Afonso Cruz : "Este é um livro mais baseado na minha vida" 19

Afonso Cruz

Jornal de Letras
Ideias (JL)

O odor de sangue nos olhos

Afonso Cruz
O Casal Arnolfini Jornal de Letras
Crónicas

Infiltrados

Os autores, quando não são o tema central, infiltram-se nas obras, como Hitchcock nos seus filmes, como um deus passeando na sua criação

Afonso Cruz
Jornal de Letras
Ideias (JL)

Infiltrados

Afonso Cruz
Jornal de Letras
Ideias (JL)

O princípio de Musil e a lavagem das mãos

Afonso Cruz
Jornal de Letras
Crónicas

Segunda oportunidade

Depois de ter sido perseguido pelos carabineros em Santiago, junto com um amigo, e de me terem queimado a cara com disparos de gás lacrimogéneo lançado a poucos metros, como contei na crónica anterior, lembrei-me de que esse mesmo amigo, um ano antes, me tinha oferecido uma garrafa de mescal artesanal, destilado por um seu companheiro, cuja marca era: Llorarás. Não poderia ter sido mais profético.

Afonso Cruz
Paralaxe: Kavafis, só para ser mais preciso Jornal de Letras
Rubricas

Paralaxe: Kavafis, só para ser mais preciso

Para Kavafis, num dos seus mais famosos poemas, importava mais a viagem do que o destino dela. A televisão, o elevador, o avião, são formas de evitar Ítaca. Mesmo que muitas vezes a meta que imaginamos não seja o nosso destino e que uma paragem desse percurso venha a ser o nosso verdadeiro objetivo.

Afonso Cruz
A mão ao atravessar a roda de uma bicicleta Jornal de Letras
Jornal de letras

A mão ao atravessar a roda de uma bicicleta

A matéria é sólida graças à rotina. Li a descrição de um átomo: imagine-se a cúpula de São Pedro no Vaticano. Ponha-se um grão de sal no centro. Um grão de poeira a circular junto à parede da cúpula. Essa seria a primeira órbita de um eletrão, as verdadeiras dimensões de um átomo de hidrogénio. Ora, é quase tudo espaço vazio. Então como é que é possível que a matéria composta por átomos seja sólida?

Afonso Cruz
Os joanetes, uns saem, outros não Jornal de Letras
Crónicas

Os joanetes, uns saem, outros não

Os livros são uma sedentarização das ideias e não é por acaso que a escrita aparece precisamente quando surgem a agricultura e as primeiras cidades. São Paulo dirá mais tarde que a letra mata, o espírito vivifica.

Afonso Cruz
Baleia Branca Jornal de Letras
Crónicas

Baleia Branca

Ao contrário do que muitas vezes se imagina, a escrita não surgiu para gravar pensamentos, sentimentos, meditações, mas essencialmente para gravar contabilidade, o peso da cevada guardada num celeiro, a quantidade de cerveja guardada em talhas de barro.

Afonso Cruz
Paralaxe: Esticar o pescoço antes de morrer Jornal de Letras
Crónicas

Paralaxe: Esticar o pescoço antes de morrer

Afonso Cruz
Mr. Titular: Tinto e Porco Selvagem Jornal de Letras
Crónicas

Mr. Titular: Tinto e Porco Selvagem

Mr. Titular - Qual é o seu nome? - perguntaram-me a apontar para a página do passaporte onde a informação saltava à vista. - É este - e apontei para o sítio onde ele estava escrito, debaixo da palavra "titular" (do passaporte). O homem, do outro lado do balcão, fazia as honras à burocracia, preenchia em árabe o papel e o bilhete que me levariam de Aqaba, na Jordânia, para o Egito. Atravessei a fronteira com um primeiro nome que não me pertencia: Mr. Titular Cruz.

Afonso Cruz
O gosto de Afonso Cruz
Cultura

O gosto de Afonso Cruz

O realzador de animação, escritor, músico e ilustrador Afonso Cruz escolheu as sombras de As Aventuras do Príncipe Achmed, uma animação de de Lotte Reiniger

Afonso Cruz