Exame

Siga-nos nas redes

Perfil

Luisão: “Não admitia a um jogador entrar no Seixal e não cumprimentar a senhora que estava a servir”

Exame

Luís Barra

Luisão foi o convidado da EXAME para falar sobre liderança na conferência sobre as 500 Maiores & Melhores Empresas portuguesas. O ex-capitão do Benfica conta como teve de mudar o estilo de liderança ao longo da sua carreira

Nuno Aguiar

Nuno Aguiar

Jornalista

“A minha carreira teve duas fases. Primeiro com jogadores experientes, de casca grossa. Depois, mais com jogadores da formação do Benfica”, recorda, numa conversa com o diretor da EXAME. “Percebi que tinha de ter outro comportamento [com jogadores mais jovens]. Criar a disciplina das pequenas tarefa. Não admitia a um jogador entrar no Seixal e não cumprimentar a senhora que estava a servir ou não arrumar o prato de comida. Isso pode mudar a cultura de um clube.”

A autoridade para liderar o balneário não foi ganha de imediato. Quando chegou a Portugal, Luisão tinha como exemplos de liderança Hélder, Simão e Nuno Gomes. “Quando cheguei do Cruzeiro, vinha demasiado bonzinho. Tive de saber conviver com as críticas e uma vez até arranjei confusão com o Nuno. Foi nessa altura que comecei a sair da minha zona de conforto.”

A falar para uma plateia de empresários, o antigo jogador procurou transmitir lições que posssam ser aplicadas a outras áreas de atividade fora das quatro linhas. “Muitas vezes tomava uma decisão e já chegava a casa a pensar na repercussão que poderia ter. O líder pode ter tomar uma decisão no momento que não lhe convém”, explicou. As dúvidas fazem parte. “Será que tenho propriedade para cobrar do companheiro?”; e perceber a diferença entre “o interesse de um ou dois jogadores e o interesse do grupo”.

Deixou também um alerta para quem está à frente de equipas. “Se um jogador talentoso não vinga, aí a culpa não é do jogador, mas de quem o lidera.”

Questionado sobre líderes que admire, Luisão falou em primeiro lugar do seu pai e de como isso lhe permitiu estar exposto, desde muito novo, a um exemplo de liderança. O histórico do Benfica mencionou ainda Luís Filipe Vieira e Barack Obama como personalidades cujo estilo de liderança aprecia.

As 500 Maiores & Melhores Empresas foi um evento da responsabilidade da EXAME, Deloitte e Informa, com o patrocínio do Bankinter. Foram entregues prémios a 15 empresas, assim como o Prémio de Excelência na Liderança, atribuído este ano a Paulo Azevedo.