O Casal Arnolfini
Crónicas

Infiltrados

Os autores, quando não são o tema central, infiltram-se nas obras, como Hitchcock nos seus filmes, como um deus passeando na sua criação

Afonso Cruz
Crónicas

E o Brasil aqui tão perto

O desejo de tais "apoiadores", que Bolsonaro estimula, é um regresso, sem máscara, à ditadura

José Carlos de Vasconcelos
Crónicas

O Dia Mundial da Língua Portuguesa

Num mundo globalizado, não falamos da língua portuguesa como uma realidade fechada, mas de uma realidade aberta e em movimento, e aí estão a sua riqueza e as suas virtualidades

Guilherme D’Oliveira Martins
Crónicas

Cárcere com Caetano Veloso

Primeiro plano para lidar com o desafio, sua voz abrindo na casa, como se pássaro subitamente cantasse pelo interior, mas sem perder voo nem o céu inteiro

Valter Hugo Mãe
Crónicas

Homem do Leme: Armistício

No dia do armistício, Cláudio permaneceu encerrado no seu minúsculo apartamento. Ainda tinha atum e feijão para mais três dias.

Manuel Halpern
Crónicas

Sobre o voo e a vizinhança

Virilio: “O cinema não é eu vejo, mas sim eu voo”

Gonçalo M. Tavares
Crónicas

O aperto de mão

Um Presidente que nos encosta a todos à parede imóveis, para depois nos perguntar porque não avançamos com ele

Patrícia Portela
Letras

Rosa Lobato Faria, dez anos depois

No aniversário da sua morte, Eugénio Lisboa recorda a obra de Rosa Lobato Faria

Eugénio Lisboa
Artes Visuais

O Primo Basílio, em bailado

Nesta sua crónica, o grande queirosiano comenta a adaptação de O Primo Basílio ao bailado, por Fernando Duarte

Carlos Reis
Crónicas

Por um 2020 verde

Num domínio decisivo para o futuro de todos nós, 2020 começa muito bem para Lisboa. E começa muito bem para Portugal, porque sendo uma caricatura sem graça e um dislate sem nome aquela frase feita "o país é Lisboa e o resto é paisagem", certo é que Lisboa é a capital do país - e além disso, também por isso, uma espécie de seu símbolo. Sublinho-o sem esconder a minha qualidade de "nortenho" - militante

José Carlos de Vasconcelos
Crónicas

Evo Morales: O índio fora do lugar

Os acontecimentos dramáticos ocorridos na Bolívia seguiram um guião imperial que os latino-americanos começam a conhecer bem: preparar a mudança de regime de um governo considerado hostil aos interesses dos Estados Unidos (ou melhor das multinacionais norte-americanas)

Boaventura de Sousa Santos
Crónicas

Segunda oportunidade

Depois de ter sido perseguido pelos carabineros em Santiago, junto com um amigo, e de me terem queimado a cara com disparos de gás lacrimogéneo lançado a poucos metros, como contei na crónica anterior, lembrei-me de que esse mesmo amigo, um ano antes, me tinha oferecido uma garrafa de mescal artesanal, destilado por um seu companheiro, cuja marca era: Llorarás. Não poderia ter sido mais profético.

Afonso Cruz
Crónicas

O Mestre

Estes modos de pensar acerca do ato de ver são, para mim, a grande proeza de génio de Álvaro Siza. Em Porto Alegre é muito claro: ele presenteou o Brasil com o melhor que é imaginável, diz Valter Hugo Mãe sobre o grande arquiteto português na sua crónica Autobiografia imaginária

Valter Hugo Mãe
Crónicas

A obra de um humano

"Tudo o que um ser vivo faz e não merece a sua assinatura ou não faz de forma mais bela que os outros, não é obra, é uma forma de sobreviver", diz Gonçalo M. Tavares em Diário, a sua crónica no JL

Gonçalo M. Tavares
Crónicas

O melhor dos contentores possíveis

Os sonhos e os dilemas e as desgraças da casa da Dona Glória, em Na Hora de Comer o Treinador, a crónica de Patrícia Portela

Patrícia Portela
A Europa e a emergência climática
Crónicas

A Europa e a emergência climática

Nas grandes áreas geoeconómicas, a UE, apesar de todas as suas atribulações, tem conseguido manter-se como uma exceção. China, EUA e Índia tiveram aumentos sensíveis, mas a UE tem continuado, com a exceção de um ligeiro aumento em 2017, a reduzir as suas emissões.

Resiliência, crónica de Patrícia Portela
Crónicas

Resiliência, crónica de Patrícia Portela

Mas então diga-me o qué-que-hei-d’eu fazer, menina? Então ele não chegou ontem de novo bêbado a casa? Eram já aí umas 4 da manhã? Os euros todos as caírem-lhe dos bolsos, as calças a caírem-lhe p’lo rego abaixo, os atacadores desapertados, um bafo a macieira que não se aguentava, todo descomposto? E todos os dias é isto, o desgraçado já não sabe viver desde que voltou

Crónicas

Cabo Verde e a cidadania lusófona

Cabo Verde é absolutamente central, essencial e emblemático na construção da comunidade dos que têm a ligá-los uma velha bela língua, de par com muita história e cultura comuns

José Carlos de Vasconcelos
O Homem do Leme: Amor, um algoritmo
Crónicas

O Homem do Leme: Amor, um algoritmo

JORNAL DE LETRAS Era uma espécie de ginástica passiva aplicada às questões do coração, não havia como não experimentar. Ainda para mais atendendo à planura amorfa das suas vidas.

Manuel Halpern
Homem do Leme : Lisa III
Crónicas

O Homem do Leme Vinil, vidi, vici

A ausência de carros voadores talvez seja a mais extraordinária lacuna deste presente em que vivemos que foi futuro imaginado de outros. Ninguém diria que os carros se iriam conduzir sozinhos antes de ganharem asas, fazendo com que a sugestão "passa por cima" adquirisse finalmente uma dimensão literal. O futuro é uma coisa estranha. Não havia Maga Patalógica nem guru da ficção científica que adivinhasse algo tão monstruoso e complexo com a Internet: a maior invenção da História a seguir a Gutenberg. E quando apareceram os CD, nem nos apercebemos que estavam prestes a ser extintos.

Manuel Halpern
Crónicas

O Homem do Leme: Fé na Ciência

Os antigos egípcios acreditavam na vida para além da morte. E, por isso, preservavam os corpos, para, quando chegasse a hora, fosse mais fácil à alma encontrá-lo. Mas só os mais ricos. Os outros eram enterrados nas areias do deserto, na esperança que a amplitude térmica os preservasse. O

Manuel Halpern