Adriana Costa Santos

Adriana Costa Santos

Licenciada em Relações Internacionais, 21 anos, tem como objetivo central na vida contribuir ativamente para mudar o mundo com palavras, ações e, se possível um sorriso contagiante. Uma miúda normal, que gosta de andar à chuva, de arte, música, festas e de uma boa discussão política.
A história de Rand
Opinião

A história de Rand

"Sobrevivi. Agora ou morro aqui ou morro no mar. Já nem tenho medo."

Adriana Costa Santos
Proposta indecente
Opinião

Proposta indecente

O governo belga sugere o regresso de todos os iraquianos ao seu país, em troca de 500 euros e o fim de todos os sonhos

Adriana Costa Santos
Lá vamos nós outra vez
Opinião

Lá vamos nós outra vez

Hoje, mais do que nunca, precisamos de calma e inteligência para pensar a paz e não cair na armadilha do ódio.

Adriana Costa Santos
Opinião

Está tudo na mesma

​De volta ao campo de refugiados, a espera continua

Adriana Costa Santos
Mustafa, o miúdo normal
Opinião

Mustafa, o miúdo normal

"Se matarmos a tua família, já não tens de lhes dar de comer". A noite caiu, ele voltou a casa, fez a mochila, fechou a loja e fugiu

Adriana Costa Santos
Mondo perdido
Opinião

Mondo perdido

No campo de refugiados há um rapaz que ajuda discretamente nas limpezas. Também é refugiado, só que não sabe.

Adriana Costa Santos
Os rapazes de Mossul
Opinião

Os rapazes de Mossul

Todos os dias me cruzo com rapazes de Mossul, jovens da minha idade que deram os seus sonhos por irrealizáveis e partiram, cheios de energia para começar de novo e vontade de aprender mais sobre o mundo em que vivemos

Adriana Costa Santos
Vazio e medo em Bruxelas
Opinião

Vazio e medo em Bruxelas

É urgente pensar no que se vai fazer aos refugiados. Agora evitamos a fome e protegemo-los do frio. Amanhã vai ser preciso deixá-los juntar-se a nós e abrir portas para que encontrem o seu lugar no mundo

Adriana Costa Santos
Hussein, o músico
Opinião

Hussein, o músico

Há sol e música no campo de refugiados de Bruxelas, uma cidade em alvoroço desde os atentados de Paris.

Adriana Costa Santos
Paris entre os refugiados
Opinião

Paris entre os refugiados

"Eu sou muçulmano, mas sou pela paz. E estamos tão tristes como tu pelo que aconteceu ". Adorava não ter de ouvir isto. Adorava poder dizer-lhes que a diferença era clara para toda a gente.

Adriana Costa Santos
O frio que todos sentimos
Opinião

O frio que todos sentimos

Hoje, há pessoas a dormir na rua, que passaram o dia em filas para ouvirem dizer que se tinha acabado a comida, as camas, as roupas, o direito de asilo, a esperança e a paciência

Adriana Costa Santos
Mulheres sem nome nem voz
Opinião

Mulheres sem nome nem voz

A voz das refugiadas e a minha voz, todas as vozes dizem que Anan é o nosso futuro

Adriana Costa Santos
A Espera e a Esperança
Opinião

A Espera e a Esperança

Um mês, dois, cinco meses de entrevistas para receber asilo. Ou não receber e ficar clandestino, porque ninguém deveria ser devolvido à guerra. Espera e ansiedade no campo de refugiados.

Adriana Costa Santos
Miúdos como os nossos
Opinião

Miúdos como os nossos

Uma criança, é uma criança, é uma criança.

Adriana Costa Santos
Que dia é hoje?
Opinião

Que dia é hoje?

Oda sonha com o derrube do regime sírio, mas não tem vontade de voltar à pátria.

Adriana Costa Santos
Gente à espera de uma vida
Opinião

Gente à espera de uma vida

As primerias impressões de Adriana Costa Santos no Hall Maximillian, campo de refugiados em Bruxelas

Adriana Costa Santos
Opinião

Chegada à paz

Blogue que relata a experiência de Adriana Costa Santos, que largou tudo em Portugal para ir dar ajuda num campo de refugiados sírios em Bruxelas

Adriana Costa Santos