Rui Tavares Guedes

Rui Tavares Guedes

Diretor Executivo
Artigos de Newsletter

Telegrama: O êxito de “Squid Game” é consequência do descontentamento global contra a desigualdade? (sem spoilers...)

"Squide Game" vem na linha de outros trabalhos sul-coreanos que “lidam com as ansiedades económicas e a luta de classes, temas que estão profundamente enraizados nas preocupações da população, mas também no resto do mundo”. O seu êxito deve-se à mistura inteligente entre um “entretenimento violento” e uma “crítica muito atual ao capitalismo”

Editorial

O Orçamento e a geração extraordinária

O problema do salário dos jovens licenciados não é a carga fiscal, mas o facto de serem baixos

Telegrama

Telegrama: É agora que se esgota a paciência com o Facebook?

Opinião
Exclusivo

A ponta do icebergue

Perante cada nova fuga de informações que ocorre, por mais extensa, global e profunda que aparente ser, fica sempre a mesma sensação: continuamos, apesar dos terabytes descomunais, apenas e só a ver a ponta do icebergue

Telegrama

Telegrama: Há uma nova revolução em marcha na China?

O Presidente chinês tem aproveitado os sinais de alarme para reforçar o seu poder, demonstrando como os desvarios dos milionários capitalistas podem ter consequências gravosas para o resto da população, ao mesmo tempo que aproveita todas as oportunidades para impor a sua visão de liderança do Partido Comunista no centro de decisão do país, como a melhor forma para distribuir riqueza e garantir um futuro harmonioso.

Mundo
Exclusivo

Alemanha: Quem quer casar com “herr” Scholz?

Após uma relação longa e estável com Angela Merkel, os alemães optaram pela mudança: nas urnas, penalizaram os democratas-cristãos e mostraram maior simpatia, embora ligeira, pelos sociais-democratas de Olaf Scholz – agora obrigado a pedir Verdes e liberais em “casamento” para poder ser o novo chanceler de Berlim. Mas a que preço?

Editorial

Vamos falar a sério sobre a abstenção?

Em Portugal, pelo contrário, continuamos na inação do costume, a deixar a democracia a ser minada. No combate à abstenção somos... abstencionistas.

Telegrama

Telegrama: Vamos ter saudade de Angela Merkel?

No momento da despedida, têm-se multiplicado os balanços, perfis e análises na imprensa internacional sobre os 16 anos de Angela Merkel à frente do país mais poderoso da Europa. E se é verdade que são muitos os elogios, também foram muitos os que aproveitaram para ajustar contas

Opinião
Exclusivo

O telefone da Europa ainda toca?

Não é arriscado prever que a União Europeia possa estar a viver um dos seus momentos mais críticos, se quiser manter a sua influência internacional

Mundo
Exclusivo

Alemanha: O chanceler da bazuca que pode suceder a Merkel e fazer a Alemanha virar à esquerda

Ao ter conseguido posicionar-se, aos olhos dos eleitores alemães, como o sucessor natural de Angela Merkel, o social-democrata Olaf Scholz pode estar prestes a entrar na História e de forma inesperada: fazer Berlim virar à esquerda

Telegrama

Telegrama: A 'guerra' dos submarinos é o primeiro sinal da nova ordem mundial?

A França perdeu o chamado "contrato do século", a Europa teve o sinal mais claro de que as relações transatlânticas deixaram de ser importantes para os EUA – que prefere antes focar-se no Indo-Pacífico -, a Austrália começou o seu corte definitivo com a China ( de quem dependeu comercialmente nas últimas décadas ), e Washington começou a erguer, agora às claras, a sua estratégia para tentar conter a influência de Pequim, dando início aquela que pode ser uma nova ordem mundial.

Editorial
Exclusivo

Por quanto tempo perdura a memória dos homens bons?

O que sempre moveu Sampaio não foi o seu lugar na História, mas o tentar mudar a História

Telegrama

Telegrama: Estamos a assistir ao fim do império americano?

Editorial
Exclusivo

A hora da verdade para os talibãs e para o mundo

De uma forma ou de outra, os próximos tempos no Afeganistão vão permitir-nos estabelecer algumas linhas divisórias: perceber quem se preocupa, de facto, com os direitos humanos ou quem está apenas a olhar para a realpolitik e a influência geoestratégica

Telegrama

Telegrama: Depois do Afeganistão, o mundo ainda pode confiar em Joe Biden?

VISÃO DO DIA
Exclusivo

VISÃO DO DIA: Biden só vê a América na fotografia - tudo o resto está desfocado

Mundo
Exclusivo

Afeganistão: O grande desastre americano e o que significa para a imagem dos EUA e do mundo

Os talibãs voltam ao poder, sem precisarem de disparar um tiro, mas mostrando ao mundo o fracasso de 20 anos de intervenção dos EUA no Afeganistão

Artigos de Newsletter

Telegrama: O Afeganistão é o maior desastre americano desde o Vietname?

Editorial

Os incendiários somos nós

A crise climática já se tornou inevitável e irreversível. E só nos resta uma oportunidade, a derradeira – já não para evitar o pior mas, apenas, para tentar evitar o pior cenário possível

Telegrama

Telegrama: Como se contam, afinal, as medalhas olímpicas?

Enquanto os órgãos de comunicação social da maior parte dos países segue o critério estabelecido, desde sempre, pelo Comité Olímpico Internacional (COI) de listar as nações pela ordem do número decrescente de medalhas de ouro, nos EUA, por outro lado, a norma obedece ao critério do total de medalhas

Sociedade
Exclusivo

Olímpicos: O longo caminho da glória entre atletas e treinadores para as medalhas de Portugal

Em Tóquio 2020, Patrícia Mamona, Jorge Fonseca e Fernando Pimenta demonstraram como a ligação forte aos seus treinadores, que os conhecem desde crianças, é um ingrediente importante para a conquista de uma medalha. E decisivo para os proteger da pressão, que afetou grandes estrelas do desporto