“Todo o plástico retirado do mar será sempre uma gota de água no oceano”

Foto: Luis Barra

O plástico que está à superfície – ou seja, aquele que vemos e tanto nos impressiona – representa 1% de todo plástico nos oceanos. Apenas 1%. A esmagadora maioria, 94%, está no fundo e 5%, nas praias.
Continuamos a ter uma imagem demasiado ingénua do que se passa no mar e, para o resolver, só existe uma solução: consumir menos. “Tudo o resto não vai funcionar”, explica à VISÃO a presidente da Associação Portuguesa do Lixo Marinho, investigadora no MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, e professora na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova.

Paula Sobral é a primeira a reconhecer a utilidade de “tentar retirar o lixo do mar e promover atividades de recolha nas praias e reciclar”, às quais está intimamente ligada, mas reconhece que essas ações por si só nunca irão resolver o problema do lixo marinho. Até porque “todos os anos entram no mar 12 milhões de toneladas de plástico”. É por isso que “todo o plástico que retirarmos será sempre uma gota de água no oceano”. Nas suas aulas e frequentes palestras recorre, muitas vezes, a uma metáfora: “Imagine que chega a casa e tem uma inundação. O que vai fazer? Começar a limpar ou fechar primeiro a torneira? Vai certamente fechar a torneira. É isso que temos de fazer.”

Com uma carreira dedicada às causas ambientais, Paula Sobral foi recentemente galardoada com o “Iconic Women Creating a Better World for ALL”, no Internacional Women Economic Forum. Recebeu o prémio com duas colegas docentes e, no seu caso, foi salientado precisamente o papel no combate ao lixo marinho e aos microplásticos. Um combate que se materializou, por exemplo, na parceria entre a Associação do Lixo Marinho e a Doca Pesca, “Pesca por um mar sem lixo”, que envolve os pescadores na recolha do lixo que encontram no mar. A maioria vem inclusivamente nas próprias redes, e os pescadores, em vez de o deitarem borda fora, guardam e trazem para terra.

O projeto implica, acima de tudo, recolher os restos de redes “eternamente a pescar no mar”, causando a morte a inúmeras tartarugas, tubarões, mamíferos marinhos e outros peixes. Com esta iniciativa os pescadores passam a fazer parte da solução, pelo que a aceitação tem sido bastante positiva.

As máscaras e luvas são descartadas um pouco por todo o lado, sem o cuidado de as colocar no contentor certo. Num país como Portugal, onde existe gestão de resíduos, não há desculpa para esses materiais acabarem na praia

PAula sobral

O confinamento foi aproveitado para dar “frequentes passeios à beira-mar” e para a “simples contemplação dos espaços naturais”. Foram a sua terapia, embora não resistisse muitas vezes e lá ia “olhando para o que estava praia”, porque esta professora universitária tem, sobretudo, notas negativas para o comportamento negligente de muitos portugueses – e a primeira vai diretamente para os fumadores, responsáveis pelo item de lixo que, “de longe”, se encontra em maior quantidade no mar: as beatas.

As máscaras e as luvas de proteção, por causa da pandemia, são outra fonte de preocupação atual. “São descartadas um pouco por todo o lado, sem o cuidado de as colocar no contentor certo. Num país como Portugal, onde existe gestão de resíduos, não há desculpa para esses materiais acabarem na praia”. Mas acabam, “arrastados diretamente pelas chuvas para as linhas de água, ou, indiretamente, através dos esgotos pluviais”.

Paula Sobral, fotografada naTrafaria. Foto: Luis Barra

Outra nota negativa vai para quem consome plástico em excesso, muitos justificando-se com a reciclagem. “Reciclamos apenas 9% do plástico enviado. Não somos só nós, Portugal, é o mundo inteiro.” Pela sua parte já decidiu e evita todas as “embalagens idiotas”. E existem muitas, “os supermercados estão cheios de coisas ridiculamente embaladas”. Ora, “se todos consumirmos menos plástico, a indústria vai produzir menos plástico”, o que me parece evidente. Se queremos parar esta calamidade, “temos de fechar a torneira”!

Oceano de Esperança é um projeto da VISÃO em parceria com a Rolex, no âmbito da sua iniciativa Perpetual Planet, para dar voz a pessoas e a organizações extraordinárias que trabalham para construir um planeta e um futuro mais sustentáveis. Saiba mais sobre esta missão comum.

Ao assinar a VISÃO recebe informação credível, todas as semanas, a partir de €6 por mês, e tem acesso a uma VISÃO mais completa.

ASSINE JÁ

Relacionados

Oceano de Esperança

A Amazónia está em risco. João quer ajudar a salvá-la com as comunidades locais

Aos 36 anos, João Campos-Silva está numa missão para salvar o peixe gigante da Amazónia. E, com ele, todo o ecossistema do rio

Oceano de Esperança

“Os tubarões azuis nos Açores tinham todos marcas de ‘encontros’ com os humanos”

Nuno Sá é o nosso mais prestigiado cameramen subaquático e já viu de tudo: paisagens virgens, profundezas misteriosas, espécies fascinantes, mas também animais feridos por humanos e rios de lixo

Oceano de Esperança

“Numa semana, corais saudáveis, vibrantes e cheios de cor ficaram completamente brancos”

A jovem bióloga inglesa Emma Camp está numa corrida para salvar a Grande Barreira de Coral na Austrália. Será que vai a tempo?

Oceano de Esperança

Uma missão comum

Oceano de Esperança é um projeto da VISÃO em parceria com a Rolex, no âmbito da sua iniciativa Perpetual Planet, para dar voz a pessoas e organizações extraordinárias que trabalham para construir um planeta e um futuro mais sustentáveis

Mais na Visão

Legislativas 2022

João Oliveira apanhou o comboio da "convergência", mas acabou o dia a acusar PS e PSD de terem "relação" secreta

João Oliveira "puxou dos galões": apresentou a CDU como exemplo de "convergência" e colou ao partido estatuto de solução governativa útil, para o pós-Legislativas . Para PS ver. O silêncio de António Costa, porém, parece ferir – e o deputado acabou o dia a acusar PS e PSD de terem um "acordo tácito" para o futuro

Legislativas 2022

Numa planície apática, houve um arraial sem gás e Costa deu palco a Capoulas

Évora recebeu Costa de forma sonolenta, que quase precisou de um megafone para acordar os transeuntes. O líder do PS deixou brilhar Capoulas, um cabeça de lista que se bate contra a notoriedade do substituto de Jerónimo

Legislativas 2022

Rui Rio, o homem "sem medo de reformar todos os setores de atividade e afrontar interesses"

O quinto dia de campanha do PSD, dedicado à Economia e Finanças, terminou em Vila Real, um bastião laranja, numa arruada com pouco contacto com a população, mas aulas bem preparadas dos especialistas

Legislativas 2022

Legislativas: PS e PSD (outra vez) mais próximos. Chega em terceiro lugar. O que diz a última sondagem

Dia 30 de janeiro o País vai a eleições antecipadas. Acompanhe a evolução das intenções de voto

LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

Os jogos de guerra de Putin

"Sim podes invadir, que não sabemos o que fazer", é a frase que circula nas capitais da NATO, e que espelha a realidade. Biden não sabe estar calado.

Mundo

Morreu cantora que contraiu Covid-19 de propósito

Hana Horka, de 57 anos, morreu este domingo depois de ter contraído covid-19 deliberadamente para que lhe fosse permitido visitar locais e entrar em estabelecimentos sem que fosse preciso o comprovativo de vacinação ou um teste

Visão Saúde
VISÃO Saúde

No tempo da Delta, tanto a vacinação com uma infeção anterior mostraram-se eficazes na proteção contra a Covid-19, mas vacinação destacou-se

O CDC teve em conta dados de mais de um milhão de pessoas, tanto na Califórnia como em Nova Iorque, e avaliou o risco de infeção e hospitalização por Covid-19

Se7e
VISÃO sete

56 peças de vestuário e calçado para regressar aos treinos

Seja caminhar seja correr ou ginasticar, o importante é fazer exercício físico. Nesta seleção, há 56 peças de vestuário, calçado e acessórios para usar no ginásio ou ao ar livre

Sociedade
Exclusivo

No lado errado da lei: Três histórias de quem se deu mal a furar as regras sanitárias em plena pandemia

Boris Johnson enfrenta a “fúria” da opinião pública britânica, Novak Djokovic ficou impedido de conquistar o seu 21º grande título e António Horta Osório bate com porta do Credit Suisse, nove meses após ter assumido o cargo

Sociedade

Covid-19: Autoagendamento aberto para maiores de 35 anos para dose de reforço

O autoagendamento da toma da dose de reforço da vacina contra a covid-19 está disponível, desde hoje, para pessoas de 35 ou mais anos por marcações `online´ na Direção-Geral da Saúde

Legislativas 2022

À porta da Autoridade “extorsionária”, Cotrim defendeu a sua taxa única

Ainda com o balanço do debate das rádios, o líder da Iniciativa Liberal começou a primeira ação de campanha na rua, em Lisboa, a falar para os microfones dos jornalistas sobre impostos. No centro do seu discurso estiveram o “desagravamento e a simplificação fiscal”

Imobiliário

Explosão de nómadas digitais revoluciona estadias no alojamento local

O teletrabalho está a fazer crescer o número de nómadas digitais. Segundo a Airbnb, uma em cada cinco noites reservadas na plataforma durante o terceiro trimestre de 2021 foi para estadias de 28 dias ou mais