Artes Visuais

Uma bossa para sempre nova

Talvez seja um dos tesouros escondidos da atual música brasileira. O músico, de 50 anos, que já colaborou com alguns dos grandes nomes da MPB, vive agora em Portugal, onde aproveitou para relançar a carreira, com Ultramarino, disco a solo produzido pelo prestigiado nova-iorquino Hector Castillo, e Na Volta da Maré, o álbum de Joana Amendoeira, para o qual compôs todas as canções. O compositor e intérprete iluminado que vale a pena conhecer

Artes Visuais

Luca Argel: o samba vai à guerra

Música popular que dá voz à luta contra as desigualdades e contra o racismo. Depois de vários anos na estrada, o projeto "Samba Guerrilha" é lançado em disco. O JL traça o perfil do seu mentor, um músico brasileiro radicado no Porto, que observa à distância o seu país e afirma: “A sociedade brasileira está doente, não por causa do vírus, mas por causa de uma doença social coletiva de valores”

Artes Visuais

Beethoven, o Hegel da música?

Nasceu há 250 anos, a 16 de dezembro, o genial compositor alemão Ludwig van Beethoven. Neste texto o musicólogo e prof. catedrático Mário Vieira de Carvalho chama a atenção para a obra de fundo sobre o músico projetada por Theodor W. Adorno

Artes Visuais

Bernardo Santareno: Duas estreias no centenário

Amanhã, quinta-feira, 19, faz cem anos que nasceu um dos nomes maiores da dramaturgia portuguesa do séc. XX. Para o assinalar, e no âmbito das comemorações do seu centenário, sobe à cena, pela primeira vez, a sua peça O Punho, pela Escola de Mulheres, com encenação de Marta Lapa, no Clube Estefânia, em Lisboa. E, na sexta, 20, no Teatro Sá da Bandeira, em Santarém, estreia A Arder, a partir de O Judeu, segundo João Garcia Miguel, num projeto que virá a ter continuidade no Teatro Ibérico. O JL tinha previsto para esta edição um Tema sobre Santareno, por absoluta falta de espaço adiado para outra edição - mas aqui se publicando o texto relativo àquelas duas estreias, com entrevistas aos citados encenadores

"Cruzeiro Seixas: Ao Longo do Longo Caminho": Uma exposição sobre a força imaginativa e poética do mestre
Artes Visuais

Perdidos na tempestade, a autobiografia de Cruzeiro Seixas

No dia em que recebemos a triste notícia da morte de Cruzeiro Seixas, recuperamos a autobiografia que escreveu para o JL, publicada no n.º 929, de 10 de maio de 2006

Artes Visuais

Nikias Skapinakis: "Memória resumida"

Falecido no passado dia 26 de agosto, Nikias Skapinakis foi um dos mais destacados e singulares pintores portugueses das últimas décadas. Na edição impressa do JL 1303, publicamos uma evocação de Raquel Henriques da Silva, disponibilizando aqui a autobiografia que o pintor escreveu para o JL 960, de 18 de Julho de 2007.

Artes Visuais

O filme do fim de um mundo

Ganhou o prémio para o melhor filme português no IndieLisboa e chega às salas dia 17. Filmado na Reboleira, O Fim do Mundo confirma Basil da Cunha como um caso sério do cinema português. Leia aqui a entrevista

Artes Visuais

O outro nome de Amália

Tiago Torres da Silva, um dos mais produtivos letristas portugueses, escreve sobre Amália e as palavras

Artes Visuais

Festival de Almada: O reencontro com o teatro

A melhor prata da casa, entre consagrados e novos projetos, e três grupos vindos de Espanha e Itália: ao todo 17 espetáculos no Festival de Teatro de Almada, que arranca a 3 de julho, prolongando-se até 26

Artes Visuais

Clã, Tudo no Amor

Conheça aqui o novo single dos Clã, Tudo no Amor, nas palavras do seu letrista, Sérgio Godinho

Artes Visuais

O teatro (ainda) online

Algumas sugestão de teatro e dança para ver sem sair do sofá

Artes Visuais

Desconfinar (ainda) com a cultura online

Em tempo de desconfinamento, a cultura continua ainda online

Artes Visuais

Rodrigo Leão: o discurso do Método

O Método é o novo disco de Rodrigo Leão. Leia a entrevista e conheça o videoclip A Bailarina

Artes Visuais

As Artes estão vivas

As artes em geral e as artes performativas em particular, depois da perplexidade e do receio iniciais, começam a reagir. Não obstante. com esta pandemia “tornou-se mais visível a fragilidade do tecido cultural e artístico

Artes Visuais

Cultura online

Artes Visuais

Teatro, mentiras e vídeo

Não é um polígrafo, nem um detentor da verdade. É um espetáculo de Inês Barahona e Miguel Fragata, mistura teatro e cinema, na linha de fronteira entre a verdade e a mentira, a propósito 
das fake news e não só. O tema está à boca de cena em todo o mundo e chega agora ao palco 
da Casa de Garrett , para um “questionamento” crítico sobre “manipulação e construção 
de falsas ideias e expectativas”, como adiantam os criadores ao JL

Artes Visuais

Estrelas de Hollywood - Fotogaleria

161 retratos que podem ser vistos em Hollywood Icons: A Fábrica de Estrelas, que se inaugura a 6 de março, no Centro Português de Fotografia, no Porto

Artes Visuais

Álvaro Pirez d'Évora - Um pintor português na Itália dos alvores do Renascimento

A maior exposição dedicada ao mais inovador pintor português do século XV, com atividade preponderante nas cidades italianas, onde contribuiu para a renovação das formas artísticas, pode ser vista no Museu Nacional de Arte Antiga, até 15 de março. São 26 painéis de sua autoria, a que se juntam 58 obras de pintores contemporâneos, cedidas por vários museus europeus e coleções privadas, numa exposição organizada com a colaboração do Polo Museale della Toscana. Veja aqui alguns quadros de Alvaro Pirez d'Évora e seus contemporâneos e leia na edição em papel uma crítica à mostra

Artes Visuais

Romeu e Julieta no D. Maria II

É uma das histórias de amor míticas da cultura ocidental: Romeu e Julieta, de William Shakespeare, está em cena até 1 de março, na Sala Garrett do Teatro Nacional D. Maria II (TNDMII), com encenação, dramaturgia e cenografia de John Romão (JR), o diretor da Bienal de Arte Contemporânea de Lisboa, BOCA.

Artes Visuais

O Primo Basílio, em bailado

Nesta sua crónica, o grande queirosiano comenta a adaptação de O Primo Basílio ao bailado, por Fernando Duarte

Artes Visuais

A Máquina de Hamlet segundo os Artistas Unidos

Entrevista com Jorge Silva Melo e João Pedro Mamede, a propósito da encenação de A Máquina de Hamlet, de Heiner Müller, em cena no Teatro da Politécnica, até 22 de fevereiro