Menos de 10% dos milhões de toneladas de plásticos produzidos todos os anos são reciclados. Mas Miranda quer mudar isso

No último ano produzimos 350 milhões de toneladas de plástico. Mais do que no ano anterior, em que já tínhamos produzido mais do que no precedente… O problema está longe de estar resolvido e a razão, explica a cientista canadiana Miranda Wang, é sempre a mesma: “O plástico é mais barato e funciona melhor do que as alternativas.” Dá o exemplo de uma fralda, na qual os hidrogéis utilizados conseguem absorver até 300 vezes o seu peso: “Não há nada no mundo natural que se compare, mas estes hidrogéis não são biodegradáveis, pior, são tóxicos e esse é o problema com os produtos sintéticos: aquilo que os faz realmente bons é, geralmente, aquilo que os faz tão prejudiciais também.”

Vários tipos de plástics recolhidos por Miranda Wang numa praia da Califórnia

Assim, a esmagadora maioria dessas toneladas acabará no lixo, em aterros e, eventualmente, nos rios e oceanos, nunca chegando a ser reciclada – porque menos de 10% dos plásticos o são. Mas em breve esta realidade poderá mudar, graças – em parte – a esta jovem de apenas 26 anos que descobriu uma forma de transformar os plásticos que hoje não são reciclados nos mesmos compostos químicos que servem de base à produção de novos plásticos, num exemplo perfeito de economia circular.

“Estamos a trabalhar com polietileno (PE). É o plástico mais simples de todos, mas corresponde a um terço do total produzido. É também aquele que tem as taxas de reciclagem mais baixas, até por serem artigos (sacos e embrulhos a nível industrial) que, por princípio, não compensa reciclar. Mas, com o nosso processo, o tipo de produto torna-se indiferente, porque a estrutura química é a mesma e o que vamos fazer é desfazê-los a um nível molecular.” Produzindo assim a matéria-prima que pode dar origem a novos plásticos, em vez de a ir buscar aos derivados de petróleo, como agora.

Miranda Wang no laboratório da BioCellection, em Menlo Park, Silicon Valley, Califórnia

O plano será conseguir reciclar centenas de toneladas por ano, já a partir de 2023, eliminando também mais de 4 500 toneladas de emissões de CO2 que seriam lançadas na atmosfera ao produzir novos plásticos.

O método está dominado a nível laboratorial, estando neste momento em processo de industrialização, por forma a torná-lo uma solução viável: “Trabalhamos com várias marcas que estão a testar o nosso material reciclado e a produzir novas peças. Contamos, no próximo ano, anunciar algumas dessas colaborações.”

Estamos a trabalhar com plásticos que não são recicláveis hoje e para os quais não existem alternativas economicamente viáveis

miranda Wang

Miranda Wang fundou, juntamente com a sócia, amiga de liceu e colega de universidade, Jeanny Yao, a startup BioCellection na Califórnia. Despertaram ambas para este problema ao mesmo tempo, durante uma visita de liceu a uma estação de reciclagem, e desde então que são as melhores parceiras no crime: “A Jeanny é uma pessoa incrivelmente prática e persistente, com um coração enorme. Já eu tenho mais tendência para um pensamento conceptual, e para descobrir as ligações improváveis. Complementamo-nos muito bem, e por isso é tão fácil trabalharmos juntas.”

No laboratório da BioCellection, frascos com várias etapas na transformação do plástico

O mundo parece acreditar nas suas possibilidades, como provam os prémios Young Champion of the Earth Award, das Nações Unidas, o Pritzker Environamental Genius Award e, mais recentemente, o Rolex Award for Enterprise. O seu trabalho captou a atenção das grandes empresas do ramo, mas Miranda não coloca grande fé nestes gigantes: “Não acredito que as empresas químicas estejam interessadas em mudar muita coisa. Estão preocupadas com o ambiente, naturalmente, mas mais em tentar mitigar os seus problemas. São empresas cotadas, com dividendos a distribuir pelos acionistas que não estão dispostos a fazer este tipo de investimentos a longo prazo. Isso não acontece numa startup como a nossa. Este é o nosso único produto, queremos que seja um sucesso.”

(Créditos das Fotos: Bart Michiels /Rolex)

Oceano de Esperança é um projeto da VISÃO em parceria com a Rolex, no âmbito da sua iniciativa Perpetual Planet, para dar voz a pessoas e a organizações extraordinárias que trabalham para construir um planeta e um futuro mais sustentáveis. Saiba mais sobre esta missão comum.

Assine a Revista VISÃO, em digital, por €1 e apoie o jornalismo de qualidade.

ASSINE JÁ

ASSINE JÁ!

Relacionados

Oceano de Esperança

“Todo o plástico retirado do mar será sempre uma gota de água no oceano”

No fundo do mar o cenário é catastrófico, alerta Paula Sobral, presidente da Associação Portuguesa do Lixo Marinho, há mais de dez anos a remar contra esta maré

Oceano de Esperança

“É uma atrocidade contra o planeta e contra a espécie humana”

Descobriu uma nova espécie invasora nos mares à qual deu um nome científico inspirado: Plasticus Maritimus. Desde então que a bióloga Ana Pêgo se dedica a combater este flagelo

Oceano de Esperança

“Andamos a envenenar-nos há muito mais tempo do que imaginávamos”

Para Alexander More, conceituado cientista climático, é preciso explicar às pessoas porque o aquecimento global vai afetá-las, na saúde e na carteira

Oceano de Esperança

“O planeta não pode esperar mais”

A Natureza responde até certo ponto – há danos irreparáveis. E por isso é tão importante preservar o que resta, explica o administrador da Fundação Oceano Azul, Emanuel Gonçalves. Este é o primeiro artigo de um projeto em parceria com a Rolex sobre pessoas e organizações excepcionais que trabalham para construir um planeta mais sustentável

Mais na Visão

LD Linhas Direitas
LInhas Direitas

Quatro avisos nada tranquilizadores

Não é nada bom dar más notícias. Não é nada salutar estar sempre a advertir para mais um pandemónio. Mas invulgar, insólito, preocupante, é que todos estes alertas, de pessoas e entidades distintas, aconteceram na mesma altura. E a razão é simples: todos eles, e todos nós, vemos os mesmos indicadores, consultamos os mesmos gráficos, e acedemos à mesma informação

Política

Francisco Camacho: Ao que vai o único candidato à liderança da Juventude Popular

No próximo fim de semana, a Juventude Popular reúne-se em congresso para escolher o novo líder. Esta é a primeira reunião magna desde a saída de Francisco Rodrigues dos Santos para a presidência do CDS e há apenas um candidato: Francisco Camacho

Sociedade

Covid-19: Governo disponibiliza sete milhões para escolas comprarem material de proteção

O Ministério da Educação anunciou hoje que disponibilizou cerca de sete milhões de euros para as escolas comprarem máscaras e outros materiais e equipamentos de proteção individual contra a covid-19

Imobiliário

Moratórias: o que deve fazer antes do final do prazo

A DECO avança com algumas soluções para evitar um impacto devastador, numa altura em que as famílias já estão fragilizadas economicamente

Economia

Presidente da Groundforce diz que resposta do Governo é "ultimato inaceitável"

O presidente da Groundforce considerou hoje que resposta que recebeu do Governo à sua proposta para viabilizar a empresa é "insultuosa", constituindo "chantagem e um ultimato inaceitável"

Exame Informática
Ciência

Portugueses criam sistema de interface cérebro-computador para controlar cadeiras de rodas

Equipa de investigadores da Universidade de Coimbra e do Instituto Politécnico de Tomar revela ter desenvolvido um sistema de controlo de cadeira de rodas através do cérebro com praticamente 100% de precisão e fiabilidade

Exame Informática
Insólitos

Elon Musk quer construir a cidade Starbase no Texas

Controverso CEO da SpaceX anuncia no Twitter a intenção de construir uma cidade completa no Texas, dog-friendly e liderada pelo The Doge, numa referência à cibermoeda DOGE

Política

Carlos Moedas quer unir o centro direita em Lisboa. CML "é o meu sonho, não tenho outro"

Ex-comissário europeu recusa a ideia de estar a juntar “uma coleção de partidos”, mas quer unir o máximo de forças partidárias e independentes para “derrotar esta governação da cidade já quase com 14 anos”

Mundo

Detetada 'superterra' com condições para se estudar atmosfera e 'habitabilidade'

Cientistas detetaram uma 'superterra', planeta extrassolar com uma massa maior do que a da Terra, que dista da sua estrela o suficiente para se estudar a eventual presença de água à sua superfície e uma atmosfera, foi hoje divulgado

Imobiliário

Investimento imobiliário vai voltar em força no segundo semestre

Os fundos institucionais têm milhões para investir mas estão a aguardar por um maior controlo da pandemia através da vacinação

Economia

PRR: "Ninguém tem de desistir dos projetos que não cabem" no plano

O ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, reconheceu hoje que nem todos os projetos apresentados tiveram cabimento no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), mas salientou que "ninguém tem de desistir" deles

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Covid-19: Mais doenças podem ser prioritárias para vacinação, anunciou Comissão Técnica

Está a ser analisada a inclusão de pessoas com doenças que não tinham sido consideradas prioritárias para receberem a vacina contra a covid-19, disse o coordenador da Comissão Técnica