Nuno Miguel Ropio

Jornalista
Jornalista
Política

Rangel quer debates quinzenais de volta e um mano a mano com Costa nas legislativas (mas só em 2023)

Paulo Rangel garantiu, esta sexta-feira, que, se ascender à liderança do PSD, vai bater-se pelo regresso dos debates quinzenais, que foram eliminados com a ajuda dos sociais-democratas, e exigiu que António Costa não fuja às responsabilidades em 2023, e se submeta a eleições. Em resposta a Rui Rio, que acusou os críticos internos de querer que “berre” contra o PS, o eurodeputado laranja assegurou que em caso algum irá ter “uma oposição sistemática, ruidosa ou trauliteira”. Conversas à direita serão com todos menos o Chega

Política

Rio perde embate no conselho nacional. Diretas no PSD avançam já e Rangel é candidato

Rui Rio viu o Conselho Nacional negar a pretensão de atirar as eleições diretas no PSD para depois da votação do Orçamento do Estado. Aquela que era vista pelos opositores internos como uma intenção de Rio em se manter na liderança do partido foi derrotada por uma larga maioria dos conselheiros. O PSD vai para eleições já a 4 de dezembro e Paulo Rangel entra na corrida. Rio mantém tabu sobre recandidatura

Política

Jorge Nuno de Sá, antigo líder da JSD, corre à presidência do Aliança

Jorge Nuno de Sá vai candidatar-se à presidência do Aliança, o partido fundado por Santana Lopes. O antigo líder da JSD, que saiu do PSD em rota de colisão com Passos Coelho, promete uma direita "moderna, desempoeirada e sem traumas". Sá foi o primeiro político no ativo a assumir ser gay e a casar com outro homem, já la vão dez anos

Política
Exclusivo

Orçamento de Estado: António Costa pode ter de acionar o Plano B

Orçamento de Leão arrisca chumbo pela mão da esquerda, na prova de fogo, dia 27, se o ministro não abrir os cordões à bolsa. Governo deixou BE às escuras até entrega da proposta

Política

Cristina Seguí. Quem é a "influencer" da ultradireita espanhola que virou a mira das teorias conspirativas para Portugal?

Antifeminista e anticomunista, amplificadora de teses conspirativas e fake news, a antiga coqueluche do partido espanhol de extrema-direita "Vox", Cristina Seguí começou agora a atacar também figuras portuguesas

Irrevogável

António Mendonça Mendes: "Não haverá nenhuma conversa com o Chega, para nada", no distrito de Setúbal

O líder da distrital do PS/Setúbal recusa olhar para o Chega como solução de desbloqueio em concelhos onde o partido ganhou mas não obteve maioria, como é o caso da Moita - um bastião arrancado ao PCP. Para António Mendonça Mendes, em cujo distrito a votação no PS subiu, ao contrário do resultado a nível nacional, os comunistas terão de saber "interpretar" as vitórias do PS na região

Política
Exclusivo

Costa não dá por garantido Orçamento

Primeiro-ministro recusa revisitar leis laborais como esquerda exige e no Governo já corre tese de que o País pode ir para legislativas em fevereiro de 2022. Socialistas consideram perdido apoio de BE, que volta a exigir o mesmo de há um ano mas de forma mais desmotivada. Impacto das autárquicas no PCP cria dúvidas quanto à sobrevivência da proposta orçamental

Irrevogável

Ricardo Mexia: "Não esperamos uma tarefa fácil" na Câmara de Lisboa

Diretor de campanha de Carlos Moedas na corrida à Câmara de Lisboa, Ricardo Mexia admite que a falta de uma maioria da coligação de centro-direita na capital, que ficou com menos eleitos que a esquerda, pode traduzir-se em dificuldades na gestão do município. Mas, para o médico de Saúde Pública, que também ganhou a Junta de Freguesia do Lumiar, a chave para a governabilidade da cidade depende em parte da postura que os socialistas terão

Política
Exclusivo

Carlos Moedas: Quem é a nova estrela da política nacional

O triunfo da coligação de centro-direita em Lisboa foi um volte-face perante o que se esperava de Carlos Moedas. Mas dada a vitória à tangente, sobre o PS, a capacidade negocial, a aptidão para estabelecer consensos e a calma, que os mais próximos lhe apontam, serão essenciais para provar que o presidente eleito da capital é um sinal de que pode estar em marcha uma mudança política no País

Autárquicas 2021

Medina dá peito às balas na hora do adeus: "derrota em Lisboa é pessoal e intransmissível". Mas esquerda está em maioria, avisa

O PS perdeu em várias frentes na capital nestas autárquicas, mas Fernando Medina decidiu, esta madrugada, puxar para si os prejuízos e assumir que se tratou de uma derrota "pessoal". Segundo o presidente da Câmara de Lisboa, que não disse se fica como vereador, o partido deu-lhe "todos os recursos" para levar a melhor. "Infelizmente não fui capaz de prosseguir esse desígnio", disse, avisando que a esquerda está em maioria

Autárquicas 2021

Margarida Martins: "Eles ganharam e eu vou à minha vida. Mas pus Arroios no mapa"

Margarida Martins perdeu para a coligação de direita a corrida à renovação do terceiro mandato na freguesia lisboeta de Arroios. A antiga presidente da associação Abraço considera que o seu caso não único, porque se inclui numa onda de derrotas na capital, e diz que sai "tranquila", porque deixa trabalho feito

Autárquicas 2021

Siza Vieira: Eventual desaire em Lisboa não é um cartão vermelho ao Governo PS

Pedro Siza Vieira defendeu que o resultado autárquico, em qualquer que seja o município, está muito longe de ser uma avaliação ao trabalho do Governo. Para o socialista, Lisboa não é uma exceção, ainda que tenha sentido necessidade de destacar que o melhor resultado do PS até hoje na capital foi conseguido por Costa, em 2013

Autárquicas 2021

Medina preparado "para todas as decisões", até para uma derrota

Fernando Medina assumiu-se, este domingo, "preparado" para qualquer que seja o resultado na corrida em Lisboa, mesmo que seja uma derrota ou uma vitória à míngua. O recandidato à Câmara da capital, pela coligação do PS com o Livre, recusa ainda que a sua prestação nestas autárquicas venha a condicionar qualquer ambição interna no partido

Autárquicas 2021
Exclusivo

Autárquicas 2021: As câmaras onde tudo se joga

O cálculo às vitórias e às derrotas no domingo não se fará somente quanto ao número de autarquias ganhas,mas também ao peso político e ao simbolismo do mapa conquistado por cada partido. O produto dessa conta pode ditar a continuidade ou a saída de cena de atores políticos. Há cerca de 50 municípios que irão revelar se as estratégias adotadas foram as mais acertadas

Política

Congresso PS: Costa abre cordões à bolsa para acenar com milhões à esquerda e irritar direita

Para agradar ao BE e PCP, António Costa já tem um roteiro quanto às prioridades do Governo nos próximos dois anos, que se escreverá com muitos milhões para apoios sociais e formação; e mexidas nas leis laborais. Isto, mesmo que, nos últimos tempos, a caminhada com os parceiros à esquerda tenha sido “às vezes menos conjunta”. A direita não assusta o líder do PS, tendo em conta que anda mais preocupada com “problemas internos” do que com os do País

Política

Um sexto da mesa do congresso do PS tem a Justiça à perna

Três dos 20 membros da mesa da reunião magna dos socialistas, que decorre este fim de semana em Portimão, estão envolvidos em casos judiciais. Dois desses elementos são mesmos arguidos; é o caso da deputada Elza Pais e da autarca do concelho que acolhe o congresso, Isilda Gomes

Política

"Opção natural". Marta Temido rende-se à militância socialista ao terceiro ano no Governo

A ministra da Saúde é a mais recente notável do PS. Marta Temido passou a figurar como militante, após tornar-se uma aposta de António Costa para uma tutela que atravessou um período conturbado no último ano e meio. Com quotas pagas, já se pode sentar este sábado na mesa do congresso socialista

Política

Sob “Ninguém durma”, Costa lança desafio: é hora de arregaçar mangas para eleições após PS dar provas ao País no pior período

A um mês das autárquicas, António Costa defendeu que o PS mostrou não só estar à altura do “momento exigente” da pandemia, provando existir uma alternativa à austeridade da direita, como reforçou investimentos em setores essenciais. Lançando elogios aos ministros da Saúde, Administração Interna e Planeamento, o líder socialista desafiou o PS a aplicar-se nas eleições, para se manter como o partido com mais câmaras

Política

Costa sobre futura liderança e o grupo dos quatro: “Em 2023, cá estarei também”

O cenário dentro do PS sobre um pós-costismo será o tabu a manter-se até 2023. Pelo menos, António Costa não faz questão de desmistificar os sinais sobre o seu futuro no partido e muito menos quanto a um eventual sucessor, que pode sair do grupo dos quatro fabulosos: Ana Catarina, Mariana, Medina e Pedro Nuno

Sociedade
Exclusivo

Investigação: Peças vitais dos Kamov do Estado aparecem de forma ilegal na Rússia

Componentes das aeronaves pesadas do Estado, seladas num hangar por suspeita de roubo de peças, em 2018, surgiram na Rússia, no âmbito de um negócio mal explicado que terá levado o fabricante dos Kamov a contactar Portugal. O Ministério Público confirma dois inquéritos ao desvio de materiais destes helicópteros comprados há 15 anos e que, para voltarem a voar, vão precisar de uma profunda manutenção de milhões. Dos seis que existem, um é quase dado como perdido para a aviação

Autárquicas 2021
Exclusivo

Autárquicas: A tendência dos cartazes fora da caixa

Derrotados na linha de partida, candidatos adotam campanhas disruptivas para captar voto jovem e evitar perdas para propostas populistas, como a do Chega. Especialistas em comunicação estratégica acreditam que esta moda veio para ficar, mas política tradicional critica “imitação rasca” de formatos estrangeiros que “insultam eleitores”