O guardião dos tubarões-baleia, os maiores peixes do mundo

Foto: Franck Gazzola

O guardião dos tubarões-baleia, os maiores peixes do mundo

“Sempre me vi a trabalhar com animais, até porque cresci no meio de cavalos.” Brad Norman podia ter sido veterinário ou cavaleiro, mas os pais também lhe passaram o amor pelo mar, e foi essa a paixão que acabou por prevalecer. Levou-o para a Biologia Marinha e, mais tarde, para a defesa do calmo gigante dos oceanos, o tubarão-baleia.

A relação entre o biólogo australiano e o maior peixe do mundo começou há quase um quarto de século, no recife de Ningaloo, na costa noroeste do país. “Ver um animal daqueles, do tamanho de um autocarro, a nadar calmamente na nossa direção, e depois afastar-se com toda a graciosidade e sem qualquer receio, é uma experiência extraordinária. De tirar o fôlego”, recorda.

Mas, de regresso à superfície, ficou estupefacto com a pouca informação disponível. “Os tubarões-baleia estavam envoltos em mistério”, conta. Foram descobertos só em 1828, apesar de existirem desde o Jurássico, e até meados da década de 80 do século passado tinham sido reportados apenas 350 avistamentos. Havia, no entanto, a perceção de que os seus números estariam a diminuir e foi quando percebeu que podia “contribuir para fazer a diferença” que decidiu agir.

Brad durante uma delicada operação de colocar um identificar num tubarão-baleia, o maior peixe do mundo (Franck Gazzola/Rolex)

Com a sua equipa, adaptou um software da NASA, desenvolvido para o telescópio Hubble identificar estrelas no céu, para reconhecer também cada um dos membros da espécie. A pele destes tubarões lembra de facto um céu noturno, com inúmeros pontos brancos cujo padrão nunca se repete, como numa impressão digital. E se hoje estão registados mais de 76 mil avistamentos, em 50 países espalhados pelo mundo, a eles se devem. Esses avistamentos permitiram inclusivamente identificar já 12 mil indivíduos.

O processo é simples: de cada vez que um mergulhador, um pescador ou um simples turista avistar um tubarão-baleia e conseguir tirar uma fotografia, pode depois enviá-la para o site whaleshark.org, onde é analisada pelo tal algoritmo e comparada com as outras fotos na base de dados, para perceberem se é um tubarão já conhecido ou um novo animal. “Essa pessoa recebe depois um email com a história do tubarão, e continuará a receber se ele voltar a ser visto.”

Mesmo quem não tem por hábito nadar com tubarões pode também participar, adotando um dos tubarões descobertos e ajudando a financiar toda esta operação. Se o fizer, passa também a receber os alertas sempre que o “filhote” é avistado, e pode até dar-lhe um petit nom carinhoso, como Bolinhas. Norman chamou ao seu primeiro tubarão Stumpy e ainda hoje se encontram com alguma regularidade, porque faz parte de um grupo que todos os anos regressa a Ningaloo, entre março e abril.

Um tubarão-baleia afasta-se, depois de lhe ter sido colocado um identificador. Estes animais chegam a ter o tamanho de um autocarro (Franck Gazzola/Rolex)

Na viragem do milénio, Brad desenvolveu também o primeiro relatório sobre o tubarão-baleia para a União Internacional para Conservação da Natureza, que o classificou na Red List como “Vulnerável”. Em 2016, e na posse de informações mais precisas, subiu o alerta para “Em Perigo” e desde então “nada mudou, nem deverá mudar nos próximos tempos”, explica. Porque “mesmo que as ameaças fossem imediatamente reduzidas, a espécie ainda iria demorar muito tempo a recuperar”.

Não surpreendentemente, “os humanos são a maior ameaça”, com a produção de gás e de petróleo, as rotas de transporte, as pescas e atividades turísticas à cabeça dos fatores de risco. O principal desafio ainda é, para já, descobrir “os habitats mais críticos da espécie, nomeadamente os seus berçários”, para depois montar uma luta eficaz.

O sistema de identificação que criou permite que qualquer pessoa identifique estes animais através de fotografias (Franck Gazzola/Rolex)

Em 2006, após desenvolver o algoritmo da NASA, recebeu um Rolex Award for Enterprise, que o ajudou a montar este projeto pioneiro de cidadãos cientistas, “tal como um David Attenborough”, em busca do tubarão-baleia. O prémio juntou-o a outro laureado desse ano, o professor Rory Wilson, do País de Gales, que desenvolveu sensores mais eficazes para seguir animais no mar, e é neste binómio − avistamentos e trackers − que Brad se baseia para construir os padrões de comportamento que vão revelar as melhores formas de proteger este magnífico gigante dos mares. Com a ajuda de todos.

Oceano de Esperança é um projeto da VISÃO em parceria com a Rolex, no âmbito da sua iniciativa Perpetual Planet, para dar voz a pessoas e a organizações extraordinárias que trabalham para construir um planeta e um futuro mais sustentáveis. Saiba mais sobre esta missão comum.

Palavras-chave:

LEIA A VISÃO, ASSINE A PARTIR DE 6€/MÊS

ASSINE AQUI

Mais na Visão

Mais Notícias

TikTok torna viral novo desafio que

TikTok torna viral novo desafio que "apenas 1% das pessoas consegue resolver"

Inspirações para relaxar

Inspirações para relaxar

H.amo: uma nova forma de decoração da sua mesa inspirada nos padrões portugueses

H.amo: uma nova forma de decoração da sua mesa inspirada nos padrões portugueses

Príncipe Carlos faz

Príncipe Carlos faz "queixa" de Camilla

Sugestões confortáveis para aproveitar os dias de sol

Sugestões confortáveis para aproveitar os dias de sol

2 situações em que desperdiça dinheiro sem dar por isso

2 situações em que desperdiça dinheiro sem dar por isso

Luciana Abreu surge em visual deslumbrante:

Luciana Abreu surge em visual deslumbrante: "Hoje é aquele dia!"

As figuras da PRIMA 16

As figuras da PRIMA 16

MNE espera que conferência da ONU dê

MNE espera que conferência da ONU dê "ímpeto decisivo" para mudar relação com os oceanos

Estabilizador Moza Mini MX2: faz milagres pelos seus vídeos no smartphone

Estabilizador Moza Mini MX2: faz milagres pelos seus vídeos no smartphone

Oeiras EcoRally: vitória para a dupla espanhola Eneko Conde e Lukas Sergnese

Oeiras EcoRally: vitória para a dupla espanhola Eneko Conde e Lukas Sergnese

Tecnologia Renault para os carros do futuro

Tecnologia Renault para os carros do futuro

Namorada de longa data de Tom Mann morre na manhã do casamento

Namorada de longa data de Tom Mann morre na manhã do casamento

Ecossintonia: quatro atrizes juntas na atitude sustentável

Ecossintonia: quatro atrizes juntas na atitude sustentável

Guterres pede desculpa aos mais novos pela falta de atenção aos oceanos

Guterres pede desculpa aos mais novos pela falta de atenção aos oceanos

Rainha Isabel II usa vestido perfeito para a chegada do verão

Rainha Isabel II usa vestido perfeito para a chegada do verão

Maria Cerqueira Gomes faz sucesso com visual verde a que chama

Maria Cerqueira Gomes faz sucesso com visual verde a que chama "manjerico"

Eis o vídeo do aniversário de Cristiano Júnior

Eis o vídeo do aniversário de Cristiano Júnior

Glamour no Baile da Flor

Glamour no Baile da Flor

Boxes para correr apps em televisores mais antigos

Boxes para correr apps em televisores mais antigos

Presidente da República diz estar

Presidente da República diz estar "muito esperançoso" na Conferência dos Oceanos

Espreitar o futuro

Espreitar o futuro

Jéssica Biscaia, a menina que morreu em Setúbal, foi acompanhada durante dois anos pelo Tribunal de Família e Menores

Jéssica Biscaia, a menina que morreu em Setúbal, foi acompanhada durante dois anos pelo Tribunal de Família e Menores

Letizia recupera vestido de couro para presidir a entrega de prémios de sustentabilidade

Letizia recupera vestido de couro para presidir a entrega de prémios de sustentabilidade

Software italiano usado para espiar iPhone e Android

Software italiano usado para espiar iPhone e Android

Motos elétricas Silence chegam (oficialmente) a Portugal

Motos elétricas Silence chegam (oficialmente) a Portugal

JL 1348

JL 1348

A PRIMA gosta das cores de verão da Parfois, dos sabores frescos da Brigadeirando e da nova coleção da Joana Mota Capitão

A PRIMA gosta das cores de verão da Parfois, dos sabores frescos da Brigadeirando e da nova coleção da Joana Mota Capitão

Sara Matos encanta em visual cor-de-rosa total

Sara Matos encanta em visual cor-de-rosa total

Lisboa depois dos turistas

Lisboa depois dos turistas

O que se sabe, até agora, sobre o caso de Jéssica, a menina de 3 anos que morreu em Setúbal vítima de maus-tratos

O que se sabe, até agora, sobre o caso de Jéssica, a menina de 3 anos que morreu em Setúbal vítima de maus-tratos

Daniela Melchior partilha fotografia ao lado de dupla em

Daniela Melchior partilha fotografia ao lado de dupla em "Velocidade Furiosa 10"

O que inquieta Jessica Athayde?

O que inquieta Jessica Athayde?