Jornal de letras

A viúva de Pessoa

Crónica de Luís Ricardo Duarte

Jornal de letras

Cuide bem do seu paizinho

Na hora de comer o treinador, a crónica de Patrícia Portela

Jornal de letras

Notas sobre vacas e outros assuntos incontornáveis

Paralaxe, a crónica e Afonso Cruz no JL

Jornal de letras

Lygia Fagundes Telles: A morte da escritora perfeita

Crónica de Valter Hugo Mãe em louvor a Lygia Fagundes Telles, recentemente desaparecida

Jornal de letras

Palavras atiçadas

Jornal de letras

Todos os dias é segunda-feira

Jornal de letras

Carta de recomendação

Homem do Leme, a crónica de Manuel Halpern

Jornal de letras

Órfãos de futuro

Ecologia, a coluna de Viriato Soromenho-Marques

Jornal de letras

Manuel Frias Martins: Literatura, Cibercultura, Cidadania

Palavra de poesia

Jornal de letras

O mundo submerso

Autobiografia imaginária, a crónica de Valter Hugo Mãe

Jornal de letras

Encontros transparentes

Paralaxe, a crónica de Afonso Cruz

Jornal de letras

A magia no quotidiano das coisas…

Crónica de homenagem à artista plástica Lourdes Castro, falecida este mês com 91 anos

Jornal de letras

A era da inteligência artificial

Longemira, a coluna de opinião de Carlos Fiolhais

Jornal de letras

Qual é a tua história?

A crónica de Patrícia Portela

Crónicas

Saltos

A sociedade deu um salto gigantesco no que respeita à compreensão do mundo e da Natureza, graças à descoberta de um objecto que é ele próprio um outro tipo de salto: uma cápsula de tempo.

Crónicas

O Duque e o Grão de Viseu

Há quem diga que os magos não seriam reis, nem só 3, mas sacerdotes da religião zoroástrica, persas, sábios das constelações e bons conselheiros. Poderiam ser... bispos de Salamanca, índios Tupinanbá e... Quem será este quarto senhor à direita? Porque acena ele com um chapéu metade boina, metade coroa?

"Há Laranjeiras em Atenas", de Leonor Xavier: O sumo da vida
Crónicas

A menina

A Leonor Xavier escapou a vida inteira a deixar de ser menina. Não sei como fez, mas ganhou idade sem jamais perder o privilégio de exercer a infância.

Crónicas

Reminiscências do ‘festim’ de natal

A ceia de Natal era um festim, só na minha imaginação infantil, e apenas porque ainda não tinha ouvido falar de Trimalquião

Crónicas

Zaragatoa

Ele sentou-se na cama a ler atentamente o manual de instruções. Não podia falhar. Também não tinha sintomas. Ou, agora que pensava nisso, até lhe doía um pouco a garganta

Crónicas

Homem do Leme: O grande dilúvio

Não estou demasiado preocupado com o grande dilúvio, eu moro no segundo andar. Quando se der o degelo, quando o nível das águas subir, o vizinho de baixo vai ver o seu magnífico apartamento, cheio de peças de porcelana e tapetes árabes, ficar submerso

Crónicas

Bibliotecas