“É quase tão difícil ir à Lua como ao fundo dos oceanos”

Retrato para Oceano de Esperança – Tiago Rebelo

Um Lander para ser colocado no fundo do mar profundo e aí permanecer durante largos períodos de tempo. Um AUV, ou veículo autónomo subaquático, com capacidade para explorar grandes extensões, e um ROV híbrido, oferecendo a precisão de um Veículo Remotamente Operado, mas também a possibilidade de funcionar autonomamente. São estes os robôs, a par de uma infraestrutura de suporte, sistemas de comunicação e tratamento de dados, que vão permitir a Portugal explorar e monitorizar o mar sem depender da tecnologia de terceiros. Fator importante quando o nosso país pretende estender o limite da sua plataforma continental para além das 200 milhas marítimas.

A candidatura tem como objetivo alargar essa área para os quatro milhões de quilómetros quadrados, o que daria a Portugal uma dimensão semelhante à da União Europeia. A candidatura ainda aguarda avaliação, mas ao abrigo da Convenção das Nações Unidas que regula o pedido, o Estado deve obrigatoriamente produzir conhecimento sobre esse território.

Estes veículos – e os respetivos sistemas – estão a ser desenvolvidos pela Oceantech, uma plataforma que junta universidades públicas e empresas privadas sob a liderança da Abyssal, uma empresa de engenharia de software com sede em Matosinhos. O projeto foi montado em 2017 pelo CEiiA, Centro de Engenharia e Desenvolvimento, o mesmo que desenvolveu uma das primeiras redes europeias de mobilidade sustentável, que se tornou num parceiro preferencial da Embraer e que assinou um acordo com a Agência Europeia de Segurança Marítima para o desenvolvimento de drones de vigilância.

Mas esta será, provavelmente, “a primeira vez que se junta um consórcio deste género para criar este tipo de produtos”, refere Tiago Rebelo, coordenador do projeto. “Não será uma surpresa se disser que, comparativamente a países como os EUA ou a Noruega, levamos 20 ou 30 anos de atraso. Mas temos grupos universitários, na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e no Instituto Superior Técnico, que estão ao nível do melhor que se faz em investigação nesta área. Só nunca conseguimos – e é por isso que este projeto aparece – fazer a ligação entre ciência e mundo real. Traduzir essa investigação em valor económico, criar produtos que possam chegar ao mercado.”

“Os desafios são enormes”, explica Tiago, que entrou para o CEiiA há sete anos, depois de ter sido o primeiro português a participar num programa espacial da Erasmus Mundus e que hoje, com 30 anos, lidera toda a área de desenvolvimento de produto e serviços. “Temos perto de 50 engenheiros a trabalhar no projeto”, com um total de cerca de 140 pessoas envolvidas, no conjunto das instituições.

“Tecnicamente, é quase tão difícil ir à Lua como ao fundo dos oceanos. Conseguimos até criar representações em 3D perfeitas da superfície lunar e de Marte, mas continuamos a não ser capazes de fazer o mesmo com os nossos fundos marinhos.”

Após três anos de desenvolvimento, os robôs entraram agora na fase final de desenho e início da produção do protótipo. Seguir-se-ão testes, primeiro em águas pouco profundas e, mais perto do verão, já em mar aberto, com a ajuda dos navios do Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

Temos um oceano de oportunidades pela frente, mas um oceano de desafios também

Tiago Rebelo

“Numa primeira fase, faz sentido colocar estes veículos ao serviço da ciência, da monitorização e do ambiente, mas depois é natural que as empresas do consórcio tenham as suas ambições comerciais. O potencial exportador deste tipo de tecnologia é enorme, mesmo sendo um produto de nicho.”

Antes disso, ainda, é necessário gerar informação para se conseguir perceber que áreas devem ser protegidas e onde será possível gerar valor económico sustentável. “Não podemos definir a totalidade do espaço marítimo como área protegida, mas há que proteger algumas áreas. É isso que os outros países estão a fazer. Foi o que a Noruega fez nos fiordes, por exemplo, e para isso qualquer um destes veículos pode dar um grande contributo. Temos um oceano de oportunidades pela frente, mas um oceano de desafios também.”

Oceano de Esperança é um projeto da VISÃO em parceria com a Rolex, no âmbito da sua iniciativa Perpetual Planet, para dar voz a pessoas e a organizações extraordinárias que trabalham para construir um planeta e um futuro mais sustentáveis. Saiba mais sobre esta missão comum.

Tempos difíceis exigem a melhor informação. A Trust in News decidiu agilizar os seus planos de assinaturas e oferecer um pack mensal de revistas digitais a um preço simbólico: €9,90 mês por 9 revistas. Está garantida a melhor leitura para todos os gostos.

ASSINE JÁ

ASSINE JÁ!

Mais na Visão

Presidenciais 2021

Ventura acusa BE de querer minar-lhe caravana e o espiar com carrinha. Bloco fala de acusações "mentirosas e absurdas"

Ventura andou a prometer, esta terça-feira, documentação que provaria que o BE está a persegui-lo. Após o maior protesto que já teve de antifascistas contra si, acenou então com o nome de um ativista anti-racismo alentejano e com a foto de uma carrinha, que diz andar a seguir-lhe os passos. Para o BE, o candidato só pode estar com "medo" de quem combate extremismos, ao acenar com teses "mentirosas e absurdas"

LD Linhas Direitas
LInhas Direitas

Requisitem já os "outros" médicos e enfermeiros

O que a ministra da Saúde deve fazer, com o apoio da Ordem – que tem sido exemplar nos alertas e avisos aos portugueses e Governo - é requisitar todos os médicos de especialidades que não estão na primeira linha, ou que são reformados, ou que trabalham apenas nos seus consultórios e clínicas privadas, e que podem ajudar a completar as equipas que estão a implodir

Sociedade

Surto de COVID-19 no Liceu Francês em Lisboa põe alunos do secundário em ensino à distância

O liceu francês Charles Lepierre, em Lisboa, determinou a passagem a ensino à distância para os alunos do ensino secundário a partir da próxima quinta-feira devido a um surto de Covid-19

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Covid-19: Quando a escola fecha há crianças que não comem, justifica secretário de Estado

João Costa justificou a "cautela" do Governo em manter as escolas abertas recordando que quando a escola fecha "há crianças que não comem" e situações de abuso que não são identificadas

Presidenciais 2021

Marcelo, o candidato que faz a festa sozinho e carrega baterias com Fortimel

Em mais um dia de campanha atípico, Marcelo foi à Universidade Nova de Carcavelos ser recebido apenas por uma pequena plateia de estudantes. Além das respostas que foi obrigado a dar enquanto Presidente sobre o atual estado da pandemia, houve apenas tempo para dois momentos 'à la Marcelo'. Um digno de um assumido hipocondríaco num espaço de Televendas. Outro de um aspirante a vendedor de automóveis

Opinião

De nada adianta apontarmos os dedos uns aos outros, porque todos somos responsáveis

É nos momentos de crise que melhor se conhecem as pessoas e à mínima dificuldade os portugueses começam a apontar os dedos uns aos outros. A questão é que nesta pandemia pelo COVID-19 muito poucos são os inocentes

Política

Covid-19: Pressão para encerrar escolas é cada vez maior

O cenário inclui alunos em protesto, pais que não deixam os filhos ir às aulas, professores preocupados com o risco de contágio à sua volta e médicos a insistir que só encerrando os estabelecimentos de ensino é possível travar a infeção

VISÃO VERDE
VISÃO Verde

Joe Biden vai cancelar oleoduto polémico no próprio dia em que toma posse

O presidente eleito dos EUA não vai permitir a construção da infraestrutura, com quase 2 mil km. A decisão não é uma surpresa, mas fazê-lo no primeiro dia do mandato tem um peso simbólico para o combate à crise climática. Trump dera luz verde ao projeto, ignorando os protestos de ambientalistas e nativos norte-americanos

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Governo do Luxemburgo disponível para receber pacientes portugueses com Covid-19

O Governo luxemburguês anunciou, esta terça-feira, que o país está disposto a receber pacientes com Covid-19 vindos de Portugal se o governo fizer esse pedido

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Covid-19: Equipas de recolha de votos identificaram casos de violação de isolamento

Equipas que começaram hoje a recolher votos de pessoas em confinamento obrigatório para as presidenciais identificaram situações de violação de isolamento, afirmou hoje o presidente ANMP

Sociedade

Covid-19: Campanha de testagem rápida nas escolas inicia-se na quarta-feira

Os testes rápidos de deteção de covid-19 começam na quarta-feira a ser aplicados nas escolas com ensino secundário dos concelhos em risco de contágio extremamente elevado

Exame Informática
Ciência

Relógios inteligentes podem detetar indícios de Covid-19 antes de haver sintomas

Sensores de batimento cardíaco que existem nos relógios e pulseiras inteligentes conseguem detetar variações no ritmo e isso pode ser um indicador importante para se detetar a Covid-19 antecipadamente