Marquês de Pombal: A história secreta

E se começássemos por dizer que a controversa figura do marquês de Pombal podia muito bem nunca ter existido na nossa História? Sebastião José de Carvalho e Melo nasceu em 1699, em Lisboa, numa família tida como de fidalgos de terceira categoria – o avô homónimo e o pai, Manuel de Carvalho e Ataíde, eram meros capitães de cavalaria da Casa Real, com magros soldos e sem pagamentos em dia. Para contrariar a maledicência na corte sobre os “pergaminhos duvidosos” dos Carvalho e Melo, rumores que incluíam um suposto “sangue impuro” proveniente de uma africana e de uma cristã-nova, o pai de Sebastião José resolveu inventar um livro de genealogia. Impresso em 1702, em Nápoles, para fugir às autorizações necessárias em Portugal, Manuel de Carvalho e Ataíde ficcionou no livro, pela pena de um inexistente “prior D. Tivisco de Nasão Zarco y Colona”, ligações dos Carvalho e Melo a distintas raízes, de fidalgos da Restauração (a que acrescentou outros, como o florentino “Genebra Cavalcanti”) a “mestres-sala de D. João II”. A burla seria denunciada e eternizou-se como mancha na reputação da família.

Mas o livro que veio de Nápoles não nasceu de uma mente delirante. Fazia parte de uma luta, dir-se-ia obsessiva, que o avô de Sebastião José, Sebastião de Carvalho e Melo, e o pai travaram até ao fim das suas vidas – e que perderam. Desdobravam-se em litigâncias judiciais com o objetivo de reaver para a família o morgado de Carvalho, uma terriola perto de Coimbra que lhes devolveria “nome” e “brasão”. Ou seja, tirá-los-ia da relativa penúria e da irrelevância. Nunca conseguiram, porém, ganhar a causa, devido a um obstáculo colocado por um seu próprio antepassado, o qual, tendo um filho bastardo que demorou a reconhecer, deixou escrito que “a eleição” da “administração e senhorio” do morgado caberia “à Câmara da cidade de Coimbra, para que a apresentasse na pessoa que lhe parecesse mais idónea das da sua geração, sem atender à sucessão de pai e filho conforme o direito”.

Ironia trágica: embora tivesse sido instituído, em 1178, pelo antepassado Domingos Feyrol de Carvalho, o morgado estava, desde a Restauração de 1640, na posse do conde de Atouguia, um ramo dos Távora, família da alta nobreza que, muitos anos mais tarde, quando o poder do marquês de Pombal se encontrava no auge, foi barbaramente executada num patíbulo, em Belém. E então, sim, o tão desejado morgado passou para as mãos dos Carvalho e Melo…

Este artigo não está disponível na íntegra no site. ASSINE AQUI e leia a edição digital da VISÃO em primeira mão.
Se JÁ É ASSINANTE da VISÃO digital, leia na aplicação a nova edição ou clique AQUI.

Ao assinar a VISÃO recebe informação credível, todas as semanas, a partir de €6 por mês, e tem acesso a uma VISÃO mais completa.

Uma VISÃO mais completa

Assinar agora

Mais na Visão

Política

Aristides Teixeira: o organizador dos buzinões de 1994 regressou à Ponte 25 de Abril para protestar contra o preço dos combustíveis

Aristides Teixeira já foi candidato por CDU e CDS-PP, mas foi a Ponte 25 de Abril que este funcionário da RTP escolheu como palco para ser militante. O homem dos buzinões de 1994 (e também de 2000) regressou aos protestos, agora contra o aumento do preço dos combustíveis

Mundo

Alec Baldwin terá tido indicação que arma que disparou não tinha munições verdadeiras

O ator Alec Baldwin, que matou uma pessoa durante filmagens, terá tido a indicação de um assistente de realização de que a arma que disparou não estaria carregada com munições verdadeiras, referem registos judiciais divulgados pela Associated Press

Irrevogável

Barreto Xavier: "Fizemos mais pela Cultura durante a troika do que o PS fez nos quatro anos a seguir"

Jorge Barreto Xavier lamenta a "variação quase residual" dos orçamentos que o Governo PS tem dedicado à Cultura. Para o ex-secretário de Estado da Cultura do Governo de Passos e Portas, tal montante é tão ou mais criticável quando vem de quem "rasgou as vestes pela Cultura" durante a troika

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Mito ou verdade: Comida feita no micro-ondas faz mal?

Ana Rita Lopes, coordenadora da Unidade de Dietética e Nutrição do Hospital Lusíadas Lisboa responde

Crónicas
Exclusivo

Massarelos

Sinto especial comoção em olhar para as pedras do Cais das Pedras, o rio Douro, as pessoas, os cafés, os Ubers, os rabelos de passeio, as teias que vidram nas janelas e esperam um barco parecido com elas

Sociedade

Trânsito parado: no bairro da Sagrada Família, no centro de Barcelona, sexta-feira é dia de ir de bicicleta para a escola

Iniciativa era para durar apenas duas semanas, mas a polícia já concordou escoltar a “procissão” de crianças a pedalar, pelo menos, até ao final do ano. Vídeos mostram que também vale ir de patins ou de trotineta

Se7e
VISÃO sete

Amadora BD: Mulher-Maravilha, Lucky Luke, Michel Vaillant e tantas outras personagens

O festival dedicado à banda desenhada regressa com exposições em três locais diferentes da Amadora – e um punhado de datas redondas. Para ver até 1 de novembro

Cultura
Exclusivo

Paul Auster em entrevista: "Vou fazer 75 anos em fevereiro! Não parece possível: por dentro, sinto-me um jovem, um principiante"

O escritor americano tem novo livro, Um Homem em Chamas – A Vida e A Obra de Stephen Crane, biografia dedicada a um herói literário esquecido. Nesta conversa com a VISÃO, evoca outras paragens: a América de Biden, a velhice que o apanhou de surpresa e o falhanço da literatura em salvar o mundo

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Investigadores estudam como bactérias do intestino podem influenciar personalidade

Investigadores do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S) da Universidade do Porto vão, durante os próximos quatro anos, procurar perceber como é que as bactérias do intestino podem influenciar os traços de personalidade, foi hoje anunciado

Política

OE2022: Costa admite continuar a governar em caso de chumbo mas respeitará decisão do PR

O primeiro-ministro afirmou-se preparado para continuar a governar, se o Orçamento para 2022 chumbar, mas respeitará se o Presidente da República convocar eleições antecipadas

Economia

OE2022: PS compromete-se com aumento extraordinário de pensões até 1.097 euros a partir de janeiro

A Comissão Política do PS comprometeu-se a proceder a um aumento extraordinário das pensões até 1.097 euros a partir de janeiro e a aumentar o mínimo de existência em 200 euros

Economia

OE2022: Salário mínimo em 850 euros em 2025, isenção de IRS para mais 200 mil cidadãos

O sec.-geral do PS afirmou que é intenção do Governo elevar salário mínimo aos 850 euros em 2025 e aumentar mínimo de existência no próximo ano, isentando de IRS cerca de 200 mil portugueses