Relacionados

Grow To Green: agricultura na vertical, made in Castelo Branco

A startup albicastrense Grow To Green desenvolve as câmaras climáticas que permitem produzir vegetais sem luz do Sol ou sequer um único grão de terra, com recurso a sistemas de luzes LED. Em vez de canteiros e regueiros, há canaletes de hidroponia.

Bee2Fire Detection: uma plataforma da Compta para detetar incêndios

A empresa portuguesa Compta criou uma plataforma que recorre à Inteligência Artificial para detetar incêndios, através do processamento de câmaras óticas, térmicas e espetrometria. A Compta promete 90% de sucesso na deteção e ganhou um prémio da IBM devido ao sucesso na utilização de tecnologias do supercomputador Watson.

Museu PO:RO:S: tecnologia ao serviço da História

O museu PO:RO:S em Condeixa-a-Nova conta a história da presença romana naquele local e é um tunel do tempo que transporta os visitantes a uma história passada há dois mil anos. O museu usa várias tecnologias que permitem aos visitantes interagir com as várias peças, através de interfaces simples e de fácil interação.

Addvolt: a startup portuguesa que faz negócio com travagens de camiões

A portuguesa Addvolt é uma startup incubada no UPTEC e desenvolveu um gerador que produz energia com as travagens dos camiões e usa-a para alimentar as arcas frigoríficas que transportam. A solução é mais amiga do ambiente e mais silenciosa, sendo que o dispositivo pode também usar energia da rede elétrica. Já foram desenvolvidas 24 unidades, dos 7 aos 34 kWh, com o retorno do investimento assegurado ao fim de dois anos de utilização.

Didimo: criar modelos virtuais de caras a partir de fotos de telemóvel

A Didimo está a criar réplicas virtuais dos rostos de pessoas com base em fotografias tiradas pelo telemóvel. A startup do Porto parte de pontos de referência das imagens captadas e as réplicas são processadas na Internet. Os Didimos conseguem refletir cinco poses e treze expressões faciais de forma dinâmica. A empresa já tem parcerias com a Sony e Amazon e vai apostar agora nos videojogos.

PRECISAMOS DE SI, CARO LEITOR A INFORMAÇÃO INDEPENDENTE É UM PILAR DA DEMOCRACIA. APOIAR O JORNALISMO INDEPENDENTE É UM DEVER DE CIDADANIA.

É PRECISO TER VISÃO

ASSINE