Cinema

Espreitar o futuro

Mar Infinito é um objeto raro e difícil de identificar. Um filme de ficção científica português. Ou mais do que isso. Entrevista com o realizador

Cinema

Lisboa depois dos turistas

Em Do Bairro, Diogo Varela Silva vais às coletividades de Alfama e Mouraria para nos oferecer um olhar sobre reflexivo de uma cidade fantasma, em plena pandemia. Entrevista com o realizador

Jornal de letras

Fernando Galrito: O mundo na animação

Breve encontro com Fernando Galrito, diretor do festival de cinema de animação Monstra

Jornal de letras

O Quixote de D. Gilliam

Cinema

KINO: Futuro em liberdade

Jornal de letras

KINO: cinema em alemão no São Jorge

A 19.ª edição do festival de cinema alemão KINO terá lugar no São Jorge entre 27 de janeiro e 2 de fevereiro

Jornal de letras

Entrevista com Adriano Mendes

"A ideia é que o filme também percorra 28 horas na vida dela. Não é explícito, aquilo se calhar até pode parecer uma semana."

Cinema

Anoiteceu em Anarene

Morreu em Los Angeles, com 82 anos bem vividos, Peter Bogdanovich (Kingston, Nova Iorque, 1939), um homem que, na opinião de John Ford, só sabia fazer perguntas e um dos mais importantes cineastas norte-americanos do nosso tempo. Como se tentará provar, começando com uma afirmação genérica que também é de princípio:

Cinema

No Paraíso canta-se Chico e Caetano: entrevista com Sérgio Tréfaut

Entrevista com Sérgio Tréfaut, a propósito do documentário Paraíso

Cinema

Be Your Selfie

Diogo Costa Amarante fala sobre a sua exposição Be Your Selfie, patente na Galeria Solar, em Vila do Conde, até 28 de agosto

Cinema

Manuela Serra: um elo perdido do cinema português

Com 36 anos de atraso estreia-se finalmente em sala, em cópia restaurada, dia 17, em Lisboa, Porto e Coimbra, O Movimento das Coisas, o primeiro e único filme de Manuela Serra. Em conversa com o JL, a realizadora, que afirma ter sido vítima de assédio sexual e de preconceitos de um meio dominado por homens, mostra-se satisfeita por este reconhecimento tardio, mas não esconde a angústia pelos filmes que ficaram por fazer

Cinema

Sexo e revolução

Entrevista com José Filipe Costa, a propósito da estreia do filme Prazer, Camaradas

Cinema

Sete destaques do Festival de Roterdão

O Festival de Roterdão, um dos mais importante da Europa, terminou a sua edição online no início de fevereiro. Destacamos sete momentos de bom cinema

Cinema

Listen: ver e ouvir

Cinema

Nheengatu para principiantes

José Barahona faz uma jornada pela Amazónia em busca da língua nheengatu, mas acaba por encontrar vários povos indígenas, em luta pela sua identidade e em defesa de uma floresta essencial para eles e para o mundo. Nheengatu – A Língua da Amazónia, abre o DocLisboa, dia 22, às 21 e 30, na Culturgest. É o regresso ao festival de um realizador que tem dividido a sua carreira entre o Portugal e o Brasil, e entre o documentário e a ficção, como obras como Estive em Lisboa e Lembrei de Você (2016), O Manuscrito Perdido (2010), Pastoral (2004) ou Sophia de Mello Breyner Anderson (2001)

Cinema

O filme de João Botelho lido pelo pessoano Fernando Cabral Martins

O Ano da Morte de Ricardo Reis, livro em que Saramago transforma o heterónimo de Pessoa em personagem, foi adaptado ao cinema por João Botelho. O prof. Fernando Cabral Martins faz uma leitura do livro e do filme

Cinema

Conselhos da Noite: O que se passa em Braga

Uma viagem à Braga contemporânea num filme de José Oliveira

Cinema

Monstra: Uma animação lá em casa

O melhor da animação para ver num sofá perto de si... A Monstra deste ano é online

Cinema

As escolhas de José Vieira Mendes

Ao longo do 40.º ano do JL, promovemos um inquérito para apurar os livros, filmes e álbuns que mais marcaram as últimas quatro décadas. Conheça aqui as escolhas de José Vieira Mendes

Cinema

Kirk Douglas em Portugal

Foi um dos maiores atores americanos da sua geração, com uma vida cheia. Kirk Douglas faleceu, dia 5 de fevereiro, aos 103 anos, recordamos aqui a sua passagem por Portugal.

Cinema

Ruy Guerra, o homem que matou John Wayne

no documentário O homem que matou John Wayne é salientada a posição de RG de luta “contra a forma de colonização levada a cabo por Hollywood no cinema, ´não deixa passar` John Wayne ou tudo o que ele simboliza