Jornal de Letras
Jornal de letras

Múltiplos Leminskis

Patrícia Portela escreve sobra a exposição Múltiplo Leminskis, na Casa da América Latina, em Na hora de comer o treinador.

Boca do Inferno
Exclusivo

Cuidado com o consumo de certos produtos da imaginação

As pessoas que consideram as proibições ridículas, ilegítimas e até nocivas devem lembrar-se de que a alternativa é muito pior: passar algum tempo a falar com as nossas crianças e jovens, dando-lhes atenção. Julgo que ninguém quer entregar-se a esse destino horrível

Crónicas
Exclusivo

Travessa do Almargem nº 1

O nosso velho prédio foi, em boa hora, renovado. Infelizmente, com o acrescento de um mamarracho metido-a-moderno, que tapa toda a fachada lateral

Nem Tudo É Ficção
Exclusivo

Morrer de rir

Hoje, sabemos que a polícia ou o exército deveriam ter isolado a escola. Como não o fizeram, as meninas regressaram às suas casas, rindo, rindo, rindo, e contagiando no percurso muitos outros adolescentes e até alguns adultos. A epidemia saltou de Kashasha, espalhando-se rapidamente pelas aldeias e cidades mais próximas

Boca do Inferno
Exclusivo

Guia para quem não percebe o Orçamento

O primeiro ensinamento deste guia para quem não percebe o Orçamento é o seguinte: ninguém percebe o Orçamento. De acordo com várias opiniões, nem mesmo quem elaborou o Orçamento percebe o Orçamento

Crónicas
Exclusivo

A carteira

Essa carteira de couro preto, normal, vazia de qualquer caráter que a destacasse de outra carteira qualquer, parecia destinada ao destino de coisas que desaparecem e logo se evaporam

Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

Estar em mim

Continua a não ser fácil falar-se de ansiedade, depressão, obsessão, toxicodependência, compulsão, fomos convencidos de maneira mais ou menos subliminar de que sofrer de doença psiquiátrica é sinal de fraqueza

Jornal de Letras
Jornal de letras

O Cristo de Thorvaldsen

Não se faz a paixão, sucumbe-se a ela exactamente pelo mesmo mistério com que os deuses haverão de existir. A paixão e Deus são da mesma natureza. Haverão de dialogar incessantemente

Jornal de Letras
Jornal de letras

Nem as abelhas escapam

Se as abelhas morrerem, a fome regressará em proporções bíblicas. Com democracias desvitalizadas e venais, estamos quase tão desprotegidos como os generosos insetos

Jornal de Letras
Jornal de letras

À força de um sermão no Afeganistão

Boca do Inferno
Exclusivo

A caixa-forte de Pandora

O dinheiro destas pessoas está a salvo de impostos. Com estas revelações, limita-se a não ficar a salvo de críticas, mas as críticas, como se sabe, não desvalorizam a moeda

Sociedade

O calvário de Layla, uma mulher síria que procura refúgio na Europa

Inês Avelãs, que presta assistência jurídica a requerentes de asilo na Ilha de Lesbos, na Grécia, conta-nos a vida e o percurso sinuoso de uma mulher que, como tantas e tantas outras, chegou sozinha a Lesbos, na Grécia, em busca da proteção e da segurança que deixou de ter no seu país

Crónicas
Exclusivo

Longos verões

Apesar de já não ter a capacidade de ser feliz como só uma criança consegue, ainda sinto um enorme conforto cada vez que entro naquele portão

Mapeador de Ilhas
Exclusivo

Uma submissa desobediência

Tudo isso recordo, sentada na minha cozinha, em frente à porta que nunca mais se abre. O locutor da rádio insiste: hoje pode ser o primeiro dia de uma vida nova

Crónicas
Exclusivo

Palavras que existem mas que ninguém diz

Existe, toda a gente sabe que dromedário é um bicho e camelo é outro, mas na vida real vai tudo corrido a camelo

Boca do Inferno
Exclusivo

Tudo é gravíssimo (menos o que é gravíssimo)

O problema de considerar que tudo é gravíssimo é que isso faz com que nada seja gravíssimo. O que é gravíssimo. Não sei se me faço entender. É provável que não

Crónicas
Exclusivo

A bênção

Tenho pensado amiúde que foi uma bênção ter sido adolescente na era pré-internet e redes sociais

Nem Tudo É Ficção
Exclusivo

As musas do poeta

Sentou-se à sombra duma figueira-da-índia, que havia no quintal, a escrever o seu Parnaso. Dali podia ver Bárbara que, depois de matar a galinha, torcendo-lhe o pescoço, estava agora ocupada em escaldá-la para melhor a depenar. Fazia tudo isso com infinita graça e leveza, como se bailasse

Boca do Inferno
Exclusivo

O Cerejo no topo do tolo

Um médico que bata com um martelinho no joelho da ERC agora só conseguirá observar a reacção do organismo em Junho de 2023

Jornal de Letras
Jornal de letras

Homem do Leme: O grande dilúvio

Não estou demasiado preocupado com o grande dilúvio, eu moro no segundo andar. Quando se der o degelo, quando o nível das águas subir, o vizinho de baixo vai ver o seu magnífico apartamento, cheio de peças de porcelana e tapetes árabes, ficar submerso

Crónicas

Até o corpo ficar Odara

A emoção do concerto de Caetano Veloso em Bruxelas, em Na Hora de Comer o Treinador, a crónica de Patrícia Portela