Sociedade

Na primeira pessoa: “Não sou menos cigana porque estudei e me tornei uma mulher independente”

Licenciada em Direito e especializada em Direito Criminal, Alcina Faneca, advogada de 28 anos, com escritório em Trás-os-Montes, sempre teve o apoio da família para seguir o sonho de ser juíza, mas a sua comunidade apontou-lhe o dedo