Relacionados

Mais de 107 mil domínios registados em .pt durante 2018

O domínio de topo português cresce mais que a média europeia e figura no top 5 dos domínios do Velho Continente

Associação que gere endereços .pt processa Pedro Veiga

Recentemente, ex-coordenador do Centro Nacional de Cibersegurança prestou declarações na Assembleia da República, considerando a DNS.pt um caso pior que aquele que se verificou com o alegado uso indevido de verbas na Associação Raríssimas

DNS.pt: Associação que gere domínio de topo de Portugal vai deixar de vender endereços ao público

Num primeiro momento, a FCT opôs-se à proposta que previa um novo tarifário e o abandono da função de registrar por parte da DNS.pt. Depois de levadas a cabo as devidas alterações, a proposta recebeu luz verde. A DNS.pt e a FCT não fornecem detalhes sobre as alterações de tarifário. Esta é uma versão atualizada do texto publicado este fim de semana na Exame Informática Semanal sobre o mesmo tema.

DNS.pt: Governo pede auditorias e mudança de estatutos da entidade que gere domínio de topo de Portugal

A Fundação para a Ciência e Tecnologia não dispõe de voto qualificado ou poder de veto, e só se garantir os votos suficientes entre os restantes associados da DNS.pt poderá levar a cabo a constituição de uma “Comissão de Vencimentos”, auditorias regulares ou até a alteração de estatutos

Coordenador do Centro Nacional de Cibersegurança demitiu-se devido à associação DNS.pt

Pedro Veiga também não poupa Manuel Heitor, ministro da Ciência, Ensino Superior e Tecnologia: «em 2016, aceitei coordenar o CNCS na pré-condição de que o DNS.pt voltava para o Estado»

Associação que gere endereços .pt foi criada com um sócio que não existe, dinheiro do Estado e sem concurso

Em 2013, Luísa Gueifão, diretora da DNS.pt, apresentou-se como representante da IANA para criar a associação que gere o .pt, apesar de não haver representante da IANA em Portugal. Entre 2013 e 2016, foram investidos mais de 246 mil euros em fundos de pensões para os 16 funcionários.

PRECISAMOS DE SI, CARO LEITOR A INFORMAÇÃO INDEPENDENTE É UM PILAR DA DEMOCRACIA. APOIAR O JORNALISMO INDEPENDENTE É UM DEVER DE CIDADANIA.

É PRECISO TER VISÃO

ASSINE