Quatro maçons vão disputar liderança da Grande Loja Legal
Sociedade

Armindo Azevedo é novo grão-mestre da Grande Loja Legal de Portugal

Ex-administrador de Fundação o ‘Século’ ganhou ao advogado Motta Veiga e vai liderar a maçonaria regular

Catarina Guerreiro
Nuno Nazareth Fernandes expulso da maçonaria
Sociedade

Nuno Nazareth Fernandes expulso da maçonaria

Compositor e escritor publicou no Facebook um texto com críticas sociais, incluindo a alguns maçons, e a direcão da obediência maçónica não gostou. ‘Para mim é uma honra e um privilégio ser expulso pela equipa de Júlio Meirinhos’, diz Nazareth Fernandes que nos anos 80 foi um dos nove fundadores desta maçonaria no País

Catarina Guerreiro
Novo grão-mestre toma posse em clima de tensão na maçonaria
Política

Contas da maçonaria sob suspeita

Maçons da Grande Loja Legal de Portugal acusam o grão-mestre de usar indevidamente o dinheiro da instituição. Contestam a compra de um palácio por 3 milhões e acusam Júlio Meirinhos de ser "ditatorial" em relação as finanças e de atuar como se a "associação fosse sua". O caso está nos tribunais maçónicos mas também chegou aos tribunais comuns

Catarina Guerreiro José Pedro Mozos
Clima de conspiração na maçonaria: Grão-mestre acusa vice de falta de lealdade e demite-o
Política

Clima de conspiração na maçonaria: Grão-mestre acusa vice de falta de lealdade e demite-o

O socialista Júlio Meirinhos afastou José Motta Veiga do cargo de vice-grão-mestre, alegando traição. Acusa-o de querer ocupar o seu lugar e de andar a fazer campanha nas lojas às escondidas. A pouco tempo das eleições para a liderança da Grande Loja Legal de Portugal, o clima de tensão está instalado. Sucedem-se os processos de suspensões e as trocas de acusações. Meirinhos desvaloriza e diz que "é livre" de fazer o que entende

Catarina Guerreiro José Pedro Mozos
Presidente da Fundação “O Século” usava comida doada para festas da família
Sociedade

Maçonaria admite abrir inquérito ao caso da Fundação “O Século”

Investigação da VISÃO revelou que os membros do Conselho de Administração da Fundação que está a ser investigada por suspeitas de crime de peculato e abuso de poder são todos maçons. Grão-mestre admite que está atento e lembra que se justificar pode abrir ações disciplinares

Catarina Guerreiro