Miguel Carvalho

Miguel Carvalho

Grande Repórter
Nasceu a 25 de novembro de 1970, prova de que teve razão antes do tempo. Cresceu a beber política, jornais, Tom Sawyer, Soeiro, Marx, Groucho, Easton Ellis, MEC, Torga e épicos Marvel. Despertou para o jornalismo em plena delinquência, roubando jornais dos vizinhos e revistas nos quiosques. Fez fanzines e jornais de caserna. Gosta da palavra camarada e vacinou-se contra o coleguismo e o fascismo de unha pintada. Foi «pirata» da rádio. Tirou (mas devolveu) o curso de Radiojornalismo. Anda nisto desde 1989. Alguns acham demasiado. Publicou sete livros, o penúltimo sobre a rede bombista de extrema-direita do pós-revolução e o último sobre Amália Rodrigues. Ganhou o prémio Gazeta de Jornalismo com uma investigação de vários meses situada em 1979, para surpresa dele e escândalo nacional na era do instantâneo. O que mais gozo lhe deu foi ter um prefácio do Manuel António Pina no primeiro livro. Detesta o Portugal sentado e admira o Portugal sentido. Já escreveu a partir de Tirana, Caracas, Buenos Aires, Moscovo, Salvador, Bissau e outras cidades, mas prefere a rua dele e o coração dos outros. Consome uma droga dura (Cossery) e uma leve (gin tónico), e nunca inalou empreendedorismo. É adito a todos os vícios que pode controlar, afetos à parte. FC Porto, jornais, livros, pernil assado, poesia, Talese, Caparrós, Chien Qui Fume, Billie Holiday, Amália, Pop/Rock dos Anos 80, Carlos Paião, Douro, Alentejo e filmes argentinos são alguns dos seus dogmas. É ateu e tem raiva de quem sabe. Deseja glória ao brunch nas alturas e paz na terra aos homens de boa boutade. Veste o Porto por dentro. Cidade onde gostaria de viver até ser pó, cinza e nada.
Política

Rio "picado" pede votos "de homens e mulheres livres" contra "aventureirismo" de Rangel e autofagia do PSD

Rio não foge ao combate com Rangel e acusa oposição interna de pôr em causa dinâmica de vitória

Política
Exclusivo

Os casos e as contas do Chega: Partido declara receitas de 600 mil euros e promete "muito dinheiro" para as legislativas

Quem são os pequenos e grandes contribuintes, assumidos e involuntários, do partido de André Ventura? Nomes, bastidores e o que (não) dizem as contas oficiais

Política
Exclusivo

Congresso do Chega: Ventura pode ter adversários

Obrigado a “regressar” a 2019, o partido prepara o congresso extraordinário em clima de “incerteza jurídica”. Ventura terá opositores? E os militantes expulsos podem voltar?

Política

Acórdão do TC diz que Chega praticou atos incompatíveis com participação democrática

Decisão pode lançar caos no partido. Congresso extraordinário e impugnações de militantes à vista

Atualidade

Chega: Partido de Ventura está ilegal há um ano, diz acórdão do Tribunal Constitucional

Partido terá de realizar congresso extraordinário e expulsões e processos disciplinares podem ser inválidos

Restaurantes do Poder 2
Autárquicas 2021

Vencedores, vencidos e renascidos: A noite Walking Dead das eleições autárquicas

Houve suspense, reviravoltas improváveis e garantia de novas temporadas. A noite eleitoral autárquica teve heróis, vilões e figurões assim-assim. Quem perdeu e ganhou? Isso tem muito que se lhe diga…

Autárquicas 2021

Ventura já Chega a todo o País, mas falha objetivo do 3º lugar

Os votos não são os que Ventura queria, mas os eleitos são mais do que aqueles que imaginava. Como o Chega perdeu e ganhou as suas primeiras eleições autárquicas?

Autárquicas 2021

O Porto mordeu pela calada e Rui Moreira perdeu a maioria

A influência do "caso Selminho" pode ter pesado. Autarca independente deixa de ser “absoluto” e vai precisar de negociar. Muito

Autárquicas 2021

Projeções: “Empate” entre Moedas e Medina em Lisboa e a surpresa que pode vir do Porto

Santana regressa à Figueira, Almada mantém-se socialista e Coimbra pode dar grande vitória a Rui Rio. As projeções de RTP, SIC e TVI

Autárquicas 2021
Exclusivo

Autárquicas 2021: Cinco candidatos fora da caixa e com histórias surpreendentes

Não abrem telejornais nem farão mossa nas contas finais – mas não faltam candidatos ilustres desconhecidos que se destacam pelo insólito. Cinco casos de norte a sul

Autárquicas 2021
Exclusivo

Efeito Chega: Abalo ou comichão?

Para Ventura, estas eleições locais são uma “oportunidade histórica” para mudar o mapa político e condicionar maiorias. Estreante, o Chega reclamará sempre vitória. Mas na direção já se modera o entusiasmo. Candidaturas e casos problemáticos avolumam-se, há sinais de desintegração e dissidências em público, enquanto antigos fundadores ex-dirigentes preparam, para breve, um novo partido. Como será o dia seguinte da direita radical populista?

Autárquicas 2021

Diogo Pacheco de Amorim, deputado do Chega que substituiu Ventura, tem ordenado do partido penhorado

Duas dívidas antigas de Diogo Pacheco de Amorim, a rondar os 15 mil euros, originaram a penhora do vencimento que recebe do partido. “Está tudo em vias de ser resolvido”, garantiu à VISÃO o deputado que substitui André Ventura no Parlamento durante a campanha autárquica

Política

Otelo Saraiva de Carvalho: “Sempre pensei que ia durar até aos 100 anos, mas já estou a ver que, por este andar, não vai ser possível nem é negociável”

O coronel até já cantou o fado, noutros tempos. Mas a voz, este ano, nem dá para usar à janela. Abril, só mesmo no sofá

Sociedade
Exclusivo

Marco Galinha: As ligações e as polémicas do novo patrão dos média

Família e negócios cruzam a Rússia e os EUA. Dá-se com oligarcas, congressistas, ex-espiões e advogados citados em casos de lavagem de dinheiro. Reativou ligações e nomes do tempo de Sócrates e quer mais espaço para o Chega na informação da Global Media. “Patrão” do Grupo Bel e novo “tubarão” dos “média”, é contestado e acusado de ingerências editoriais. Em que águas se move Marco Galinha?

Política
Exclusivo

A incrível história da família de Rui Moreira

Abalados pelo caso Selminho, Rui Moreira e o clã familiar não se ficam. A luta, com julgamento à mistura, segue dentro de momentos, com a recandidatura do presidente da Câmara do Porto. Que segredos, histórias e negócios moldaram esta família da burguesia portuense que resistiu à prisão do patriarca e industrial Ruy Moreira no pós-revolução, suspeito, sem acusação, de conspirar com a extrema-direita bombista? Relatos, imagens e documentos inéditos de uma saga familiar

Política

O sobressalto cívico que nasce em Braga porque "a indiferença mata a democracia"

Mais de meia centena de cidadãos, de várias áreas profissionais e políticas, subscrevem um movimento minhoto que apela ao voto nas eleições autárquicas, mas não vai a votos. O objetivo é mobilizar a cidade contra a abstenção.

Política

Autarca do movimento de Rui Moreira provável candidato do Chega à Câmara do Porto

António Fonseca, presidente da junta do Centro Histórico e eleito nas listas do atual presidente da Câmara, deverá ser apresentado por André Ventura no próximo sábado, 12, como candidato do Chega ao município. “É uma hipótese em cima da mesa”, diz o autarca à VISÃO, recusando adiantar mais detalhes.

Política
Exclusivo

O guardador de rebanhos Ventura e o Chega visto por dentro

O líder saiu reforçado do congresso e promete “novo sol” para o País. Mas a pacificação do Chega é uma quimera. Fações e trincheiras ficaram mais expostas, fundadores dizem-se “apunhalados” e os bastidores prenunciam uma montanha de problemas. O que se segue?

Política
Exclusivo

Pedro Arroja sobre o Chega: "Nunca estive tão próximo de um partido"

Redigiu o programa económico do Chega, defende algumas das suas ideias mais radicais e está à beira de tornar-se militante. Ou talvez mais. O regresso de Pedro Arroja ao debate político só podia ser com estrondo. É ler

Política

O futuro do Chega é o poder ou a “clandestinidade”?

Ao segundo dia do III Congresso, Ventura preparou o partido para todas as eventualidades. O que o Chega não consegue é respirar sem se engalfinhar. Com os novos estatutos, porém, a apresentação do registo criminal vai ser obrigatória

Política

O Chega, a marcha dos "portugueses de bem" e o líder que rejeita subsídios para "coitadinhos"

Entre 300 a 400 apoiantes do Chega juntaram-se a André Ventura e percorreram as ruas de Coimbra. Sócrates foi o bombo da festa. E o líder o animador de serviço. Dia 1 do congresso da direita radical populista