Nuno Miguel Ropio

Jornalista
Jornalista
Sociedade
Exclusivo

Angola e os 85 dias do princípio do fim do regime de Salazar

Há 60 anos, com o Norte de Angola debaixo de fogo, Salazar demorou a enviar o primeiro contingente de tropas para a antiga colónia, a bordo do navio Niassa. Foram 85 dias de inquietação, a que se seguiram novas doses de barbárie e de terror

Política

Justiça: Onde andam os velhos amigos de Sócrates

Os anos a contas com a Justiça tornaram o ex-primeiro-ministro tóxico para quem tinha ambições políticas ou deixou de acreditar. O que têm feito, por onde andam e como reagiram, agora, os seus “discípulos”?

Política

Ivo Rosa pede à PGR que aja: há suspeita de crime na entrega a Carlos Alexandre do Caso Sócrates

Ivo Rosa pediu à Procuradoria-Geral da República que abra um inquérito à forma como o processo de José Sócrates foi parar às mãos de Carlos Alexandre. Segundo o juiz, a distribuição do caso, em 2014, não terá sida feita de acordo com as regras

Política

Sócrates "mercadejou" cargo de primeiro-ministro por 1,7 milhões de euros do amigo Santos Silva. Mas crimes prescreveram

As transferências de 1,7 milhões de euros, em pequenas tranches e em dinheiro vivo da conta de Carlos Santos Silva para Sócrates, foram dadas como provadas por Ivo Rosa. Mas aquela que é uma das raízes da Operação Marquês - a origem da qualidade de vida do ex-primeiro-ministro e que poderia configurar crimes de corrupção - foi considerada prescrita

Em atualização
Política

"Total falta de prova", diz Ivo Rosa. Crimes contra Sócrates caem uns atrás dos outros. Corrupção passiva não provada

Ivo Rosa deixou cair, esta sexta-feira, vários crimes contra José Sócrates, entre os quais os três de corrupção passiva. O magistrado judicial considerou que não há sinais de crime de corrupção relacionado com o grupo Lena, PT, BES ou Venezuela, imputados ao antigo primeiro-ministro. Pelo meio, Ivo Rosa tem feito críticas ao trabalho do Ministério Público

Política

Ex-mulher de Sócrates e motorista no grupo de quem escapa de ir a julgamento. Mas há mais arguidos com motivos para sorrir

O juiz Ivo Rosa decidiu não pronunciar cinco dos acusados da Operação Marques. Não irão ser julgados Sofia Fava, ex-mulher de José Sócrates, e o antigo motorista do ex-primeiro-ministro, entre outros. Sócrates e o amigo escapam à acusação de crimes de falsificação

Política

Sócrates: “Todos os cobardes que me insultam nos jornais não me intimidam”

José Sócrates defendeu o juiz que tem o seu futuro nas mãos, à entrada do tribunal onde vai ouvir se vai a julgamento no âmbito da Operação Marquês. Para o ex-primeiro-ministro, Ivo Rosa tem sido alvo de ataques de todos os lados, inclusive do presidente do Supremo Tribunal, para o tentar "condicionar". Já quanto a si deixa um aviso: "não me intimidam"

Sócrates e outras cenas
Política

Operação Marquês: Quem são os 28 arguidos e como caíram na mira da Justiça

Oito anos depois de uma transferência em dinheiro para José Sócrates ter sido detetada pelo Ministério Público, 19 pessoas e nove empresas irão saber se continuam arguidas na Operação Marquês. A origem do processo mais mediático da Justiça nacional e quem caiu na malha do procurador Rosário Teixeira

Irrevogável

Tiago Barbosa Ribeiro: Oposição mostrou falta de coerência sobre reforço dos apoios sociais

Tiago Barbosa Ribeiro acusa a Oposição de "ligeireza" ao aprovar apoios sociais inconstitucionais, após ter votado contra um Orçamento que melhorou as respostas do Estado à pandemia, e às portas do desconfinamento. Para o coordenador do PS na Comissão Parlamentar de Segurança Social, a pior figura foi feita pelo PSD, a quem aponta um comportamento esquizofrénico neste dossiê, que admite fragilizar Governo

Sociedade

Angola 1961: Os dias mais difíceis do início da guerra

A hesitação de Salazar, as primeiras tropas, os tempos de barbárie e as memórias dos que partiram para a frente de batalha

Santana Lopes anuncia: "Sou candidato à líderança do PSD"
Política

Santana Lopes estuda voltar à corrida autárquica: "É de novo Primavera" na Figueira da Foz

Quase 20 anos após ter saído da liderança do município da Figueira da Foz, Pedro Santana Lopes estará disposto a regressar, mas agora como independente. O antigo primeiro-ministro estará a equacionar o anúncio da entrada na corrida autárquica, tendo sido criada uma espécie de página embrionária da candidatura nas redes sociais, onde estão muitos dos que o acompanham há muito, entre eles a própria companheira

Política

Vaga por António Capucho em Sintra cresce mas há outros três nomes na corrida a cabeça de lista

António Capucho é o nome desejado por uma vaga laranja para encabeçar a lista da coligação do PSD/CDS em Sintra nas autárquicas. Porém, a concelhia prefere um nome diferente e a liderança de Rio parece equacionar outras duas figuras, entre elas Filipa Roseta

Sociedade

Paulo da Roménia: A história do príncipe foragido em Portugal

Paulo da Roménia escolhe Portugal para escapar a pena de prisão e volta a envolver Justiça nacional, que já esteve na origem da querela familiar da realeza romena, numa acesa disputa do espólio do rei Carlos II, que se exilou no Estoril há 80 anos

Política

Vasco Cordeiro: “O Chega nos Açores é um brinquedo para Ventura”

Ex-líder do Governo açoriano acusa o sucessor do PSD de não contar com qualquer visão estratégica para a região e de acumular falhas em menos de três meses de gestão. Para o socialista, as forças de direita venderam a “alma ao diabo” para afastar o PS do poder

Política

Nuno Graciano é o candidato do Chega em Lisboa e promete "forte abanão" na capital

Nuno Graciano foi a escolha do Chega para a corrida à Câmara de Lisboa nas autárquicas deste ano. O apresentador de TV, que há cerca de 30 anos entra nas casas dos portugueses, promete um "abanão" no sistema político da capital

Política

Bloco de esquerda: Catarina Martins sob fogo dos críticos

Liderança de Catarina Martins debaixo de fogo da corrente da UDP, do major Mário Tomé. Direção acusada por quatro moções, das cinco que vão à convenção do partido, de fraca oposição ao Governo e de excesso de parlamentarismo, que desvaloriza trabalho autárquico a sete meses das eleições

Irrevogável

Cristina Rodrigues: "Houve tentativa de silenciamento" do Parlamento após sair do PAN

Cristina Rodrigues critica os partidos por terem criado regras restritivas de intervenção dos deputados não inscritos que, como ela, decidam abandonar as respetivas bancadas. A ex-deputada do PAN assegura ainda que não "é o fiel da balança" do PS e pede um plano de desconfinamento objetivo e bem comunicado

Política

Comissão de Eleições fez presidenciais na unha: Um jurista e 11 funcionários num ano de pandemia e seis idas às urnas

Oficializados os votos das últimas presidenciais, chegou a vez de a Comissão Nacional de Eleições avaliar-se a si mesma. E a nota foi positiva, principalmente para uma entidade que assegurou todo o processo com apenas um grupo de doze funcionários. "Uma estrutura manifestamente exígua", lamenta-se

Política

João Caupers. Quem é o juiz do Tribunal Constitucional crítico da "deriva" liberal das mulheres?

João Caupers, que escreveu contra os direitos dos homossexuais antes de chegar ao Palácio Ratton, é o novo presidente do Constitucional que não se coibiu de criticar num acórdão as mulheres que queiram ser mães solteiras, por considerar que os filhos têm direito a saber quem é o pai. Mas foi este mesmo juiz, com ligações a um PS conservador e que levantou a voz contra a austeridade de Passos, que impediu que uma mulher de 50 fosse perfilhada pelo progenitor

Irrevogável

Chicão sob aviso: Em Lisboa, se for preciso, o CDS vai a votos sozinho

João Gonçalves Pereira defende que deve ser um rosto centrista a encabeçar a coligação PSD/CDS que corra à Câmara de Lisboa. Caso contrário, nas próximas autárquicas, o partido deve apresentar-se sozinho nas urnas, como fez Assunção Cristas, em 2017, defende o deputado e presidente da Federação de Lisboa do CDS, para quem Chicão ainda não deu sinais de que percebeu a mensagem da recente disputa interna

Irrevogável

Líder dos bispos portugueses adverte contra "tricanas políticas" e uso populista dos "pobres"

O presidente da Conferência Episcopal lamenta a "política barata" de quem se aproveita dos problemas sociais e da imigração para ganhar visibilidade. D. José Ornelas alerta para o "oportunismo" desses discursos e admite que a Igreja vai precisar de um plano para os dias que se seguirão a tanto tempo de confinamento