Imobiliário: Começou a corrida ao negócio dos terrenos

Imobiliário: Começou a corrida ao negócio dos terrenos

A sensação de medo, finitude e claustrofobia que a pandemia nos trouxe está a ter um impacto direto na forma como as pessoas querem viver e, consequentemente, no tipo de habitação que passaram a idealizar para a sua família. A necessidade de ar, de espaço e de uma maior ligação à Natureza criou novas exigências e nunca como agora os imóveis rústicos e os terrenos para pequenas construções particulares foram tão disputados. Tal como aqueles para uso mais comercial estimulado pelo setor da logística, agora em alta devido à expansão do comércio online que obriga à necessidade de espaços de acondicionamento das encomendas.

Na plataforma Imovirtual, que agrega anúncios de várias consultoras imobiliárias do mercado, a procura de terrenos cresceu 69,3% no primeiro trimestre deste ano em comparação com o mesmo período de 2020. Ao longo do ano passado, foram mais de 6,5 milhões de visualizações para este tipo de produto imobiliário, uma novidade para uma classe de imóveis que até então atraía uma procura muito específica e bem mais residual.

Mais na Visão