Jornal de Letras
Artes Visuais

O filme do fim de um mundo

Ganhou o prémio para o melhor filme português no IndieLisboa e chega às salas dia 17. Filmado na Reboleira, O Fim do Mundo confirma Basil da Cunha como um caso sério do cinema português. Leia aqui a entrevista

Se7e
Ver

IndieLisboa: 7 destaques a não perder no festival de cinema

Trocando a primavera pelas noites de verão, por causa da covid-19, o IndieLisboa regressa para a 17ª edição, com uma nova sala de cinema ao ar livre, no Capitólio. Eis sete destaques a não perder

IndieLisboa 2018: 15 anos de festival sem nostalgias e com destaque para o novo cinema Se7e
Ver

IndieLisboa 2018: 15 anos de festival sem nostalgias e com destaque para o novo cinema

São mais de duzentos filmes para ver ao longo de 11 dias. De 26 de abril a 6 de maio, há homenagens a Lucrecia Martel e Jacques Rozier, filmes-concerto, conferências e o melhor do novo cinema português. Carlos Ramos, da direção do festival, antecipou à VISÃO a programação do IndieLisboa 2018. Veja o vídeo

Entre a Indonésia e a vila de Avô
Iniciativas

Entre a Indonésia e a vila de Avô

Ele é português, ela holandesa. Correram mundo mas tinham um recanto onde sempre voltavam. Hoje sentem-se num filme negro. Mas estão dispostos a fazer parte do enredo

Walk&Talk: as artes voltam a espalhar-se por São Miguel Se7e
Ver

Walk&Talk: as artes voltam a espalhar-se por São Miguel

Exposições, espetáculos, performances, instalações, conversas e intervenções no espaço público – a partir desta sexta-feira, 14, e até 29 de julho o festival Walk&Talk, já na sétima edição, volta a ocupar a ilha de São Miguel, nos Açores. Sete destaques

Aí está mais um IndieLisboa. Inconformismo? Muito, obrigada Se7e
Ver

Aí está mais um IndieLisboa. Inconformismo? Muito, obrigada

Nesta 14ª edição, o festival de cinema IndieLisboa regressa com a maior competição nacional de longas de sempre e a mesma aposta: revelar cineastas que têm uma voz própria. A partir desta quarta-feira, 3

Filmin, a nova sala dos filmes independentes Se7e
TV

Filmin, a nova sala dos filmes independentes

Com um catálogo de 500 obras, a plataforma de video on demand Filmin aposta em obras de autor, incluindo em português

'O Cinema, Manoel de Oliveira e Eu': João e o mestre Se7e
Ver

'O Cinema, Manoel de Oliveira e Eu': João e o mestre

João Botelho presta homenagem a Manoel de Oliveira em O Cinema, Manoel de Oliveira e Eu, um filme íntimo, poético e cinéfilo

IndieJúnior: À descoberta da magia do cinema Se7e
Sair

IndieJúnior: À descoberta da magia do cinema

Filmes, ateliês e um concerto de Lena d'Água são as propostas para os mais novos no festival IndieLisboa que decorre até 1 de maio

IndieLisboa: 7 cenas a não perder Se7e
Ver

IndieLisboa: 7 cenas a não perder

O Festival Internacional de Cinema Independente vai andar a espalhar por Lisboa a magia da 7.ª Arte até 1 de maio. Filmes de qualidade para todos os gostos – e que prometem momentos memoráveis

É o Amor A VIDA É BELA
Cultura

João Canijo e Anabela Moreira: Mulheres que sabem a mar

Uma perspetiva feminina do bairro piscatório de Caxinas, através de um jogo de olhares de João Canijo e Anabela Moreira. É o Amor (Obrigação) estreia dia 25 de abril (passa no Indie dias 19 e 20). Um documentário construído ou uma ficção ultrarrealista. Apenas o cinema é a sua 'obrigação'

As palpitações do IndieLisboa
Cultura

As palpitações do IndieLisboa

O INDIE SECÇÃO POR SECÇÃO "Hollywood está a ficar sem ideias", diz o Indie nos seus cartazes. E Miguel Valverde, que com Nuno Sena assume a direção festival, afirma, em conversa com o JL: "Cada vez mais as pessoas entendem que, se querem ver filmes diferentes e que surpreendam, têm de ir ao Indie". O hábito tem-se enraizado ao longo de dez edições. A crise, logo em 2011, trocou as voltas a um festival com vontade de crescer até ao infinito. Mas, aos poucos, o Indie parece retomar o rumo do sucesso. E este ano regressa a ideia de um festival sustentável que paga as suas contas. "Julgo que não é um sinal de retoma, antes uma mudança de estratégia nossa na captação de apoios", explica o diretor. O prestígio, esse, mantém-se inabalável e o Indie está entre os maiores festivais europeus de cinema independente. O JL percorreu as secções e fez uma lista de filmes a não perder.

Linha vermelha vencedor do Indie
Cultura

Linha vermelha vencedor do Indie

Linha Vermelha, de José Filipe Costa, ganhou a Competição Nacional do IndieLisboa... Um documentário sobre o documentário Torre Bela

VIAGEM A PORTUGAL Que espécie de Céu é este?
Cultura

IndieLisboa: Um olhar sobre a competição nacional de longas

Vimos as longas metragens portuguesas em competição... Temos motivos para ficar contentes

O BARÃO: BRUMAS DA MEMÓRIA
Cultura

O BARÃO: BRUMAS DA MEMÓRIA

É o filme mais "sóbrio e natural", se as palavras se unissem, desta secção, que, aliás, também integra o Observatório, onde costumam ficar alojados outros objetos não identificados à primeira vista. O lado fantasmático começa logo antes de começar, no genérico desta história com guião de Luísa Costa Gomes, inspirada na novela homónima de Branquinho da Fonseca, quando o próprio autor, que se define como "cineasta precário à rasca" (esta é a sua terceira longa, em 20 anos, mas a primeira com apoio) fala de "remake neurogótico de um filme fantasma, realizado durante a 2.ª Guerra, proibido pelo ditador por retratar um tiranete, um vampiro marialva (Nuno Melo) que aterrorizava os habitantes de uma região montanhosa".

IndieLisboa: uma antevisão
Cultura

IndieLisboa: uma antevisão

Arranca hoje, 5 de maio, a 8ª edição do IndieLisboa, o festival que fez do cinema independente um sucesso de bilheteiras. Ao JL, Miguel Valverde, um dos diretores do evento, destacou alguns dos filmes a não perder e falou das diferenças desta edição em relação à do ano passado

Vão-me Buscar Alecrim: Os Dias do Pai
Cultura

Vão-me Buscar Alecrim: Os Dias do Pai

Um homem irrequieto, dois miúdos reguilas e uma cidade acordada. De olhos bem abertos para a Nova Iorque de Vão-me Buscar Alecrim, o filme autobiográfico dos Irmãos Safdie

Os indies da nossa praia
Cultura

Os indies da nossa praia

Depois de João Salaviza ter conquistado um prémio na edição anterior, e de Cannes o ter ratificado com a Palma de Ouro, no Indie Lisboa de 2010 (entre 22 de Abril a 2 de Maio) os filmes portugueses estão em alta. Das 200 obras nacionais recebidas, 40 foram seleccionadas, que contaminam agora todas as secções do festival. E, não por acaso, é um filme português, Fantasia Lusitana, de João Canijo, que abre oficialmente o Indie