A Amazónia está em risco. João quer ajudar a salvá-la com as comunidades locais

Marc Latzel / Rolex

Jonathan Baillie não é facilmente impressionável, até porque é responsável por avaliar e supervisionar todos os projetos que se candidatam ao financiamento da National Geographic Society. Já viu de tudo, mas quando fala do trabalho de João Campos-Silva o seu entusiasmo é evidente: “Cerca de 15% da Terra está protegida e existe um plano para proteger 30%, até 2030. Nos oceanos o valor é menor (entre 5% e 7%), mas já existem estudos suficientes para perceber exatamente o que temos de fazer”, explica. “Agora, sobre os sistemas de água doce sabemos muito pouco. O projeto do João é mesmo o primeiro modelo de sucesso que tivemos. E ainda por cima pode ser facilmente adaptado para outras zonas do mundo, pelo que a sua importância ultrapassa largamente a simples conservação do arapaima.”

Baillie é, também, um dos dez membros do júri dos Rolex Awards for Enterprise, que no ano passado galardoaram o jovem cientista brasileiro pelo trabalho na Amazónia.

O arapaima, ou pirarucu, como os brasileiros o preferem chamar, é um enorme peixe de água doce que se encontra apenas na bacia do Amazonas. Os maiores espécimes chegam a pesar quase 200 quilos e ocupam um papel central na alimentação dos povos indígenas, sendo que a sobre-exploração dos recursos naturais e a pesca furtiva quase o levaram à extinção.

Curiosamente, quando o biólogo João Campos-Silva partiu para a Amazónia, há cerca de 13 anos, o arapaima estava longe de ser uma das suas prioridades: “Queria perceber que espécies de aves estavam mais suscetíveis de extinção, considerando as altas taxas de desmatamento previstas.” Só que, ao fim de algum tempo a viver na selva, percebeu como seria impossível ter “uma Amazónia sustentável, no futuro, se não houver um alinhamento profundo entre conservação da biodiversidade e o bem-estar das populações locais”.

É impossível uma Amazónia sustentável, no futuro, se não houver um alinhamento profundo entre conservação da biodiversidade e o bem-estar das populações locais

João Campos-silva

Campos-Silva percebeu que não poderia proteger o arapaima à força, mas apenas se conseguisse transformar essa missão numa tarefa a realizar em conjunto com as comunidades locais. Na verdade, algumas já estavam a fazê-lo, pelo que João apenas sistematizou o processo. “Primeiro, tivemos de estabelecer um período de quarentena de três anos”, para recuperar o número de peixes no rio e, “depois, criámos uma gestão comunitária das pescas, num sistema de quotas e em que todos os lucros são partilhados pela comunidade”.

Com isso conseguiu não só aumentar o número de arapaimas em cerca de 30 vezes, como muitas outras espécies beneficiaram também dessa proteção, “incluindo as tartarugas de água doce, botos, vários outros peixes”. E até jacarés.

“O arapaima é um modelo que nos ajuda a vislumbrar um outro tipo de desenvolvimento para a Amazónia – um desenvolvimento que contempla a proteção da Natureza com a qualidade de vida das comunidades locais, em que a floresta gera muito mais valor estando de pé. Todo o trabalho mais importante é feito por essas comunidades. Elas merecem muito mais os holofotes do que eu”, pede.

De facto, a gestão comunitária já permitiu criar escolas e centros de saúde locais. Os lucros passaram a ser partilhados por toda a comunidade, e, pela primeira vez, as mulheres têm acesso ao seu rendimento, sem depender do marido: “O pirarucu também tem contribuído para a equidade de género.” Olhando para todas as conquistas, sentimo-nos realmente um pouco como Jonathan Baillie: parece impossível não ficar entusiasmado com o projeto e com esta força de vontade.

Oceano de Esperança é um projeto da VISÃO em parceria com a Rolex, no âmbito da sua iniciativa Perpetual Planet, para dar voz a pessoas e a organizações extraordinárias que trabalham para construir um planeta e um futuro mais sustentáveis. Saiba mais sobre esta missão comum.

Este Natal ofereça as assinaturas das melhores revistas na área da Informação, Atualidade, Cultura e Entretenimento, a partir de €19,99/publicação. Saiba mais e todas as opções disponíveis em: https://bit.ly/campanhanataltin #promotrustinnews

CAMPANHA DE NATAL

Aproveite Já

Relacionados

Oceano de Esperança

“Andamos a envenenar-nos há muito mais tempo do que imaginávamos”

Para Alexander More, conceituado cientista climático, é preciso explicar às pessoas porque o aquecimento global vai afetá-las, na saúde e na carteira

Oceano de Esperança

“Numa semana, corais saudáveis, vibrantes e cheios de cor ficaram completamente brancos”

A jovem bióloga inglesa Emma Camp está numa corrida para salvar a Grande Barreira de Coral na Austrália. Será que vai a tempo?

Oceano de Esperança

“Os tubarões azuis nos Açores tinham todos marcas de ‘encontros’ com os humanos”

Nuno Sá é o nosso mais prestigiado cameramen subaquático e já viu de tudo: paisagens virgens, profundezas misteriosas, espécies fascinantes, mas também animais feridos por humanos e rios de lixo

Oceano de Esperança

Uma missão comum

Oceano de Esperança é um projeto da VISÃO em parceria com a Rolex, no âmbito da sua iniciativa Perpetual Planet, para dar voz a pessoas e organizações extraordinárias que trabalham para construir um planeta e um futuro mais sustentáveis

Mais na Visão

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Covid-19: Parlamento aprova prolongamento do estado de emergência

A Assembleia da República renovou, com os votos favoráveis do PS, PSD e da deputada não inscrita Cristina Rodrigues o estado de emergência para permitir medidas de contenção da covid-19

Sociedade

‘Sem Ofensa’: Um livro que expõe o racismo enraizado na sociedade portuguesa

Partindo de expressões e de piadas racistas, um publicitário e uma designer combatem a normalização do preconceito. Com muito humor nas palavras e nas ilustrações, para equilibrar o peso do tema

Política

Sá Carneiro: 16 imagens para recordar uma lenda

Fotografia

Covid-19: O emotivo reencontro de familiares depois de muitos meses, numa Sala do Abraço, em Itália, em imagens

Estão separados por um dispositivo de plástico e vidro, mas o abraço sente-se na mesma, e nunca soube tão bem. Em Ivrea, na Itália, foi criada uma Sala do Abraço, que permitiu o reencontro de familiares, depois de meses sem contacto. Seguindo todas as medidas de segurança, alguns hóspedes da residência sénior Anna Maria puderam sentir, novamente, o amor das famílias. Veja as imagens

Exame Informática
Prémios Os Melhores & As Maiores do Portugal Tecnológico

Os Melhores – Inovação: CEOV, Comandante Marco Guimarães em entrevista

A Célula de Experimentação Operacional de Veículos Não Tripulados da Marinha, mais conhecida por CEOV foi distinguida com uma Menção Honrosa em Os Melhores do Portugal Tecnológico

Sociedade

Investigação descobre novo gene que predispõe para a enxaqueca

Uma investigação, liderada por Miguel Alves-Ferreira, do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S) da Universidade do Porto, descobriu um novo gene que está presente na comunicação entre os neurónios e que predispõe para a enxaqueca

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Covid-19: Vacinação será feita prioritariamente por cerca de 40 mil enfermeiros do SNS

A vacinação contra a covid-19 vai ser assegurada prioritariamente por cerca de 40 mil enfermeiros do Serviço Nacional de Saúde (SNS), avançou hoje o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, adiantando que se for necessário serão reforçados estes recursos

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Estudo desfaz mistério sobre como o coronavírus consegue alcançar o cérebro: através do nariz

Vários estudos tinham já apontado uma série de efeitos neurológicos da Covid-19. Agora, descobriu-se como é que isso acontece

Mundo

Covid-19: Joe Biden vai pedir aos norte-americanos que usem máscara por 100 dias

O apelo ao uso de máscara de proteção contra a covid-19 durante 100 dias vai ser uma das primeiras medidas de Joe Biden após a posse em janeiro, disse o Presidente eleito dos Estados Unidos. 

Ambiente

Veterinários condenam aula na RTP que os acusa de torturarem animais nos canis

Os médicos veterinários estão indignados com a transmissão de um episódio do Estudo em Casa. Na aula televisiva, destinada a alunos do 7º ao 9º anos, diz-se que os veterinários municipais matam animais a tiro, ao pontapé e com choques elétricos

Mundo

Participantes da orgia na Bélgica “já tinham tido Covid-19”, garante anfitrião

O organizador assegura ainda não ter tido conhecimento da presença do húngaro Szájer e diz que os convidados, além de já terem tido a doença, não apresentavam sintomas

Atualidade

Village Underground lança kits para quem quer ser um patrono das artes

Parceria A Nossa PRIMA e Village Underground Lisboa unem-se neste Natal para oferecer três kits com t-shirts e risografias assinados por artistas portugueses, que são também bilhetes para espetáculos de música