Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

No silêncio de um cântico

A loucura não tem de resultar de um engano dos sentidos ou da razão, pode corresponder apenas a um entendimento cúmplice dos outros

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

Coisas

O meu vestido tinha uns guizinhos presos ao cinto, que tilintavam de cada vez que eu me mexia, alarmando-me mais para a má vontade do professor

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

Contar

Já falei da minha última festa de passagem de ano em Luanda, mas o mais importante é quase sempre o que fica por contar, o que não consigo contar

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

Foto #7: Blue

Pedras, pedregulhos, descaem para a água. A maré terá começado a baixar, mostrando pedras mais negras. Devem estar molhadas ou cobertas de limos

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

De A a Z, de amante a zeladora

Passávamos os domingos juntos. Íamos até à Ponta da Ilha, deliciávamo-nos com os gelados do Baleizão, fazíamos piqueniques perto da estrada do Catete

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

Amor confinado

Mantinham-se legalmente casados, moravam na mesma casa, mas ambos juravam que não se falavam há mais de dez anos

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

Para a Cristina, com amor

Aprendemos a conviver com tudo. Até mesmo com os nossos inimigos. Adaptamo-nos a tudo e tudo domesticamos. Até mesmo a morte

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

Correspondência #2:  cuidar, cuidou, cuidado

Ultimamente há uma imagem que não me larga, a imagem de uma batalha, da linha da frente de uma batalha. E eu estou lá. Quando temos de cuidar dos nossos pais, já estamos, também nós, a morrer

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

Seis, eles eram seis

Com o indicador sobre os lábios, ele impôs silêncio e empurrou-a para dentro. Acendeu o isqueiro, queimou as teias de aranha e fechou a porta atrás de si

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada

Esperar. A crónica de Dulce Maria Cardoso sobre Annie Ernaux, Prémio Nobel da Literatura 2022

Passava a noite acordada, à espera do aviso sonoro do chat do Yahoo. Ainda hoje me arrepio se o ouço. Insone, tomada de uma febre juvenil, punha corretor de olheiras, testava que roupa ficava melhor na câmara, tinha atenção à iluminação e ao cenário como se fosse entrar num filme

Dulce Maria Cardoso
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

A passagem secreta

Será que não desliguei a luz do escritório? Ultimamente, tem-me custado adormecer. Com o cansaço a moer-me o corpo, a cabeça divaga entre assuntos insignificantes

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

Espécies invasoras

Gosto de ouvir os nossos passos sobre o chão de caruma, do cheiro a aldeia, uma mistura de lareiras, hortas, pinhais, mato, capoeiras

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

Férias, esse tempo adiário

Pego num dos livros que trouxe. Ando sempre com livros a mais, livros que, desarrumados em pilhas sobre a mesa, me culpam por não conseguir lê-los

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

A sombra fugaz de um cavalo alado, ou de uma gaivota apenas

Em vez de me entregar desarmada ao desejado encontro, insisti em fazer coincidir o que estava a viver com o que durante tanto tempo imaginara

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

Quem se lembrará do que me irei esquecer?

Quero contar que até há pouco tempo a minha mãe sabia de cor a morada da pensão, mas agora esqueceu-se, e por isso não poderei lá ir, nem chegar perto, sequer

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

Foto #6: A menina do papá

O meu querido pai morreu há mais de 20 anos. Os anos de morte não se deviam contar da mesma maneira que os anos de vida

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

Se isto é uma mulher

Nunca dei por mim a pensar, Ah, como gostava de ter um filho. O que há em mim que mereça ser continuado?

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

Se alguém me puder resgatar

Houve momentos em que achei que a coisa não ia correr bem. Pelo meio, perdi o paladar e o olfato. Continuei sem me assustar: ainda não se associavam estes sintomas à Covid

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

Correspondência #1: Com que direito?

Portávamo--nos como os que não têm tento na língua. E se os nossos pais demoraram a revelar--nos, a mim e à minha irmã, alguns factos da história familiar, isso deveu-se apenas a não ter calhado

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

Afinal, desmonta-se

Apesar dos muitos anos que nos separavam, talvez tenha encontrado semelhanças entre nós, talvez tenha intuído que éramos feitas da mesma massa

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso
Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

Querida Dóris

Sonhei com o anjinho azul da casa dos Anjos, um anjinho gordo desenhado num azulejo que o Luís e eu pendurámos junto à porta de entrada

Dulce Maria Cardoso
Exclusivo
Dulce Maria Cardoso