhosa".

Ana Margarida de Carvalho
IndieLisboa: uma antevisão
Cultura

IndieLisboa: uma antevisão

Arranca hoje, 5 de maio, a 8ª edição do IndieLisboa, o festival que fez do cinema independente um sucesso de bilheteiras. Ao JL, Miguel Valverde, um dos diretores do evento, destacou alguns dos filmes a não perder e falou das diferenças desta edição em relação à do ano passado

Vão-me Buscar Alecrim: Os Dias do Pai
Cultura

Vão-me Buscar Alecrim: Os Dias do Pai

Um homem irrequieto, dois miúdos reguilas e uma cidade acordada. De olhos bem abertos para a Nova Iorque de Vão-me Buscar Alecrim, o filme autobiográfico dos Irmãos Safdie

Manuel Halpern
Os indies da nossa praia
Cultura

Os indies da nossa praia

Depois de João Salaviza ter conquistado um prémio na edição anterior, e de Cannes o ter ratificado com a Palma de Ouro, no Indie Lisboa de 2010 (entre 22 de Abril a 2 de Maio) os filmes portugueses estão em alta. Das 200 obras nacionais recebidas, 40 foram seleccionadas, que contaminam agora todas as secções do festival. E, não por acaso, é um filme português, Fantasia Lusitana, de João Canijo, que abre oficialmente o Indie    

Ana Margarida de Carvalho