Jornal de letras

Álvaro Magalhães: As paixões do Senhor Pina

A conversar, a jogar, a praticar artes marciais ou a exercer advocacia, mas sobretudo na poesia, no jornalismo e na reflexão sobre a ciência, a religião ou o cinema. A tudo se entregou de corpo inteiro, plenamente, sem hesitações. Assim era Manuel António Pina, um dos mais destacados poetas, cronistas e autor de livros ‘chamados’ de literatura infanto-juvenil das últimas décadas, Prémio Camões em 2011, de quem Álvaro Magalhães refez o percurso de vida e literário: Para quê Tudo Isto? é uma biografia de um leitor e admirador

Letras

Juan Gabriel Vásquez: Anatomia de um século

É sabido que muitas vidas dariam um bom romance, outras são capazes de espelhar todos os movimentos que marcam um século. É o caso da de Sergio Cabrera, hoje mais conhecido como realizador, mas que no final dos anos 60 do século XX militou na guerrilha colombiana, depois de uma passagem (e formação) pela Revolução Cultural da China de Maio. "Olhar para Trás", a nova ficção de Juan Gabriel Vásquez, um dos mais destacados escritores da América Latina da atualidade, é uma tentativa de compreender esse passado, pessoal mas também coletivo, feito de causas, lutas e fanatismos, que ainda hoje tem repercussões no presente, nomeadamente na aplicação dos Acordos de Paz da Colômbia de 2016

Letras

Jorge Vaz de Carvalho: Traduzir o génio de Dante

É um dos grandes acontecimentos editoriais de 2021: "Divina Comédia", de Dante Alighieri, tem nova tradução portuguesa, respeitando a sua "terza rima" e todas as especificidades do poema original, um dos mais importantes do cânone ocidental. Assina-a Jorge Vaz de Carvalho, homem de muitas vidas, cantor lírico nos anos 90, gestor cultural na primeira década deste século, ensaísta e estudioso, professor da Universidade Católica Portuguesa

Letras

Paulina Chiziane: O canto das pessoas comuns

Tem sido pioneira em tudo, desde ser a primeira mulher moçambicana a publicar um romance até ser a primeira africana galardoada com o Prémio Camões. Um prémio para uma caçadora de histórias, sempre empenhada politicamente. O JL entrevista a escritora, ainda tonta com a mudança que a sua vida levou

Letras

Mia Couto: Contra o esquecimento

São contos em forma de crónica, crónicas em forma de conto, uma vez por mês, na revista VISÃO, e agora recolhidas no livro "O Caçador de Elefantes Invisíveis", uma edição da Caminho já nas livrarias. O JL entrevista o escritor que defende uma superação pela positiva do passado, sem esquecimentos

A. M. Pires Cabral
Letras

A. M. Pires Cabral: uma pulsão criadora

Poesia, conto, romance, fotografia, pintura: a sua pulsão criadora manifesta-se em diferentes suportes, num ímpeto que, aos 80 anos, cumpridos em agosto, não esmorece. Publica agora um novo volume de poemas, "Caderneta de Lembranças", depois de ter lançado, também na Tinta-da-China, o romance "Feliciano". O JL entrevista o escritor, sempre empenhado na valorização da sua região e avesso a uniformizações, e pré-publica três poemas

Letras

Alexandre Pinheiro Torres: um poeta que urge valorizar

Não obstante a evidente qualidade de alguns textos (dos livros anteriores) é a partir de Ilha do Desterro que a sua voz alcança um timbre claramente distintivo na nossa lírica novecentista

Letras

Cotrym, com y

Não era nosso editor nem nós os seus autores: éramos, somos, todos juntos, uma amurada fraterna de gente amiga e abysmada

Camões e outros hispanos
Letras

Qual é a edição princeps de Os Lusíadas

“Com este artigo, divulgo aqui no JL, em primeira mão, uma síntese dos resultados da pesquisa que dediquei ao problema da edição princeps de Os Lusíadas,” salienta a autora, profª catedrática da Fac. de Letras da Un. de Coimbra, destacada camonista e comissária para as comemorações nacionais dos 500 anos de Camões

Letras

O Milagre é a Vida - Autobiografia de Leonor Xavier

A escritora e jornalista Leonor Xavier faleceu aos 78 anos. Recordamos aqui a Autobiografia que escreveu par o JL 1029, em 2010

Letras

Florbela Espanca: Agora, uma escritora ‘canónica’

Este Natal foi publicado um volume da obra de Florbela Espanca reunindo o conjunto dos contos e da poesia, com uma introdução de Amadú Dafé. De certo modo, 2019 e 2020 encerraram o labirinto crítico levantado pela hermenêutica florbeliana desde o dia sua morte, em 1930.

Letras

Um escritor sábio, grave e risonho

Os 40 anos de vida literária de Mário Carvalho num texto de Paula Morão

Letras

Diário do Vencedor do Prémio Leya

José Carlos Barros, 58 anos,  romancista e poeta, acaba de ser distinguido com o Prémio Leya, com o inédito "As Pessoas Invisíveis", a lançar em 2022. Arquiteto paisagista, dirigiu o Parque Natural da Ria Formosa, foi deputado à Assembleia da República e vice-presidente da Câmara de Vila Real de Santo António

Letras

Entrevista com Catarina Gomes, Prémio Agustina Bessa-Luís

Deixou a redação do Público, em 2017, com o objetivo secreto de escrever um romance. E agora, com ele, venceu o prestigiado Prémio Revelação Agustina Bessa-Luís

"Desimaginar o Mundo", no Porto: Lembrar Manuel António Pina, porque os poetas não morrem
Jornal de letras

Uma vida de (e em) palavras

"Para quê tudo isto?", biografia de Manuel António Pina escrita por Álvaro Magalhães, lida por José Carlos de Vasconcelos

Cinema

No Paraíso canta-se Chico e Caetano: entrevista com Sérgio Tréfaut

Entrevista com Sérgio Tréfaut, a propósito do documentário Paraíso

Jornal de letras

Pensar e sorrir

Crítica de Miguel Real ao livro A Instalação do Medo, de Rui Zink

Letras

Maria Judite de Carvalho: O adeus ao corpo

Maria Graciete Besse escreve sobre Maria Judite de Carvalho, a proposósito do centenário da escritora

Letras

Um verão com…

Boa parte do encanto dos livros de Faulkner reside nessas bruscas cintilações poéticas com que põe colorido no seu cortejo fúnebre de desilusões. Podemos tentar passar o verão com ele, mas convém saber que ele nunca passará o verão connosco

Letras

Carlos de Oliveira, a exigência da escrita

Nuno Júdice escreve sobre Carlos de Oliveira, a pretexto do centenário do escritor

Letras

Cláudia Lucas Chéu: Fim da literatura feminista

Poeta, romancista, dramaturga (tanto ao nível da escrita quanto da encenação), contista, Cláudia Lucas Chéu é, entre os novos escritores, o mais polivalente, fazendo par com Gonçalo M. Tavares