Ric O’Barry, uma vida dedicada a resgatar golfinhos em cativeiro

Quando tentámos falar pela primeira vez com Richard O’Barry, ele encontrava-se algures na Indonésia, montando a operação de resgate de Rocky e Rambo, dois golfinhos presos em cativeiro ilegal no Hotel Melka. O tempo era crucial, pois pouco antes um terceiro golfinho, Gombloh, morreu “sem nunca ter tido hipótese de experimentar a liberdade”, contou-nos mais tarde. Ric (todos o tratam pelo diminutivo) não ia deixar que os outros sofressem o mesmo destino.

A história deste ativista dos direitos dos animais começou há meio século, tinha então 30 anos. Nessa altura não era um “salvador”, mas um treinador, no Miami Seaquarium. Bastante bom, diga-se, tanto que foi escolhido para treinar os quatro golfinhos que interpretaram Flipper, na popular série de televisão norte-americana dos anos 1960. Desde então, Flipper é sinónimo de golfinhos, mas as memórias de Ric são menos simpáticas, e prendem-se com a morte de Cathy, um desses animais, que se terá suicidado, pois “nadou para o fundo do tanque e não voltou acima para respirar”. Ric não teve dúvidas disso, e a sua vida mudou nesse instante: “Passei os últimos 50 anos a tentar acabar com o cativeiro de golfinhos pela indústria do entretenimento. Estamos a falar de animais inteligentes, socialmente complexos, destinados a nadarem longas distâncias e a reunirem-se em grupos sociais específicos, e tudo isto é impossível num tanque. Não é justificável sujeitá-los a estas condições apenas para que os visitantes possam ter alguns minutos de entretenimento e tirar umas fotos.”

Passei os últimos 50 anos a tentar acabar com o cativeiro de golfinhos pela indústria do entretenimento. Estamos a falar de animais inteligentes, socialmente complexos, destinados a nadarem longas distâncias e a reunirem-se em grupos sociais específicos, e tudo isto é impossível num tanque

Assim, “no Dia da Terra de 1970”, fundou o Dolphin Project e lançou a campanha Empty the Tanks (esvaziem os tanques): “A nossa missão é fazer com que estes mamíferos possam reformar-se e sejam libertados no oceano, sempre que possível. Que em nenhum caso se necessite de atuar para assegurar a sua sobrevivência.” Reconhece que nem todos os parques são iguais, mas “mesmo as melhores instalações, com os melhores cuidados, não substituem o oceano aberto”. E também não acredita que possam desempenhar qualquer papel educativo: “As crianças ficam encantadas com os dinossauros sem nunca terem visto um e aprendem sobre o monte Everest sem lá terem subido. É completamente possível ensinar reverência e respeito sem sujeitar o objeto de estudo a uma vida de confinamento. Mostrar animais em cativeiro às crianças não é educativo nem inspirador. Podemos dar um exemplo melhor, ensinando-as a proteger essas espécies na Natureza e a valorizar o nosso ambiente.”

Ao longo destes 50 anos, Ric e a sua equipa já libertaram mais de duas dúzias de animais, embora ele prefira medir o sucesso por um número menos tangível: o dos golfinhos “poupados de uma captura em alto-mar em virtude dos nossos esforços ao longo destes anos”. Esforços que se materializaram, por exemplo, no documentário The Cove, vencedor de um Óscar da Academia, em 2010, realizado por Louie Psihoyos. The Cove segue Ric numa campanha para impedir a matança de golfinhos em Taiji, no Japão. Um espetáculo aterrador, pois os golfinhos são degolados, deixando o mar vermelho de sangue. A caça acontece todos os anos nesta vila piscatória, sob o beneplácito do Governo japonês, e é aqui que também são capturados muitos dos golfinhos que acabam em “supostos parques aquáticos”, a maioria deles na Ásia (não há registo de nenhum parque em Portugal nem na Europa recorrer a estes mamíferos).

O’Barry estima que ainda existam cerca de 3 mil golfinhos em cativeiro no mundo, mas pelo menos agora tem um Santuário de Golfinhos, construído no mar de Bali, em conjunto com as autoridades indonésias, para onde pode levá-los depois de serem resgatados. Foi esse o destino de Rocky e Rambo, segundo contou à VISÃO depois de os ter libertado no oceano. Após o seu regresso à Califórnia, era evidente como ainda vinha maravilhado por ter assistido ao primeiro contacto dos golfinhos com o mar. “Foi um momento de tirar o fôlego, que faz com que todos estes longos anos de determinação valham realmente a pena.”

Oceano de Esperança é um projeto da VISÃO em parceria com a Rolex, no âmbito da sua iniciativa Perpetual Planet, para dar voz a pessoas e organizações extraordinárias que trabalham para construir um planeta e um futuro mais sustentáveis. Saiba aqui mais sobre esta missão comum.

Leia a VISÃO, VISÃO História, VISÃO Júnior, VISÃO Saúde, Jornal de Letras, Exame, Courrier Internacional,  Activa e Exame Informática por apenas €9,90 /mês

LEITURA PARA TODOS

ASSINE

Relacionados

Oceano de Esperança

“O planeta não pode esperar mais”

A Natureza responde até certo ponto – há danos irreparáveis. E por isso é tão importante preservar o que resta, explica o administrador da Fundação Oceano Azul, Emanuel Gonçalves. Este é o primeiro artigo de um projeto em parceria com a Rolex sobre pessoas e organizações excepcionais que trabalham para construir um planeta mais sustentável

Oceano de Esperança

Menos de 12% dos oceanos estão intactos

Os números e os factos que mais preocupam Emanuel Gonçalves, um dos maiores especialistas mundiais nos oceanos

Oceano de Esperança

Uma missão comum

Oceano de Esperança é um projeto da VISÃO em parceria com a Rolex, no âmbito da sua iniciativa Perpetual Planet, para dar voz a pessoas e organizações extraordinárias que trabalham para construir um planeta e um futuro mais sustentáveis

Mais na Visão

Mundo

Nova tragédia na família Kennedy: sobrinha-neta do ex-Presidente americano encontrada morta. Filho continua desaparecido

Maeve Kennedy, 40 anos, e o seu filho, Gideon, de apenas 8, desapareceram na última semana depois da família se ter mudado para outra propriedade onde cumpriam isolamento devido à pandemia da Covid-19. O corpo da mulher já foi encontrado. As buscas prosseguem no local

Sociedade

Covid-19: Vogue Itália com capa de abril em branco em homenagem às vítimas da pandemia

Pela primeira vez, em mais de 100 anos de história, a Vogue Itália apresenta uma capa completamente branca em homenagem a todos aqueles que diariamente ajudam o Mundo a recomeçar e a escrever uma nova página

LD Linhas Direitas
LInhas Direitas

Farta Assembleia Pobre Eurogrupo

A púdica Holanda a achar que a indecorosa Itália não merece um tostão. Ela que se amanhe. Ela, Itália, e a pandilha do Sul.

Política

Football Leaks: Rui Pinto colocado em prisão domiciliária

Rui Pinto, criador do Football Leaks e autor das revelações do caso Luanda Leaks, que estava em prisão preventiva desde 22 de março de 2019, foi hoje colocado em prisão domiciliária

Edição Impressa

Assintomáticos: O perigo do contágio silencioso

Sucessivos estudos têm vindo a mostrar que a parte mais significativa da transmissão do novo coronavírus acontece através de pessoas que não manifestam qualquer sintoma. Mas estão doentes e podem contagiar quem com elas se cruze. Será o uso generalizado de máscaras o fator decisivo para travar este inimigo invisível?

Ganhar dinheiro a olhar para um ecrã (ou para vários)
Mundo

Covid-19: Aplicação europeia propõe-se avisar utilizador se alguém com quem esteve em contacto testar positivo

A aplicação gera um código e os dados a que esta tem acesso são armazenados temporariamente no telemóvel. Se os utilizadores testarem positivo para o vírus, a aplicação alerta as pessoas com quem esteve em contacto nos dias anteriores

Sociedade

O caso dos dois belgas "apanhados" pelo estado de emergência que os deixou presos no Tejo

Há um veleiro no rio, um único, que pode avistar-se da Praça do Comércio, se os olhos forem de lince. Lá dentro, há dois belgas, impedidos de pisar terra firme há quase um mês, por causa do estado de emergência

Startups portuguesas Covid-19 Exame Informática
Mercados

Organização Mundial de Saúde adota ferramenta portuguesa para combater Covid-19

A ADAPTT Surge Planning Support Tool foi desenvolvida pela Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares e pela Glintt

Mundo

Covid-19: A reabertura de Wuhan vista nas redes sociais

A cidade de Wuhan, na China, levantou as restrições às viagens, esta quarta-feira, depois de 76 dias fechada, como medida de contenção do novo coronavírus. Para celebrar a reabertura, os habitantes foram contemplados com um espetáculo de luzes, captado por alguns utilizadores das redes sociais

redes lora Exame Informática
Exame Informática

Câmara de Lisboa vai lançar uma rede grátis para a população

O município lisboeta conta concluir o processo de escolha da empresa que vai instalar e gerir a futura rede LoRa ainda no primeiro semestre de 2020

Exame
Exame

Covid-19: Hotelaria deverá ter 51 mil trabalhadores em lay-off em abril

Quebra nas receitas deverá superar os 1,4 mil milhões de euros. Um segundo inquérito aos hoteleiros nacionais revela que 80% das unidades prevêem manter estabelecimentos fechados até maio

Exame Informática
Jogos

Sony apresenta comando para PS5

O DualSense aposta em feedback háptico para uma maior sensação de imersão e tem um microfone embutido para conversas sem headset