“É uma atrocidade contra o planeta e contra a espécie humana”

Foto: José Carlos Carvalho

É impossível ignorar a baleia na sala, até porque se trata de um esqueleto com dez metros de comprimento, feito exclusivamente de plásticos brancos apanhados na praia. Uma peça de “artivismo” apontada ao problema do plástico nos oceanos que, apesar de todas as campanhas, continua a crescer à razão de mil toneladas por hora, o equivalente a um camião TIR cheio de plástico por minuto. Todos os minutos. “Uma atrocidade contra o planeta e contra a espécie humana”, comenta à VISÃO Ana Pêgo, bióloga marinha e coautora desta Baelena Plasticus que, depois de cumprido o trabalho em muitas exposições, repousa agora no quintal desta investigadora e educadora extraordinária: “Gosto muito de misturar ciência, arte e biologia para tentar fazer com que as pessoas conheçam e gostem dos oceanos, porque só assim vão estar predispostas a protegê-los.”

Nascida e criada junto à Praia das Avencas, na Parede, estudou Biologia Marinha na Universidade do Algarve e trabalhou dez anos como investigadora no Laboratório Marítimo da Guia, em Cascais, antes de enveredar por esta área da Educação Ambiental.

Ana Pêgo admite que despertou para o problema dos plásticos por volta de 2011: “O plástico já ali estava, mesmo à minha frente, só nunca tinha feito esse clique.” Mas desde então que se dedica de corpo e alma a esta luta: “Comecei a limpar a praia compulsivamente. Chegava a ir de noite, e a minha família já se interrogava se eu não teria enlouquecido.” Era uma luta naturalmente inglória, e o entusiasmo acabou por dar lugar à angústia e à indignação: “Como era possível que mais ninguém estivesse preocupado com este problema?!”, perguntava-se. “Claro que havia quem estivesse, como a professora Paula Sobral (presidente da Associação Portuguesa do Lixo Marinho, já aqui entrevistada), e outros que também apanhavam lixo na praia. Mas éramos muito poucos, e nem sequer estávamos ligados.”

Começou então a descobrir grupos que faziam esse trabalho no resto da Europa, sendo que muitos “não se limitavam a apanhar o lixo. Traçavam-lhe a origem, as rotas, emitiam alertas quando as mesmas peças surgiam em pontos diferentes, sinal de que tinham caído contentores em alto-mar”, ideia que apelou à sua formação científica. “Percebi que o lixo tinha uma história para contar, que podia ser catalogado, e foi assim que a angústia deu lugar à determinação e desta nasceu, em 2015, a página Plasticus Maritimus, no Facebook.

O plástico nos mares continua a crescer à razão de mil toneladas por hora, o equivalente a um camião TIR cheio de plástico por minuto

Dava assim início ao trabalho de identificação de exemplares desta terrível espécie invasora, provenientes dos EUA, do Canadá, e de todo o mundo, mas muitos também de Portugal, onde tem algumas irritações de estimação, como é o caso das placas de Alerta de Arriba em Perigo, colocadas pela própria Agência Portuguesa do Ambiente (APA). “Essas placas são de plástico, e quando chega o mau tempo caem e partem-se. Já foram alertados várias vezes, por mim e por outras organizações, e nada mudou. A APA já deveria ter percebido que não pode continuar a fazer sinaléticas em plástico.”

Ana Pêgo, bióloga marinha e educadora ambiental portuguesa, criadora do termo da espécie invasora que classifica como Plasticus Maritimus. Foto: José Carlos Carvalho

Plasticus Maritimus foi também o nome escolhido para o belíssimo livro editado pela Planeta Tangerina em 2018, cujo impacto ultrapassou as nossas fronteiras. Traduzido em dez línguas, chegou longe, a países como a Coreia do Sul e, brevemente, a China. O livro contém muita informação sobre a relação entre o plástico e os oceanos, descrita de uma forma lúdica, e inclui até um guia para preparar idas à praia, com o objetivo de colecionar e analisar exemplares desta espécie. Tornou-se, aliás, uma das ferramentas preferidas de professores e alunos para abordarem o tema nas escolas, ao ponto de Ana ter conhecido em Coimbra dois irmãos gémeos que sabiam de cor várias frases do livro. Mas o melhor estava guardado para o fim, quando uma das crianças lhe disse que tinha dois ídolos no mundo: “Eu e a Greta Thunberg. Até fiquei sem jeito. Elevou-me a um patamar muito alto.”

Oceano de Esperança é um projeto da VISÃO em parceria com a Rolex, no âmbito da sua iniciativa Perpetual Planet, para dar voz a pessoas e a organizações extraordinárias que trabalham para construir um planeta e um futuro mais sustentáveis. Saiba mais sobre esta missão comum.

Ao assinar a VISÃO recebe informação credível, todas as semanas, a partir de €6 por mês, e tem acesso a uma VISÃO mais completa.

Uma VISÃO mais completa

Assinar agora

Mais na Visão

Imobiliário

Saiba como gerir o fim das moratórias

Outubro vai trazer novos encargos para milhares de famílias que pediram moratórias para pagamento dos seus créditos. O Doutor Finanças explica como sobreviver financeiramente nesta nova etapa

Exame Informática
Exame Informática

Facebook terá pagado milhares de milhões para 'safar' Zuckerberg de um processo individual

Acionistas da Facebook acusam a empresa de ter concordado em pagar mais do que a multa estipulada pelas autoridades e ter pedido, em troca, que Zuckerberg e a responsável operacional não tivessem de testemunhar

Imobiliário

"Lisboa está a tornar-se num 'hub' tecnológico e económico e por isso nós queremos estar aqui"

A Ukio entrou em Portugal para fornecer uma carteira de apartamentos prontos a arrendar a nómadas digitais que queiram estar em Lisboa por largos meses

Autobiografia Não Autorizada
Exclusivo

Azar de principiante

Passei a adolescência a requisitar livros da biblioteca e a copiar à mão os romances de que mais gostava, conheço-os intimamente

VISÃO DO DIA
Exclusivo

O último dia dos próximos quatro anos

Sociedade
Exclusivo

Covid:19: Os perigos da "libertação" inglesa

Boris Johnson traçou um plano para uma vida livre das restrições anti-Covid, e voltar atrás não é uma prioridade. Mas os conselheiros alertam para o facto de que, assim, pode haver entre duas e sete mil pessoas internadas já no próximo mês

VISÃO VERDE
VISÃO Verde

Greve climática estudantil convoca protestos com agenda alargada a problemas sociais

O movimento ambientalista Fridays for Future convocou para hoje uma nova greve climática estudantil com agenda alargada a outros problemas sociais, com mais de 1.500 ações em vários pontos do mundo, incluindo protestos em 14 localidades portuguesas

Autárquicas 2021

Autárquicas: Ao último dia de campanha, líderes percorrem País e apostam em autarquias-chave

No último dia de campanha para as eleições autárquicas, os líderes partidários estão hoje um pouco por todo o país, em autarquias-chave que querem reconquistar, manter ou nas quais esperam eleger representantes

Autárquicas 2021

Autárquicas: PAN diz que Lisboa não pode ser "postal ilustrado para milionários"

A candidata do PAN à câmara de Lisboa, Manuela Gonzaga, disse na quinta-feira que a cidade "está a ser sangrada de gente" e a tornar-se num "postal ilustrado para milionários" pelas dificuldades no acesso à habitação

Mundo

Covid-19: OMS inclui mais dois medicamentos nas recomendações para tratamento

A OMS acrescentou hoje dois medicamentos à lista de fármacos admitidos para tratamento da covid-19 e pediu à farmacêutica que os produz para baixar os preços e levantar as patentes

Exame Informática
Exame Informática

Dificuldade em encontrar trabalhadores agrava crise dos semicondutores

Indústria dos semicondutores continua a enfrentar dificuldades no fornecimento de componentes e novos dados mostram que a escassez de mão de obra pode contribuir para adiar o regresso à normalidade

Economia

"Nós ganhámos com a Covid". Declarações de secretário de Estado debaixo da fogo da oposição e já levaram a esclarecimento do MNE

O Ministério dos Negócios Estrangeiros lembra que o secretário de Estado da Internacionalização, muito criticado por declarações sobre a pandemia, lamentou as mortes por Covid-19 e salientou os efeitos "profundamente negativos" da doença na saúde