Editorial

À Tap não lhe basta voar, tem de ser exemplar

A Tap precisa de ser um fator de união, e não de desunião, entre os portugueses

Editorial

A cultura do cancelamento e os novos guetos sectários

Antigamente, era preciso coragem para se ser radical. Hoje, neste caldo em que cresce a intolerância, tornou-se um exercício de imensa coragem ser-se moderado

Editorial
Exclusivo

Os ricos a darem pontapés no mérito

Aquilo a que estamos a assistir é a um sintoma eloquente do crescimento das desigualdades, principal ponto de clivagem nas nossas sociedades

Editorial

O mercadejador de São Bento

É o Estado de direito a funcionar, estúpidos!, dirão alguns. Ao que os estúpidos, legitimamente também, responderão que então algo vai mal com o Estado de direito em Portugal

Editorial

Pequena apologia da empatia

A razão e a empatia, que tanta falta faz neste mundo polarizado, podem, e devem, andar de braços dados. E Rui Nabeiro é a prova viva disso

Editorial

As vacinas aos seus “donos”

As vacinas e o seu processo de fabrico deviam ser consideradas um bem público universal. Sem monopólios nem proteções exageradas, até porque todas elas, de uma forma ou de outra, foram financiadas por milhões de euros de fundos públicos

Editorial

A medalha escondida de Dorian Keletela

Em Torun, Dorian foi 61º entre os 63 concorrentes na prova dos 60 metros. Não calou, com este resultado, a boca aos racistas e xenófobos como fez o trio de ouro, mas provou, pelo seu exemplo, como a integração é o caminho que precisa de ser seguido em qualquer sociedade digna e justa

Editorial

Esta angústia que não nos larga

Olho à minha volta e vejo uma outra pandemia que toma proporções dramáticas: a da ansiedade e depressão. Silenciosa, cresce quase sem que se dê conta

Editorial

Cuidado com as pressas…

Não podemos passar a admitir que uns poucos milhares de novos casos por dia é um patamar aceitável só porque deixámos de nos impressionar com esse tipo de números

Editorial

Os desafios de Marcelo e os votos de Ventura

Por mais sociologicamente interessante que seja analisar a percentagem de votos da extrema-direita no Alentejo, a verdade é que metade dos votos em Ventura foi depositada nos distritos de Lisboa, Porto e Setúbal. O Presidente que quer unir tem também aqui um dos seus principais desafios do seu segundo mandato – em nome e em defesa da democracia

Editorial

Escolas, trilemas e falhanços

Quando as escolas reabriram em setembro, foi anunciado que tudo estava pronto para se regressar ao ensino à distância ou a um regime misto se necessário. Foi dito que seriam colmatadas as necessidades das famílias desfavorecidas, esforço este que, digo eu, as empresas de telecomunicações deviam solidariamente comparticipar. E o que foi feito até agora? Se não foi feito o suficiente para se poder agora fazer este recuo, é grave. Como são preocupantes os sinais de algum desnorteio do Governo e de falta de capacidade de antecipação e resposta

Editorial

O que foi que não vimos?

Como sabemos, as mentiras duram mais tempo do que o mentiroso. Trump pode desaparecer, mas o trumpismo vai continuar

Editorial

Ministros, responsabilidade e alienação

Estamos de acordo que nem sempre a demissão dos ministros é a melhor solução, se estes agirem como lhes é devido: atuando, sem delongas, sobre o problema de forma eficaz e responsável

Editorial

Confiança e nervos de aço em 2021

O pior já passou, mas o melhor ainda vai demorar a chegar

Editorial

Vade retro 2020

2020, que preferíamos esquecer e riscar do calendário, foi em tudo o período mais memorável da História Contemporânea: o ano que nos matou, assustou, fechou em casa, acossou, empobreceu, desumanizou… o ano que o diabo amassou

Editorial

Guterres e o lado certo da História

Guterres tem dito o que precisa de ser afirmado, sublinhado e repetido até à exaustão – mesmo quando não é ouvido

Editorial

Com este plano de vacinação, 2021 será um ano perdido

Agora que a luz ao fundo do túnel está cada vez mais nítida, é fundamental gerir as legítimas expectativas dos portugueses. A forma como decorrerá a vacinação será determinante para a velocidade da retoma económica e para a avaliação da capacidade de resposta deste Governo perante a pandemia

Editorial

Assim se vê o conservadorismo do PC

Tudo no PCP se rege por mecânicas rígidas, ordens pré-definidas, procedimentos e ideias de base quase imutáveis. O mundo gira e o tempo passa, mas não pelo PCP

No reino do “entãoeaquilismo”
Editorial

A democracia vai autodestruir-se em 3, 2...

Se olharmos para a democracia como um grande ecossistema natural que se autorregula, podemos tentar acreditar que, depois de as pessoas provarem a água e não gostarem, o bem, a decência e a civilidade acabarão sempre por vencer. O problema é que os humanos são peritos a destruir ecossistemas antes considerados indestrutíveis

Editorial

PSD, Chega e a mínima decência comum

Quando Rui Rio diz que há hipótese de diálogo se o Chega se moderar, está a pedir a uma raposa que não entre num galinheiro com a porta escancarada. É simplesmente contranatura: a ideia de “moderar” um partido extremista é uma contradição nos termos, uma impossibilidade genética. Ao partido extremista que se modera, das duas, uma: ou disfarça-se mal e não convence, ou muda, aliena-se e desaparece

Editorial

O nosso dever face à pandemia

Não há sistema de saúde capaz de resistir à pandemia sem que os cidadãos façam parte da solução